A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

26/11/2012 14:03

“Black Fraude”: a tentativa frustrada de imitar os americanos

Por Acácia Lima (*)

Na última sexta-feira, dia 23, milhares de brasileiros se encheram de expectativas para obterem descontos e oportunidades de compra na Black Friday - imitação do evento norte-americano conhecido mundialmente por sua queima de estoques com descontos arrasadores. Entretanto, por aqui não foi bem isso o que ocorreu, tanto que o evento ficou conhecido nas redes sociais como "Black Fraude".

Veja Mais
Morre no trânsito o equivalente a 2 aviões da Lamia lotados por dia
Um galo para Asclepius

Impossibilidade de acesso a sites, maquiagens de preços, promoções erradas e oportunismo foram apenas alguns dos problemas que tiveram que ser suportados por aqueles que acreditaram que a Black Friday do Brasil seria algo confiável. Os consumidores, por sua vez, usaram o Facebook e o Twitter para denunciar abusos e demais tentativas de enganação por parte dos empresários brasileiros.

O Black Friday foi criado nos EUA para que as empresas pudessem "queimar" seus estoques, jogando produtos antigos a preços realmente convidativos, fazendo com que o comércio incrementasse suas vendas e pudesse receber os novos produtos visando o Natal.

No Brasil isso evidentemente não ocorreu, sendo a data tratada apenas como mais um dia de liquidações, o que contribuiu para promoções falsas e descontos tão tímidos quanto ilusórios. Além disso, várias promoções foram feitas por restaurantes e até empresas de assistência médica no Black Friday. Ora, o que estas promoções têm a ver com queimas de estoque?

Analisando as ocorrências observadas no Black Friday, a verdade é que duas grandes lições podem ser aprendidas: a primeira é que há um enorme potencial do Black Friday no Brasil para quem respeitar o consumidor e realmente entender e aplicar o conceito deste dia. A segunda é que, felizmente, com as mídias sociais ficou muito mais fácil patrulhar e divulgar empresas gananciosas e sem a mínima preocupação com o consumidor.

Dessa forma, acredito que a próxima edição do Black Friday seja melhor do que a deste ano, e que o consumidor brasileiro, através do recente poder de denúncia conquistado nas redes sociais, seja respeitado de uma forma cada vez mais próxima do ideal.

(*)Acácia Lima é jornalista e diretora da YellowA, agência especializada em mídias sociais.

Morre no trânsito o equivalente a 2 aviões da Lamia lotados por dia
Por dia, no Brasil, morrem em acidentes de trânsito o equivalente a ocupantes de dois aviões da Lamia, que transportava o time inteiro da Chapecoense...
Um galo para Asclepius
Sócrates, o filósofo ateniense, cujos preceitos influenciaram o pensamento ocidental de forma muito marcante e definitiva, tinha uma característica: ...
Tiro no pé ou tiro na mão?
Embora a economia do País tenha dado tímidos sinais de recuperação nos últimos tempos, a verdade é que ainda precisamos avançar mais e com velocidade...
Avaliação escolar: o peso de uma nota na vida do aluno
"Poderão esquecer o que você disse, mas jamais irão esquecer como os fez sentir." (Carl W. Buechner) Hoje, quero compartilhar uma grande decepção que...



Ficou famosa esta frase nas redes sociais: "Black Friday Brasil: tudo pela metade do dobro!"
 
Ricardo Farias em 26/11/2012 17:06:53
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions