A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

03/07/2014 07:39

100 dias de conquistas e realizações

Por Semy Ferraz (*)

Nestes 100 dias de resgate da esperança, desafios, conquistas e, sobretudo, de realizações do interesse da população, Campo Grande tem motivos para comemorar, sem voltar para trás. O Prefeito Gilmar Olarte, além de honrar os compromissos assumidos na campanha vitoriosa de novembro de 2012, trouxe de volta o convívio salutar entre as diferentes forças políticas, sem ter aberto mão da razão de ser da Administração Democrática da Capital: o interesse do cidadão comum, do morador de todos os quadrantes do município de Campo Grande, desde as áreas residenciais até os esquecidos bairros da periferia.

Veja Mais
Cinco ações que devem ser evitadas em 2017
A aviação e suas regras

Nesse contexto, nos cabe a prestação de contas na área da Infraestrutura, Transportes e Habitação –cuja gestão o Prefeito Gilmar nos confiou darmos continuidade, de modo a manter a sintonia entre as esferas municipal e federal, mesmo porque vem do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) a quase totalidade dos recursos que têm financiado a realização das obras que vêm assegurando bem-estar e qualidade de vida aos habitantes da Cidade Morena. É, aliás, de conhecimento de todos a atenção que a Presidenta Dilma Rousseff dá aos projetos e ações para a população sul-mato-grossense.

Assim, entre outras iniciativas de relevância para os moradores da Capital, demos início às obras de drenagem, ciclovia e recapeamento da Avenida Guaicurus. Essa obra, por si só, representa uma efetiva melhoria nas condições de vida para as amplas camadas da população campo-grandense, com o impacto positivo decorrente dessa intervenção de profundidade no cotidiano das pessoas que residem, trabalham ou transitam na região contemplada.

Por outro lado, a assinatura do contrato do PAC-2 sobre pavimentação e qualificação de vias urbanas, no valor de 311 milhões de reais, levou ao início das obras de pavimentação e drenagem em 23 bairros, em que serão investidos 115 milhões de reais. Já a celebração do contrato do PAC-2 sobre mobilidade urbana representa a implantação dos corredores exclusivos de ônibus, de quatro novos terminais e de 500 abrigos de pontos de ônibus, essenciais para o bem-estar, a dignidade e a saúde dos usuários de transportes coletivos e a inadiável fluidez do tráfego veicular na Capital.

Se isso fosse pouco, conseguimos, neste período, a aprovação, pelo Ministério das Cidades, da liberação de 70 milhões de reais para o Centro Integrado de Transporte e Mobilidade Urbana; de um milhão e meio de reais para o estudo de viabilidade do VLT (Veículo Leve sobre Trilhos), e de 35 milhões de reais para a pavimentação e drenagem em diversos bairros das regiões Bandeira, Anhanduizinho e Lagoa. Pelas dimensões do conjunto dessas intervenções, podemos assegurar que, como nunca, finalmente a população campo-grandense conhecerá o paradigma do século 21 para a mobilidade urbana.

Tal como nas áreas da Saúde, Educação, Habitação e Assistência Social, Cultura, Lazer e Esportes, Finanças Públicas, Orçamento e Execução, Administração Pública e Política Salarial e Participação Social, o Prefeito Gilmar, na área da Infraestrutura, Transportes e Habitação, vem dando provas eloquentes de sua disposição de enfrentar desafios, realizar obras de infraestrutura necessárias embora complexas e caras, manter serviços públicos relevantes que sempre fizeram da Capital uma referência, além de conquistar novos patamares de qualidade de vida para a população.

(*) Semy Alves Ferraz é engenheiro civil e secretário de Infraestrutura, Transportes e Habitação de Campo Grande.

Cinco ações que devem ser evitadas em 2017
Ao fim de cada ano, realizo uma pesquisa com funcionários de empresas de todo o Brasil para avaliar quais foram as coisas que mais impactaram na prod...
A aviação e suas regras
A aviação conseguiu, em menos de um século, aproximar os continentes, as empresas e, principalmente, as pessoas. Foi uma evolução tão rápida que não ...
Lei Orgânica da Assistência Social – 23 anos
Nos últimos anos, a Assistência Social vem construindo uma nova trajetória, organizando-se sob novos padrões e afirmando-se como parte integrante do ...
Morre no trânsito o equivalente a 2 aviões da Lamia lotados por dia
Por dia, no Brasil, morrem em acidentes de trânsito o equivalente a ocupantes de dois aviões da Lamia, que transportava o time inteiro da Chapecoense...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions