A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 21 de Janeiro de 2017

15/04/2015 12:58

A grande mentira

Por Benedicto Ismael Camargo Dutra (*)

"Cada doutrina de fé entrelaçada com alguma mentira é suficiente para lançar os seres humanos na desgraça! Não é necessário que esteja sempre ligada a crueldades e vícios… A mentira turva o puro saber de Deus! É como se nuvens negras encobrissem o sol." (Roselis von Sass, A Grande Pirâmide Revela seu Segredo)

Desde longa data os seres humanos perderam a conexão com as irradiações da Luz da Verdade. Com mentiras e um falso viver, se algemaram ao materialismo. Suas obras perderam a durabilidade, se tornaram perecíveis. As edificações humanas já começam a ruir por não estarem assentadas sobre bases reais.

Os fortes estímulos para fortalecer o cérebro frontal como fonte de poder tem posto de lado a intuição, a grande mola das descobertas e invenções. A primazia para o raciocínio está enfraquecendo a própria inteligência emocional do cérebro. Fica fortalecido o ser intelectivo, insensível, competitivo, avesso à cooperação. Para tentar uma reversão e humanização, o caminho está em colocar as crianças, desde a primeira infância, em contato com a sabedoria da natureza, suas belezas e sua lógica. Temos de lembrar que a natureza é a mãe de todas as ciências. Conhecer seu funcionamento é conhecer a vida. Será que somente compreenderão a importância da natureza e das florestas para a vida quando for tarde demais?

Recentemente o piloto de um avião comercial arremeteu a nave contra as montanhas causando a morte de 150 passageiros. Atônitas, as pessoas buscam explicações para tal ato. Vivemos num mundo áspero e competitivo. Num passado distante as pessoas sentiam amor em torno delas. O ódio foi ficando cada vez mais forte. A mente psicologicamente arrasada, sentindo-se sem saída, sem o suporte do coração e do amor, se torna capaz de atos tresloucados, alimentados por milhões de pensamentos negativos fartamente divulgados.

O cérebro se dissociou do coração, e em sua frieza vai arquitetando planos de vingança. Não é uma justificativa, é um fato. Por exemplo, os pensamentos de ódio contra o presidente americano John Kennedy se cristalizaram em uma mente assassina. Por isso devemos ser cautelosos, pois quando pensamos visando o bem, nossos pensamentos atuam como um facho de luz na escuridão de nossos dias.

Temos de continuar buscando o Brasil decente e melhor. Um país deve existir para o bem de seus habitantes e estes têm de estar conscientes de que são os responsáveis por um futuro melhor, exatamente ao contrário do que tem ocorrido até agora. A grande dificuldade do Brasil tem sido a falta de objetivos tendentes a construir uma nação de verdade e de responsabilidade com o futuro. Tudo fica no imediatismo dos interesses particulares; falta seriedade. Enfim, olhando para os acontecimentos dos últimos 120 anos, não encontramos uma verdadeira vontade em promover o progresso real e o bom preparo da população. A falta de saneamento e o aumento da violência são as evidências do nosso atraso. Não há rios atravessando cidades que não estejam contaminados e poluídos.

Para que haja paz e progresso, as pessoas precisam se tornar seres humanos de fato, buscando cumprir o seu papel, desenvolvendo os talentos com os quais foram dotados para contribuir com a melhora das condições de vida. Não podemos continuar na forma de viver vazio, sem alvo benéfico, mas sim libertar-nos das mentiras sobre o significado da vida. É preciso agir, tomar atitudes. Os talentos precisam ser colocados em movimento através do esforço de cada pessoa.

Desde que os humanos se afastaram do saber e respeito às leis naturais da Criação, passaram a viver de ilusões, e tudo foi se tornando confuso e perigoso, em oposição ao progresso real. Descuidamos da água potável. Produzimos substâncias tóxicas. Organizamos um péssimo sistema de alimentação. Agora o planeta atinge seus limites críticos. O caos já domina. Urge reconhecer as leis da Criação e respeitá-las para um viver condigno com a espécie humana.

(*) Benedicto Ismael Camargo Dutra é graduado pela Faculdade de Economia e Administração da USP, e associado ao Rotary Club de São Paulo. Realiza palestras sobre temas ligados à qualidade de vida. É também coordenador dos sites www.vidaeaprendizado.com.br e www.library.com.br, e autor dos livros “ Conversando com o homem sábio”, “Nola – o manuscrito que abalou o mundo”, “O segredo de Darwin”, e “2012...e depois?”. E-mail: bicdutra@library.com.br; Twitter: @bidutra7

Chacina e colapso nas prisões brasileiras
Nestes poucos dias do Ano da graça de 2017, o Brasil e o Mundo viram estarrecidos o massacre brutal de cerca de pelo menos 134 detentos, dentro das p...
Em busca da competitividade sustentável para o agronegócio
O papel da sanidade animal e vegetal Há décadas as questões sanitárias de plantas e animais integram a lista das preocupações do agronegócio brasilei...
Elementos da teoria da decisão
A propósito do fim do ano de 2016 (terrível na política e na economia) e com o ano de 2017 (com esperanças de que as coisas melhorem), participei de ...
O diálogo inter-religioso
Desde a declaração Nostra Aetate, do Concílio Vaticano II, a Igreja busca manter o diálogo inter-religioso. Aí surge a pergunta: Por que o diálogo co...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions