A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

01/10/2016 09:46

A hora da verdadeira democracia

Por Álvaro Roberto Benedito Ferreira (*)

Está chegando a hora da verdadeira democracia, onde cada cidadão, por intermédio do voto, irá escolher o seu representante municipal, seja no executivo ou no legislativo.

Veja Mais
Dólar alto: bom ou ruim para o agronegócio?
Marcas lutam diariamente para impactar as pessoas

A impunidade se tornou tão lamentável que o roubo e a corrupção são estimulados, já que ninguém é punido.

Desde o “mensalão”, dos dólares nas cuecas, os maços de dinheiro colocados no paletó, até o recente caso da Lama Asfáltica, Coffe Black “Carlinhos Cachoeira”(operação Vega), estes devidamente filmado e gravado, tudo é permitido, muitas vezes denunciados pela imprensa.

Mas ninguém sabe, ninguém viu e ninguém é punido. O governo se limita, num jogo de cena, substituir os flagrados na corrupção, mas tudo continua no mesmo.


Neste dia 2 de outubro é a hora de dizermos “Não". Basta a esses políticos corruptos que desviam as verbas da educação, saúde, segurança e demais secretarias, atendendo exclusivamente seus interesses pessoais e familiares.

A única maneira de quebrarmos essa corrupção institucionalizada nos órgãos governamentais será agora nas eleições que se aproxima, mostrando que “o voto não tem preço, tem consequências”.

Vamos escolher um candidato, guardar por quatro anos o seu nome, pois assim poderemos cobrar o que é de direito. Alguns eleitores nem sabem em quem votou na eleição passada.


Nesse dia 2 de outubro (domingo), vamos exercer o nosso direito de votar e nos libertarmos dos corruptos, dos ladrões do povo, daqueles que roubam o dinheiro dos hospitais, das crianças que estão sem uma educação de qualidade, algumas abandonadas nas ruas a mercê das drogas e da bandidagem.

Todos temos direito a uma saúde e a segurança, pois recursos existem, se não forem desviados.


Vamos mostrar que nosso voto tem valor e que as consequências serão boas.


(*) Álvaro Roberto Benedito Ferreira é professor.

Dólar alto: bom ou ruim para o agronegócio?
Claro, depende da hora e do mercado, exportação ou de mercado interno. Agora, falando da soja, o principal produto da pauta brasileira de exportações...
Marcas lutam diariamente para impactar as pessoas
Segundo pesquisas, temos contato com aproximadamente 2.000 marcas em um dia “comum” e menos de 300 delas ficam em nossa memória. Por isso, essas marc...
A modernização das leis do trabalho: oportunidade, não oportunismo
Crises econômicas em qualquer país do mundo ensejam debates sobre reformas. São nos cenários de recessão prolongada que as nações se defrontam com se...
Educação e o futuro da alimentação
Educação deve colaborar na preparação de todos para o pleno exercício da cidadania e, especialmente, formar os jovens para uma vida profissional que ...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions