A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

13/11/2011 08:05

A importância da comunicação na imagem profissional

Por David P. Lima*

Todo profissional que deseja ter sucesso na carreira sabe que precisa estar em contínuo desenvolvimento, que precisa investir constantemente na ampliação de suas habilidades pessoais e profissionais, pois só assim conseguirá se destacar em um mercado de trabalho cada vez mais competitivo e exigente. É bem provável que você esteja, como muitos, investindo em cursos de especialização, de idiomas, em cursos de extensão, Pós-Graduações ou de reciclagem para aprimorar sua capacitação técnica. Agora, eu lhe pergunto. O que você tem feito para desenvolver suas habilidades de comunicação?

Veja Mais
Comércio exterior: o que esperar de 2017
Tédio é a falta de projeto

Há um fato no mundo dos negócios que é bastante conhecido pelas pessoas bem sucedidas no que fazem. Não basta, apenas, receber o melhor treinamento em liderança se você não tiver desenvoltura, foco e boa oratória para dirigir-se à sua equipe. Há muita gente bem formada que tem sérios problemas na hora de comunicar ao mundo suas habilidades. Portanto, não basta ser uma “um gênio” em sua área de atuação se ninguém entende o que você fala. Suas ideias brilhantes pouco lhe valerão alguma coisa se, na hora de apresentá-las ao público, não souber ordená-las de forma convincente, e argumentar de maneira clara e objetiva. Seu sucesso é do tamanho de suas habilidades de comunicação. Se você não ocupa o lugar que acredita merecer, é porque ainda não aprendeu a comunicar ao mundo suas habilidades. Um bom marketing pessoal lhe será de pouco uso se sua fala for confusa e repleta de erros gramaticais.

A habilidade de se comunicar bem é uma das mais procuradas por empresas e líderes no mercado atual. Seja você funcionário de uma organização, empresário ou trabalhador autônomo, invista no aperfeiçoamento de sua comunicação. Desenvolva a capacidade de fazer uma boa exposição de suas ideias. Expressar-se de modo adequado e elegante, apresentar projetos com profissionalismo e ter diálogos que produzam entendimento e aceitação é fundamental para sua carreira, seus negócios e sua imagem como profissional.

Vivemos no que os pensadores modernos chamam de "A Era da Informação", em que o conhecimento evolui e novas ideias surgem com rapidez jamais vista. O êxito na profissão requer não apenas ter acesso a essa informação, mas também ser capaz de difundi-la com objetividade, eficiência e clareza. Existe um poder imenso nas palavras faladas, mas poucos de nós temos consciência dele. As palavras devem ser consideradas como sendo os alicerces daquilo que construímos em nossas vidas. Usamos a palavra o tempo todo e, raramente, pensamos no que dizemos ou como falamos.

São muitos os motivos que levam uma pessoa a ter dificuldades ao se apresentar para uma platéia, como medo de errar o texto, de não agradar, de não parecer inteligente, ou de não conseguir organizar as ideias, etc. Por estes, motivos algumas pessoas acabam por não falar de forma adequada. Falam baixo demais ou alto demais, por tentarem causar uma boa impressão acabam por pareceram artificiais, chegam a parecer agressivas, inseguras, se expressam de forma desarticulada, não controlam o ritmo, chegam as raias de se tornarem monótonas e enfadonhas e acabam se sentindo desconfortáveis e até mesmo incompetentes.

Hoje - na era da informação - conhecimento, talento e experiência não são mais suficientes para assegurar um bom resultado; as empresas descobriram que é necessária uma boa comunicação. Descobriu-se que, neste novo ambiente, a consolidação de um ambiente aberto a diálogos deve ser considerada por se tratar de um fator fundamental para o sucesso empresarial.

(*) David P. Lima Jr é palestrante, consultor de empresas e diretor da Mega Treinamentos

www.megatreinamentos.com.br .

Comércio exterior: o que esperar de 2017
Apesar das tintas carregadas com que alguns analistas têm pintado o cenário para o Brasil em 2017, em razão da crise política entre o Congresso e o P...
Tédio é a falta de projeto
Recentemente, deparei-me com duas situações. Na primeira, eu almoçava com dois amigos, ambos na faixa dos 55 anos de idade, funcionários públicos bem...
Dólar alto: bom ou ruim para o agronegócio?
Claro, depende da hora e do mercado, exportação ou de mercado interno. Agora, falando da soja, o principal produto da pauta brasileira de exportações...
Marcas lutam diariamente para impactar as pessoas
Segundo pesquisas, temos contato com aproximadamente 2.000 marcas em um dia “comum” e menos de 300 delas ficam em nossa memória. Por isso, essas marc...



EU GOSTEI DESTA PUBLICAÇÃO, BEM CLARA E OBJETIVA. PARABÉNS.
 
marcos mattos em 13/11/2011 08:50:33
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions