A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

05/11/2016 15:00

A importância de rótulos limpos e ingredientes naturais

Por Lilia Kawazoe (*)

O mercado brasileiro de alimentos e bebidas saudáveis está crescendo em ritmo acelerado. Como prova deste fato, mesmo em período de crise econômica, a venda de orgânicos registrou alta de 25% no país em 2015. O levantamento foi realizado pelo projeto Organics Brasil, programa de promoção internacional aos produtores orgânicos sustentáveis, fomentado pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), com direção executiva do Instituto de Promoção do Desenvolvimento (IPD).

Veja Mais
Avaliação escolar: o peso de uma nota na vida do aluno
Comércio exterior: o que esperar de 2017

Para 2016, os dados são ainda mais animadores: a expectativa do programa é que o ano apresente expansão entre 30% e 35% nas vendas, com faturamento superior a R$ 3 bilhões. Esses números podem ser explicados pela visão holística dos consumidores de bem-estar, composta pelo equilíbrio entre alimentação saudável, atividade física e saúde mental. Esse tripé aumenta a demanda por produtos mais naturais, simples e com maior transparência de informação.

O fato é que o uso de ingredientes artificiais segue em tendência de queda. As pessoas não querem ingerir alimentos industrializados, com compostos químicos que elas não consigam entender logo na leitura do rótulo. São tantos nomes e siglas desconhecidos, que isso repele os consumidores, principalmente quando o assunto é alimentação infantil.

Em função dessa movimentação, os consumidores estão mais atentos às embalagens, leem e até estudam as propriedades presentes antes da decisão de compra. É aí que surge a tendência do Clean Label, rótulos mais limpos, simples, com menor número de ingredientes e livres de aditivos indesejáveis. Há uma maior compreensão dos consumidores na procura de alimentos com menor quantidade de açúcar, livres de transgênicos (GMO free), sem glúten, sem lactose e sem alergênicos.

Além disso, a utilização de corantes artificiais, aromas sintéticos e aditivos químicos melhoradores de performance parece mesmo fadada a ser substituída por itens mais autênticos, práticos, saudáveis e naturais. Bons exemplos são os alimentos compostos por ingredientes contendo extrato natural de páprica e cúrcuma que conferem cor ao produto, extrato de alecrim com ação antioxidante do alimento e óleos vegetais, que têm se tornado sinônimos de saudabilidade.

A simplicidade e a transparência cativa o consumidor! As empresas precisam se comunicar de forma a atender à necessidade das pessoas e a educá-las sobre a alimentação, pois este também é um dos fatores com grande valor na decisão da compra.

(*) Lilia Kawazoe é Gerente Comercial da Unidade de Negócio Concepta Ingredientes, pertencente ao Grupo Sabará, especializada no desenvolvimento de soluções naturais e tecnológicas, com foco nas indústrias de alimentos, bebidas, nutrição animal e farmacêutica veterinária.

 

Avaliação escolar: o peso de uma nota na vida do aluno
"Poderão esquecer o que você disse, mas jamais irão esquecer como os fez sentir." (Carl W. Buechner) Hoje, quero compartilhar uma grande decepção que...
Comércio exterior: o que esperar de 2017
Apesar das tintas carregadas com que alguns analistas têm pintado o cenário para o Brasil em 2017, em razão da crise política entre o Congresso e o P...
Tédio é a falta de projeto
Recentemente, deparei-me com duas situações. Na primeira, eu almoçava com dois amigos, ambos na faixa dos 55 anos de idade, funcionários públicos bem...
Dólar alto: bom ou ruim para o agronegócio?
Claro, depende da hora e do mercado, exportação ou de mercado interno. Agora, falando da soja, o principal produto da pauta brasileira de exportações...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions