A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

22/10/2014 13:28

A importância do ensino técnico

Por Benedicto Ismael Camargo Dutra (*)

O depoimento feito pela professora Isabel Said sobre a Expansão da Educação Profissional no Ceará destaca que houve um retrocesso em virtude do Decreto Federal n. 2.208/97 que separou a educação geral e profissional, diminuindo a oferta de cursos integrados nas escolas técnicas federais. Como consequência, o secular cenário de exclusão social e educacional não foi atenuado, especialmente para jovens e adultos trabalhadores. Esse panorama começou a mudar a partir do Decreto n. 5.154/04 que revogou o anterior. Segundo Isabel, atualmente há vários programas que buscam garantir o direito à escolarização de jovens e adultos, como o PRONATEC. Ela ressalta: “Só no IFCE, Campus Maracanaú-CE, onde trabalho, constatamos que mais de 50% dos alunos concludentes conseguiram colocação no mercado de trabalho, além da ampliação da visão de mundo dessas pessoas, propiciada pelas atividades curriculares e extracurriculares da instituição. Isso é fato! E eu tenho orgulho de dizer que faço parte dessa história! Vamos em frente!”

Veja Mais
Tédio é a falta de projeto
Dólar alto: bom ou ruim para o agronegócio?

Infelizmente no Brasil o trabalho técnico não tem recebido o devido apreço, o que vai perpetuando nosso atraso. Em São Paulo, há uma carência de trabalhadores em algumas áreas como a da construção civil, cujas vagas deixadas pelos trabalhadores que se aposentam não estão sendo repostas por falta de preparo e interesse das novas gerações, apesar do ganho ser superior ao de outros trabalhos com pouca qualificação. No Brasil sempre tivemos carência de cursos técnicos. Em países mais desenvolvidos, existem cursos de longa duração para muitas profissões como a de marceneiros, por exemplo, onde os estudantes aprendem na prática e na teoria, inclusive com o uso e manejo dos mais recentes equipamentos e ferramentas de última geração tecnológica. Enquanto isso vamos cedendo madeira clandestinamente contrabandeada da Amazônia, e passamos a importar móveis.

A educação deve promover a busca do aprimoramento pessoal contínuo para que os estudantes se tornem efetivamente seres humanos e aprendam a ter consideração pelo próximo, para a melhora nas condições gerais de vida. Tenho visto comentários de que a formação humana não é a responsabilidade principal da escola, mas das instituições da sociedade em que o jovem convive, dentre as quais a família, cada dia mais omissa nesse aspecto. Acho que exatamente por essa omissão a escola precisa ser mais efetiva nisso.

Quando os professores estiverem unidos na tarefa e orientar seus alunos na busca do saber sobre o funcionamento eterno e imutável das leis naturais da Criação, observando-o atentamente, e tendo como alvo construir beneficamente, então a sociedade humana poderá alcançar aquele nível nobre e elevado que lhe está destinado desde sempre.

(*) Benedicto Ismael Camargo Dutra é graduado pela Faculdade de Economia e Administração da USP, e associado ao Rotary Club de São Paulo. Realiza palestras sobre temas ligados à qualidade de vida. É também coordenador dos sites www.vidaeaprendizado.com.br e www.library.com.br, e autor dos livros “ Conversando com o homem sábio”, “Nola – o manuscrito que abalou o mundo”, “O segredo de Darwin”, e “2012...e depois?”. E-mail: bicdutra@library.com.br; Twitter: @bidutra7

Tédio é a falta de projeto
Recentemente, deparei-me com duas situações. Na primeira, eu almoçava com dois amigos, ambos na faixa dos 55 anos de idade, funcionários públicos bem...
Dólar alto: bom ou ruim para o agronegócio?
Claro, depende da hora e do mercado, exportação ou de mercado interno. Agora, falando da soja, o principal produto da pauta brasileira de exportações...
Marcas lutam diariamente para impactar as pessoas
Segundo pesquisas, temos contato com aproximadamente 2.000 marcas em um dia “comum” e menos de 300 delas ficam em nossa memória. Por isso, essas marc...
A modernização das leis do trabalho: oportunidade, não oportunismo
Crises econômicas em qualquer país do mundo ensejam debates sobre reformas. São nos cenários de recessão prolongada que as nações se defrontam com se...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions