A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

19/04/2013 08:42

A notícia na sala de aula: a construção de sentidos do texto

Por Silvio Profirio da Silva (*)

Nos últimos anos, os componentes curriculares do processo de escolarização brasileiro têm primado por uma perspectiva de diversidade textual, levando para o âmbito escolar uma gama de gêneros textuais presentes no campo social. Essa inclusão da diversidade textual no cenário escolar tem como propósito formar um leitor proficiente, que consiga compreender diversas linguagens e, sobretudo, construir sentido face diversos gêneros de texto. Dentre esses gêneros, está a Notícia.

Veja Mais
A modernização das leis do trabalho: oportunidade, não oportunismo
Educação e o futuro da alimentação

De acordo com Benassi (2007), o gênero notícia pode ser definido como um gênero textual que se debruça sobre acontecimentos e/ ou fatos de diversas linhas temáticas – celebridades, economia, esportes, informática, política, saúde, sociedade etc. – ocorridos recentemente na esfera social. Como esse gênero está presente nas práticas cotidianas, ele está diretamente relacionado à formação da opinião do leitor.

Diante disso, o trabalho com esse gênero textual no contexto escolar é algo de fundamental importância. Contudo, realizar essa faceta não é algo fácil, mas que exige conhecimento acerca das especificidades/ particularidades, dos recursos linguísticos e dos rituais discursivos desse gênero textual.

Como dito antes, a notícia é um gênero textual que tem como foco o novo - acontecimentos e/ ou fatos - objetivando informar ao público em geral, por intermédio da narrativa. Para realizar essa faceta, o jornalista recorre a uma gama de recursos linguísticos, lançando mão de uma linguagem formal [foco na 3ª pessoa], o que erradica as marcas e os traços da sua inclusão no tratamento dado aos fatos.

Além disso, o jornalista prima por uma linguagem clara e objetiva, focando naquilo que é essencial e primordial no fato noticiado. Destacamos, ainda, o fato de o jornalista se utilizar da inserção das falas e/ ou depoimentos dos sujeitos envolvidos no fato noticiado, o que propicia uma maior credibilidade à notícia (BENASSI, 2007).

No dizer de Fiorin (2004, p. 108), “o texto é um todo organizado de sentido, o que significa que ele possui uma estrutura. Ou seja, o sentido organiza-se por meio de uma estruturação propriamente discursiva”. Dentro dessa perspectiva, os componentes presentes na organização estrutural de um dado gênero textual não estão ali por acaso. Cada um deles exerce um papel, que contribui substancialmente para a construção de efeitos de sentido face o texto.

ParaBenassi (2007) e Koche&Marinello (2012), o gênero notícia possui os seguintes componentes estruturais: Título, Subtítulo, Lide e Corpo textual.O Título tem como função atrair o leitor. O Subtítulo tem como função a complementação das informações expostas no título e antecipação do conteúdo disposto na superfície textual.

O Lide traz à tona um resumo dos aspectos mais relevantes da notícia. Em geral, ele aparece no primeiro parágrafo da notícia, primando, acima de tudo, pela abordagem dos seguintes elementos: O quê aconteceu? Com quem aconteceu? Quando aconteceu? Onde aconteceu?.O Corpo Textual tem como função ampliar as informações sumarizadas pelo lide(BENASSI, 2007; KOCHE & MARINELLO, 2012).

Conforme mencionado antes, trabalhar o gênero notícia no cenário pedagógico é algo de fundamental importância, levando o aluno a refletir acerca das mais diversas questões sociais presentes na contemporaneidade. No entanto, ao realizar essa faceta, se faz necessário abordar os componentes estruturais desse gênero, focando na função que cada um desses componentes exerce na produção efeitos de sentido.

Referências

BENASSI, M. V. B. .O gênero “notícia”: uma proposta de análise e intervenção. In: Anais do CELLI – Colóquio de Estudos Linguísticos e Literários, 2007, Maringá, 2009.

FIORIN, J. L.. Linguística e pedagogia da leitura. Revista SCRIPTA, Belo Horizonte, v. 7, n. 14, p. 107-117, 1º sem. 2004.

KOCHE, V. S. ; MARINELLO, A. F. . O Gênero textual reportagem e sua aplicação no ensino da leitura e escrita. Revista Trama, Volume 8, Número 16 - 2º Semestre de 2012 - p. 139-152

(*) Silvio Profirio da Silva é estudante de Letras pela Universidade Federal Rural de Pernambuco.

A modernização das leis do trabalho: oportunidade, não oportunismo
Crises econômicas em qualquer país do mundo ensejam debates sobre reformas. São nos cenários de recessão prolongada que as nações se defrontam com se...
Educação e o futuro da alimentação
Educação deve colaborar na preparação de todos para o pleno exercício da cidadania e, especialmente, formar os jovens para uma vida profissional que ...
Convenções internacionais e competitividade
O Brasil precisa atuar com mais critério na hora de analisar e ratificar convenções multilaterais, especialmente as negociadas no âmbito de entidades...
A Odisseia da Chape
Não tenho dúvidas de que o esporte funciona como uma metáfora da vida. As mazelas e dramas humanos estão presentes em todas as etapas da trajetória d...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions