A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 23 de Janeiro de 2017

05/04/2013 09:13

A participação do Governo Federal nas obras de infraestrutura da Capital

Por Semy Alves Ferraz (*)

Num tempo não tão remoto, a iniciativa das grandes obras de infraestrutura era quase uma exclusividade do Palácio do Planalto, obviamente em acordo com os aliados. Entretanto, ao longo dos últimos dez anos, em todo o território nacional, o Governo Federal mudou a face do país em várias áreas, sobretudo no financiamento de obras de infraestrutura. E ao contrário dos antecessores, nos mandatos do Presidente Luiz Inácio Lula da Silva e da Presidenta Dilma Rousseff os governos municipais e estaduais passaram a ser os reais protagonistas na escolha de prioridades e dimensões de obras nunca antes realizadas.

Não por acaso, o município de Campo Grande, então administrada por opositores declarados de Lula e Dilma, foi contemplado com vultosos recursos federais que permitiram a execução das obras de urbanização de fundo de vale que beneficiaram bairros como Vila Popular e Buriti; a canalização do Córrego Bandeira e Avenida Interlagos e região do Rádio Clube Campo; Complexo Lagoa e Avenida Lúdio Coelho, e Via Park e Complexo do Sóter (este último com evidentes problemas na execução do projeto).

Atualmente, até por conta da qualidade técnica com que a execução de obras é tratada, o Governo da Presidente Dilma vem financiando obras de infraestrutura em execução, entre as quais o projeto de urbanização de fundo de vale com drenagem e pavimentação de avenidas do Complexo do Bálsamo. Além disso, as obras de canalização e urbanização do Córrego Anhanduí terão início ainda este mês, com um orçamento de mais de 40 milhões. E na área de habitação, a Prefeitura de Campo Grande entregará mais de 6 mil casas com financiamento do programa Minha Casa Minha Vida, do Governo Federal.

Num gesto emblemático, durante o ato de abertura do seminário municipalista promovido pela Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul (ASSOMASSUL), dia 1º, o Prefeito Alcides Bernal resgatou em seu discurso a relevante participação do Governo Federal no financiamento das obras de infraestrutura, salientando que os seus antecessores escamoteavam a efetiva parceria do Presidente Lula e da Presidenta Dilma. Acrescente-se a esse fato, a renhida oposição e a total sonegação de um dado de interesse público como esse, incomum na história republicana, dentro da lógica perversa de “aos amigos tudo, aos inimigos a lei”.

É presumível que a máquina de propaganda instalada no estado nos últimos anos vá atribuir à eficiência técnica de seus assessores o mérito exclusivo das incontáveis obras numeradas. E voltarão a esconder, ou a minimizar, a fundamental participação do Governo Federal em sua realização, com repasse de generosos montantes nunca antes concedidos aos municípios e ao estado, ainda que fossem aliados políticos, como a história recente demonstra com eloquência.

Cabe, pois, uma sincera e entusiástica manifestação de agradecimento ao Presidente Lula e à Presidenta Dilma, que, libertos de gestos mesquinhos e truculentos, permitiram à população de Campo Grande e de todo o Mato Grosso do Sul o acesso à modernidade que o século XXI requer, com qualidade de vida e bem-estar, decorrentes de obras de infraestrutura por décadas postergadas, fosse pelas diferenças políticas ou pela incompetência técnica dos governantes.

(*) Semy Ferraz é engenheiro civil e secretário de Infraestrutura, Transporte e Habitação de Campo Grande.

Logística reversa: pensamento sustentável pelas gerações futuras
Incertezas são o que mais temos, porém ideias norteadoras e essenciais para a construção de um futuro mais sustentável já existem. Não podemos ignora...
Quando, também na escola, se dialoga sobre as religiões
Temos percebido uma crescente preocupação acerca do papel social da escola e da educação que acontece neste espaçotempo. Numa perspectiva de sociedad...
19 anos de Código de Trânsito Brasileiro
No dia 22/01/17, o atual Código de Trânsito Brasileiro completa 19 anos de vigência. Após 31 Leis que o alteraram, com o complemento de 655 Resoluçõe...
Previdência Social: verdades e mentira
Com a reforma da Previdência, e já que acabaram com o Ministério da Previdência, vários ministros dispararam versões sobre o tema, mas como não sabem...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions