A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 02 de Dezembro de 2016

14/03/2011 09:37

Acessibilidade urgente

Por Paulo Renato Coelho Netto (*)

Um grupo em Campo Grande criou o blog Acessibilidade na Prática. Eles, conforme se definem, divulgam opiniões de profissionais, experiências e realizam visitas periódicas a estabelecimentos públicos da cidade, avaliando a acessibilidade de lanchonetes, restaurantes, bancos, cinemas e eventos culturais.

Eles têm o objetivo de avaliar e divulgar as condições de acesso para pessoas com mobilidade reduzida, realizando críticas baseadas nas normas da legislação sobre rampas, banheiros, elevadores e outros.

O blog contém dezenas de fotografias de calçadas de Campo Grande que são praticamente impossíveis de se transitar até mesmo em plenas condições físicas.

A cidade está repleta de calçadas dessa forma. Algumas com um agravante: tornaram-se estacionamento para carros, geralmente em frente a um estabelecimento comercial.

No lugar onde deveria estar a calçada, por muitas vezes, caminhonetes e pick ups enormes ocupam o lugar daqueles que por direito precisam passar a pé.

Cegos, idosos, cadeirantes e gestantes devem se resignar para vencer os carros na maioria dos estacionamentos/calçada de Campo Grande.

Quem aprovou? Quem fiscaliza? A calçada/estacionamento deve ser permitida por lei, caso contrário não existiria.

Isso precisa ter um fim. Que algum vereador apresente em caráter de urgência um Projeto de Lei que proíba que estabelecimentos comerciais e bancos reservem para automóveis o que é de direito histórico do pedestre.

Competência para aprovar lei rapidamente a Câmara Municipal de Campo Grande já demonstrou que tem ao autorizar de forma fulminante - e por unanimidade - modificações na Lei do Silêncio.

As leis de acessibilidade vão mudar no Brasil, com a eleição da primeira deputada federal tetraplégica da história do país, Mara Gabrilli (PSDB-SP).

Determinada e inteligente, ela chegou à Câmara dos Deputados exigindo uma série de adaptações no plenário projetado por Oscar Niemeyer. As mudanças permitem que a parlamentar, que não tem movimentos do pescoço para baixo, participe das votações e discurse.

O primeiro projeto dela pretende alterar o Código de Trânsito Brasileiro para agravar a punição ao motorista que estaciona o veículo em vaga reservada a idoso ou deficiente físico e determina a fiscalização em estacionamentos de locais como shoppings e supermercados.

Ninguém está livre de se tornar um cadeirante. O ator americano Christopher Reeve, que interpretou o super homem, literalmente caiu do cavalo e ficou tetraplégico durante uma competição de hipismo.

No imaginário hollywoodiano, Christopher Reeve era o ícone do ser humano indefectível. Acontece que na vida real ninguém tem super poderes. Todo mundo é mortal e tem 208 ossos que podem quebrar.

O que a gente deve se atentar é até que ponto as necessidades econômicas são mais importantes que a solidariedade ao ser humano.

Campo Grande está cheia de calçadas intransitáveis. A principal rua no centro, a 14 de Julho, é um exemplo de descaso pela qualidade que oferece aos pedestres.

No centro ou nos bairros, o fato é que a grande maioria das calçadas campo-grandenses são verdadeiras armadilhas a céu aberto para portadores de necessidades especiais ou não. São esburacadas tanto quanto as ruas e avenidas. Muitas com raízes exposta de árvores, troncos e entulhos.

Entre no blog Acessibilidade na Prática. A proposta é pertinente e deveria ser copiada em outras cidades. O endereço é acessibilidadenapratica.blogspot.com

Veja por si mesmo as condições das calçadas da capital de Mato Grosso do Sul. Vale a pena visitar, refletir e mudar de atitude.

(*) Paulo Renato Coelho Netto é jornalista, pós-graduado em marketing.




Muito bom o blog, eu conheci por indicação do Twitter do Prefeito. Vale lembrar que a Prefeitura está fazendo a fiscalização de acessibilidade em Campo Grande, inicialmente na região central e que a multa é salgada para quem não cumprir!!! Tem cada calçada medonha, as pessoas pensam que podem tudo na hora de construir, até que um dia vão precisar de acessibilidade e não terão. Campo Grande acessível já!
 
Guilherme Almeida em 15/03/2011 09:20:48
Ótima matéria!!!

Fico muito feliz por poder participar deste projeto maravilhoso do Fred, o Blog Acessibilidade na Prática!!! Espero, como a reportagem lembra, que todos pensem que ninguém está livre de ter uma deficiência, mesmo que temporária, ou a mobilidade reduzida (idosos, grávidas...), e desta forma não pensem apenas no lado econômico da acessibilidade, mas sim na inclusão!! Afinal o direito de ir e vir é de TODOS!!! E enquanto não houver uma conscientização, infelizmente teremos muitos exemplos de falta de acessibilidade!! Então, vamos continuar!!! Acessibilidade e Inclusão!!!
 
Maria Alice Furrer matos em 14/03/2011 12:27:43
Parabens a esse grupo e até que enfim existe um grupo que pensa em acessibilidade, já que existia um grupo de acessibilidade na prefeitura (PLANURB), mas uma ora tem ora não, pra não dizer outra coisa. Sou professor e podem contar comigo para algumas sugestões.
 
Mario Antonio Cavinatto de Mello em 14/03/2011 09:52:57
A Odisseia da Chape
Não tenho dúvidas de que o esporte funciona como uma metáfora da vida. As mazelas e dramas humanos estão presentes em todas as etapas da trajetória d...
Comunicação da qualidade dos alimentos
É importante que as notícias do agro cheguem de maneira correta aos moradores dos grandes centros urbanos. A maioria destes consumidores de alimentos...
Ponte com o futuro
O agronegócio brasileiro é carta importante no jogo geopolítico mundial. De acordo com a FAO (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agri...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions