A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

28/06/2016 10:23

Amor na era digital

Por Walter Roque Goncalves (*)

Deixando a esfera dos grandes negócios, vamos falar hoje de empreendedorismo social. Especificamente, o portal “euteajudo.org”, criado por Alessandro Emerich há 5 anos, com a proposta de promover o contato anônimo entre pessoas que querem ajudar, com aquelas que precisam de ajuda.

Veja Mais
Educação e o futuro da alimentação
Convenções internacionais e competitividade

Muitos encontram este tipo de apoio na família, enquanto que, em outros casos, a família é o principal problema. Outros ainda, contam com ajuda de profissionais da área da psicologia, o que é sempre recomendado. Entretanto, onde buscar ajuda diante de um momento de intensa e tenra angústia e sofrimento, se não houver ninguém por perto que se possa contar!? Esta foi a inspiração de Emerich ao fundar o site “euteajudo.org”.

O projeto “euteajudo.org” visa potencializar este tipo de solidariedade e levar a ajuda para mais pessoas. No entanto, segundo o autor deste projeto, falta ajuda de programadores que possam doar um fragmento de tempo e conhecimento para repaginar o site, divulgar e também, mais pessoas, com cadastros ativos, para ajudar aqueles que pedem ajuda.

Houve um case na plataforma, relatado pelo autor, bem instigante: uma carta de despedida de uma pessoa que efetivamente estava disposta a cometer suicídio. Com atenção imediata a situação foi revertida pelos voluntários do site. A pessoa que foi ajudada, hoje ajuda outras pessoas. Ademais, Emerich salienta que há agravantes, pois existem pedidos de ajuda que acabam ficando sem respostas por falta de voluntários ativos na plataforma online.

Após cinco anos de persistência, o autor do site demonstra sinais de esgotamento com o projeto. O mesmo diz que não desistirá, mas sabe que não conseguirá ir adiante sozinho.

Isto me faz lembrar da fábula do sábio que, vendo estrelas do mar que encalhavam na areia e, por consequência, morriam desidratadas, as salvava atirando de volta à água. Até que um dia um menino, intrigado com aquela situação, perguntou: - Porque você faz isto?! Há milhares de estrelas do mar encalhadas, não será possível salvá-las. Então, o sábio pega uma estrela do mar que estava ao seu alcance e a joga de volta ao mar, então diz: - Você tem razão! Contudo, para esta eu fiz a diferença.

Emerich e os voluntários do site têm salvado várias “estrelas do mar” desidratadas pela falta de atenção sincera e encorajamento! Merecem reconhecimento e apoio neste momento.

O trabalho mais pesado já foi feito pelo autor do projeto. Porém é preciso ajuda de mais voluntários para se cadastrarem, divulgarem a ideia e até a ajudar na manutenção técnica do site.

Vale a pena ajudar, pois são projetos como este que tornam o amor na era digital, uma realidade capaz de salvar vidas.

(*) Walter Roque Goncalves é consultor de empresas, professor executivo/colunista da FGV/ABS (FGV/América Business School) de Presidente Prudente (SP).

Educação e o futuro da alimentação
Educação deve colaborar na preparação de todos para o pleno exercício da cidadania e, especialmente, formar os jovens para uma vida profissional que ...
Convenções internacionais e competitividade
O Brasil precisa atuar com mais critério na hora de analisar e ratificar convenções multilaterais, especialmente as negociadas no âmbito de entidades...
A Odisseia da Chape
Não tenho dúvidas de que o esporte funciona como uma metáfora da vida. As mazelas e dramas humanos estão presentes em todas as etapas da trajetória d...
Comunicação da qualidade dos alimentos
É importante que as notícias do agro cheguem de maneira correta aos moradores dos grandes centros urbanos. A maioria destes consumidores de alimentos...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions