A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 24 de Janeiro de 2017

28/12/2012 08:13

Bom vizinho, artigo em extinção?

Por Manoel Afonso (*)

Pesquisa recente mostrou como anda a confiabilidade do brasileiro, onde as Forças Armadas lideram com 75% e os partidos políticos ocupam a lanterna com míseros 7% de credibilidade. Curiosamente pela primeira vez foi incluída a vizinhança entre instituições e grupos pesquisados.

O resultado é no mínimo surpreendente: apenas 30% dos entrevistados tem bom conceito de seus vizinhos. Os números retratam como andam as relações humanas, principalmente nas grandes cidades, onde presumivelmente a coleta de opiniões deva ter sido realizada.

Mesmo admitindo-se margem de erro, a amostragem enseja reflexões e questionamentos. Os leitores das grandes cidades podem concordar usando argumentos variados, desde o estilo de vida, a falta de tempo e nenhuma identidade cultural, para se recolherem à sua ‘toca’ e ponto final.

Evidente que ficou na saudade os tempos em que os vizinhos eram mais íntimos: desde os pedidos de empréstimos do ‘café salvador’ - ao remédio na madrugada fria para estancar a febre do filho. Hoje as famílias se bastam, notadamente nos bairros de classe alta onde os muros altos e os dispositivos de segurança isolam as pessoas. Cumprimentos são formais e apenas durante a operação do portão eletrônico. Cadeiras na calçada e crianças curtindo a bicicleta na rua são cenas exclusivas, mas não frequentes inclusive de bairros da periferia.

Não se pode esquecer também de algumas outras inovações comportamentais que influenciaram. Festas de aniversários e casamentos só nos salões de aluguel; perderam o toque da pessoalidade. Agora é ‘proibido’ morrer em casa. Velório só nas funerárias, como se a morte não fosse parte integrante das nossas próprias vidas e a solidariedade dos vizinhos perfeitamente dispensável.

Aqui vai um exemplo pessoal. Todos os anos saímos pela vizinhança para distribuir sacolas de mangas de nosso quintal. Em todas as casas a mesma coisa: após a recepção fria no interfone, vem aquela reação agradável quando o objetivo da ‘visita’ é revelado. As pessoas se mostram surpresas com a iniciativa/gesto e se desarmam.
Claro! É preciso distinguir situações, mas é possível rever a postura para construir pontes e derrubar muros onde vivemos. A pesquisa serve de alerta e convite para isso. Afinal, “nem sempre a grama do vizinho é mais verde”. Pense nisso.

(*) Manoel Afonso é colunista do Campo Grande News

Sobre o mercado e o governo
O homem primitivo acordava de manhã, saía para coletar frutas, abater animais e pescar peixes, e assim ele se alimentava. Ao fim do dia, cobria-se co...
Logística reversa: pensamento sustentável pelas gerações futuras
Incertezas são o que mais temos, porém ideias norteadoras e essenciais para a construção de um futuro mais sustentável já existem. Não podemos ignora...
Quando, também na escola, se dialoga sobre as religiões
Temos percebido uma crescente preocupação acerca do papel social da escola e da educação que acontece neste espaçotempo. Numa perspectiva de sociedad...
19 anos de Código de Trânsito Brasileiro
No dia 22/01/17, o atual Código de Trânsito Brasileiro completa 19 anos de vigência. Após 31 Leis que o alteraram, com o complemento de 655 Resoluçõe...



Sinto-me privilegiada por poder contar com ótimos vizinhos a mais de 20 anos. Tem as vizinhas que cuidam uma da casa da outra, caso apareça um estranho, logo todas são comunicadas. Tem os que cumprimentam no portão e ainda param para dar uma prosinha. Também os solidários que se unem para o velório dos que partem. Mas o destaque fica para o vizinho mais velho (acima de 80 anos) e ao mesmo tempo mais antigo que todo ano (exceto no ano em que perdeu um neto) faz a viagem até a cidade de Rio Negro para encomendar a carne de vaca e convida cada vizinho de porta em porta a saudar com ele e sua família, o ano novo com um churrasco em sua casa. Já virou tradição no bairro e rezamos para que não se acabe tão cedo. Exemplo de amizade e consideração. Um feliz 2013 para todos!!!
 
Elinete Ricartes em 28/12/2012 15:52:44
Por mais que os políticos e a imprensa tentem, as Forças Armadas são as instituições em que o brasileiro confia de verdade. Todos nós sabemos por quê...
 
Adriano Roberto dos Santos em 28/12/2012 14:08:47
Infelizmente é isso mesmo. As pessoas estão cada dia mais se distanciando umas das outras , não sei se pelo medo ou simplesmente indiferença com a amizade. Eu que vivi os bons tempos de vizinhança so tenho a lamentar.
 
Juarez delmondes em 28/12/2012 10:18:22
Pior ainda, quando se tem vizinho barulhento, metido a cantor de meia tigela, que resolve ensaiar todo santo dia as onze da noite, estendendo até 3 ou 4 da manhã, em plena terça feira!! Com esses meu tratamento é zero, ficando restrito as tentativas de solução no 190 que não vem!!!
 
Paulo Carvalho em 28/12/2012 09:20:03
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions