A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

30/10/2011 13:29

Campo Grande está em decadência

Por Jonny Daniel*

Campo Grande está em decadência! Pelo menos é isso que foi dito pelo Jornal do SBT que é de nível nacional. Várias adolescentes dançando nuas e seminuas ao som dos carros nas ruas da capital. Uma vergonha à população Campo Grandense.

Veja Mais
A aviação e suas regras
Lei Orgânica da Assistência Social – 23 anos

Para confirmar que Campo Grande está em decadência basta verificar um pouco mais sobre o histórico da nossa cidade, principalmente em questões que abrange a juventude. Quem não se lembra do congresso do bulimento, onde jovens entre 11 a 16 anos usavam bebidas alcoólicas e drogas, além de fazerem urgias e apologia ao sexo. Incrível.

Certa vez Nelson Mandela disse com uma sabedoria ímpar “A educação é a arma mais poderosa que podemos usar para mudar o mundo” a cada dia que passa e a cada notícia que vejo pelos meios de comunicação de massa mais razão eu dou a ele.

Onde estamos errando para que ao invés de produzirmos jovens comprometidos com a escola, com a educação, estamos produzindo meninas que estão dançando nuas nas ruas sem um mínimo de vergonha e bom senso?

Não posso deixar de ressaltar aqui que as famílias desse século estão deixando de desejar no processo de educação de seus filhos.

A falta de diálogo e de compreensão entre pais e filhos estão gerando cada vez mais conflitos nas famílias que podem sim ser superados se houver união em prol de objetivos coletivos. O jovem considera sua família importante e fala da gravidade de sua ausência. Sem autonomia, falando de um lugar de dependência e espera os jovens dependem do amparo familiar para conquistar autonomia enquanto “resistem” às tentações das drogas e enfrentam gravidez inesperada – questões que segundo os especialistas, definem como momento em que o apoio familiar é fundamental. Quando essas dificuldades se impõem, sem a família muitos não sabem lidar.

A melhor maneira para “melhorar” essa situação que nós enfrentamos com a juventude é a afetividade, diálogo que é sempre abordado quando a questão é jovem, compreensão e criação de vínculos e deixar eles se expressarem, dizerem o que pensam e sentem. Isso é a possibilidade de que, enfrentando dificuldades familiares e de amizade ou qualquer outro aspecto do gênero, o jovem possa acercar-se de sua realidade, conferir-lhe um caráter mais real e menos quimérico.

Mesmo que isso implica em diluir os sonhos e as fantasias contidas em seus projetos de vida, por outro lado poderá contribuir para tornar mais factíveis seus empreendimentos.

(*) Johnny Daniel,17, é estudante da proposta TRAJE do Colégio Oswaldo Cruz

A aviação e suas regras
A aviação conseguiu, em menos de um século, aproximar os continentes, as empresas e, principalmente, as pessoas. Foi uma evolução tão rápida que não ...
Lei Orgânica da Assistência Social – 23 anos
Nos últimos anos, a Assistência Social vem construindo uma nova trajetória, organizando-se sob novos padrões e afirmando-se como parte integrante do ...
Morre no trânsito o equivalente a 2 aviões da Lamia lotados por dia
Por dia, no Brasil, morrem em acidentes de trânsito o equivalente a ocupantes de dois aviões da Lamia, que transportava o time inteiro da Chapecoense...
Um galo para Asclepius
Sócrates, o filósofo ateniense, cujos preceitos influenciaram o pensamento ocidental de forma muito marcante e definitiva, tinha uma característica: ...



O artigo é muito importante porque nos mostra a preocupação que os próprios jovens estão tendo com os jovens. O legal é que vários jovens têm opinões diferentes.
 
Julio Fialho em 23/11/2011 09:32:19
É de se estranhar um jovem escrevendo isso, pois a juventude de hoje é considerada perdida, mas quando vemos jovens como você Johnny passamos a acreditar em um futuro melhor e mas conciente.
 
Paulo Holffmaster em 10/11/2011 09:30:05
Parabéns pelo artigo.Muitos irão refletir sobre o assunto.
 
Rozair p.Alves Teixeira em 06/11/2011 06:00:09
Bom eu ja descordo de vc jhonny , a preferencia é de cada um !!
 
Natiélly gomes em 03/11/2011 10:44:48
O texto vale a pena por trazer uma oportunidade de reflexão a todos que ainda se preocupam com valores e principios que acreditamos enquanto família.
Não podemos nos esquecer que a escola é responsável pela educação formal, acadêmica e a base da educação vem da família, os valores e princípios são formados na família.

 
Guilhermina Viana em 03/11/2011 10:09:57
PARABÉNS JONY PELO ARTIGO, E DIGO MAIS VC É UM CARA INTELIGENTE E VIVE O DIA Á DIA DE TUDO ISSO, E MAIS QUE NINGUEM PODERIA ESTAR NO MEIO DA CRIMINALIDADE, DROGAS NESTA VERDADEIRA ZONA, MAS ESTA PREOCUPADO EM MUDAR O MUNDO EM QUESTÃO DE NÓS JOVENS. e JONY TUDO ISSO NÃO SERIA DISCUTIDO E NEM QUESTIONADO SE NOSSOS GOVERNANTES OLHACEM PARA A EDUCAÇÃO COM OUTROS OLHOS....
 
Francis Eduardo Franco em 01/11/2011 04:38:34
Parabéns Johnny! Eu desejo que muitos jovens leiam essa matéria e reflitam sobre suas vidas enquanto jovens e seus papéis na sociedade por que todos nós unidos somos a sociedade.
 
JOSE NOGUEIRA NETO em 31/10/2011 07:51:26
Obrigado a todos pelos elogios e pelas críticas.
Apenas quero expressar minha opinião assim como muitos jovens querem e não ter oportunidades, porque as autoridades estão se preocupando mais com outras coisas do que em investir que eu diria até entre aspas "No futuro do Brail" Porque enquanto existir jovens fazendo o que estão fazendo, um mundo melhor será visto como uma utopia.
 
Johnny Daniel em 31/10/2011 03:21:22
Parabens, pelo artigo.
E digo, enquanto existir Johnny's, pensando e agindo diferente de outros quaisquer, não haverá decadência e sim esperança.
Tenho filhos que também pensam com o Johnny.
 
cristian lefevre em 31/10/2011 02:59:28
CONCORDO QUE NÓS PAIS DEVEMOS APERTAR O CERCO COM NOSSOS JOVENS. UM DIA ALGUEM ME DISSE, NUNCA ESQUECI, QUE NOS DIAS DE HOJE FILHOS VC SE EDUCA: COM EXEMPLO OU EM UMA RELIGIÃO, COMO EXEMPLO ESTÁ DIFÍCIL, ONDE PAIS E MÃES TEM QUE SAIR PRA TRABALHAR, EDUCO OS MEUS 04 FILHOS DENTRO DOS PRECEITOS BIBLICOS SEM SER UM RELIGIOSO RADICAL, É LÓGICO. ISSO NÃO ME GARANTE QUE ESTOU LIVRE DE PROBLEMAS.
 
Julio Cesar Nantes em 31/10/2011 02:07:54
grande artigo ..do estudante de 17 anos johnny
 
ademar vieira junior coringa em 30/10/2011 11:17:43
As famílias sul mato-grossenses estão deixando a desejar e não de desejar, isto é não estão cumprindo com o seu papel ao criar os filhos, não estão passando noções de educação moral, muito menos cívica e o que a gente vê na rua comprova isso, na verdade a situação econômica leva a isso, os páis trabalham o dia todo e não tem tempo para a família, esse problema é da atualidade e do país.
 
Vander Andrade em 30/10/2011 07:20:22
É fácil culpar as mães pela educação dos seus filhos, quem nunca foi e nunca será mãe, não tem o direito de julgar, o pai tbm tem grande culpa, aliado à sociedade, as condições em q vivem estas famílias, às vezes são filhos sem "pais", eles são separados, e a mãe tem q trabalhar p/dar o mínimo de assistência aos filhos,sendo q o pai e a sociedade como um todo não se interessa nem um pouco.
 
Ilsa Rita Santa Cruz em 30/10/2011 07:04:47
Detesto generalizações. Quem acreditou piamente nesta reportagem não conhece nada de Brasil...
 
Daniela Leal em 30/10/2011 06:58:17
Criticar é fácil.
Temos é que ter a cabeça aberta para novos tipos de "cultura". A partir do momento que o governo regulamentar esta nova forma de diversão, como delimitar locais com segurança e proibindo menores de participar e também restringir o consumo de bebidas, conseguiremos controlar o espetáculo.
 
thiago oliveira em 30/10/2011 06:26:39
Concordo que a educação é a base para tudo. Discordo, entretanto, que Campo Grande esteja em decadência por causa da exposição sexual... Ora, o mais grave do tal clube do "bulimento" não era o sexo, mas sim o possível consumo de drogas e álcool. Ora, "urgias e apologia ao sexo" não é crime por si só. Aliás, o correto é orgia e não "urgias" como ficou na matéria, já que estamos falando em educão.
 
Sergio Duarte em 30/10/2011 05:43:30
Tudo podeia ser muito diferente e pode, já que quem escreveu a matéria foi um jovem de 17 anos, Johnny Daniel. Muito melhor seria o mundo se pelo menos a metade dos jovens tivesse a visão desse menino. Parabéns!
 
Marcia Maria em 30/10/2011 05:15:57
Eu faço parte dessa juventude, mais tenho plena noção.
Essas meninas de hoje não se dão mais valores, então
os "caras" principalmente os mais velhos, efluência essas
meninas a beberem, se drogarem, com essas musicas
com conteúdo vulgar, sem nexo nenhum... quando a mídia
e os produtores e divulgadores acabarem com essas musicas
("Havaianos" entre outros) talvez as coisas melhorem.
 
Otávio Bruno em 30/10/2011 05:09:39
Nossa Johnny, muito bom. Meus parabéns!
 
Karla Miranda em 30/10/2011 05:04:21
logico terra do sertanejo e o funk que é a unica cultura que nossos politicos queridos apoiam, machoes de camionete no final da afonso pena mascando fumo e cuspindo, e conveniencias e postos de gasolina rolando um stripe tease em cimas das camionetas com o melhor do pancadão, indice de mortes nesses locais e violencia sao bem legais,
culpa dos pais sim, mas talves a cultara da TV seja maior ....
 
Humberto oliveira Bueno em 30/10/2011 04:35:23
Concordo com Onices e Gilson.
Os pais tem suas parcelas de culpa em tudo isso.
Deixam os filhos ao mundo sem preocupar com nada.
Educacao vem de berço.
Essas Coitadas SEM FUTURO!!!
 
Rosilene Pereira em 30/10/2011 04:07:35
Bacana o ponto de vista do jovem Jonny. Triste realidade!!
Realmente precisamos agir para que nossos jovens busquem projetos que assegurem um futuro melhor!!
Além da presença da família que é fundamental, outro fator que julgo ser
importante e que pode contribuir com uma melhor caminhada para o jovem
é a religião. Jovens envolvidos nas igrejas apresentam muito menos desvios
de comportamento!!!
 
josé vieira em 30/10/2011 03:34:21
Concordo plenamente com o comentário do jornalista, este assunto deveria ser capa, em vários veiculos de comunicação. Pois quando noticiado, e minimizado por um outro fato, acaba sendo banalizado.
Ao meu ver quem precisa de educação de (doutrina) são os pais de hoje em dia, que vivem alheios aos filhos, deixando para que à escola eduque, ou à televisão, internet, o problema está com estes pais.
 
Gilson Pedroso Gomes em 30/10/2011 03:00:21
Os pais, em especial, as mães, são as grandes responsáveis por suas filhas andarem quase nuas, desde pequeninas as mães já vestem as crianças com mini shorts, com
blusinhas minúsculas, elas crescem sem nenhum pudor em mostrar o corpo, são soltas muito cedo para baladas em companhia de outras adolescentes, também sem preparo,
não ensinam nenhuma noção de respeito, de pudor, de educação...
 
Onices Trelha em 30/10/2011 02:55:05
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions