A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

01/08/2016 10:43

Como aproveitar a crise para aumentar a renda

Por Jaques Grinberg (*)

As crises geram oportunidades, todas elas. Por exemplo, um relacionamento em crise pode fazer o casal sair da zona de conforto e avaliar se o relacionamento vale a pena ou se existem opções melhores. Na vida profissional é parecido, é na crise que as empresas encontram e percebem os melhores funcionários, os melhores líderes e as empresas de sucesso crescem enquanto as outras fecham as portas culpando a crise.

Veja Mais
Convenções internacionais e competitividade
A Odisseia da Chape

Para quem deseja ganhar mais, as possibilidades são muitas, mas nenhuma fácil. Você pode ser promovido na empresa, montar o seu próprio negócio ou fazer o famoso “bico” para ganhar um dinheiro extra. O importante é estar feliz, fazer o que gosta e quer fazer. Vamos avaliar estas possibilidades:

Ser promovido: você deve estar pensando por qual motivo ser promovido durante uma crise. E eu pergunto: existem empresas do segmento da sua ganhando dinheiro? Provavelmente a resposta seja sim, e neste caso o problema é falta de inovação e não a crise.

Existem marcas de automóveis em crise, mas existem outras que inovaram e estão com fila de espera para entrega. Outro caso recente é o Uber que é inovação, gerando uma grande polêmica. Alguns taxistas inovaram e estão oferecendo água, refrigerantes e chocolate para os passageiros.

As empresas buscam funcionários que pensam, apresentam novas ideias e soluções inovadoras, mesmo que sejam simples. A era do funcionário que faz o que mandam acabou. Quer ser promovido, quer fazer a diferença, faça diferente! Dê ideias, apoie e ajude os colegas, discorde do chefe, mas apresente novas soluções para o assunto.

E lembre-se, as empresas querem lucro, se você ajudá-la a ganhar mais, você também ganha. Pergunta de coaching: O que você, e só você, pode fazer de diferente a partir de agora para ser promovido assim que surgir uma oportunidade?

Montar o seu próprio negócio: foi demitido ou está cansado do seu emprego, montar uma empresa pode ser uma opção, mas existem riscos. Primeiro é importante ter o apoio da família e só depois escolher o segmento que deseja. Com o segmento escolhido, avaliar se será um negócio próprio ou uma franquia.

A opção certa não existe, a escolha é sua. Pesquise bastante, converse com amigos empresários e visita empresas do segmento que você escolheu. Como empresário, provavelmente irá trabalhar muito mais do que trabalha como funcionário, no início até sábados, domingos e feriados. Estar disposto é fundamental para o sucesso do seu novo negócio.

Faça o planejamento e monte o seu plano de negócio! Avaliar a viabilidade do negócio antes de abrir ajuda a diminuir o risco. Importante lembrar que uma empresa é como um filho, demora para nascer. Não tenha pressa, mas sim cautela e muito planejamento. E não esqueça do capital de giro para o início da operação e uma reserva para manter o padrão de vida da sua família.

Pergunta de coaching: Se empreender é um risco, você terá que trabalhar muito mais e terá novas responsabilidades, quais são os dois principais motivos que fazem valer a pena ter um negócio próprio ou uma franquia?

Fazer “bico” para ganhar um dinheiro extra: esta é uma das opções preferidas pelas mulheres. Esse é o famoso trabalho extra, que pode trazer uma renda igual ou maior. Mas atenção, independente do que você faça, mesmo que seja só um “bico”, faça sempre o melhor que você possa fazer. Invista tempo, dedicação, preparação e foco. Estude bastante a opção escolhida, converse com pessoas que já fazem ou que fazem algo parecido e descubra onde eles já erraram e o que fizeram que deu certo.

Para esta opção existem diversos negócios para ganhar mais, como exemplo, aulas particulares de um assunto que você domine, organizar festas para animais de estimação, vender doces caseiros, perfumes, desenvolver sites para empresas do bairro e muito mais. Pergunta de coaching: Se você tivesse que escolher apenas uma opção, que te dá segurança para fazer e oferecer para terceiros, qual opção seria essa?

Pare e pense! Independente da sua escolha, estudar técnicas e ferramentas de vendas não é mais um diferencial competitivo, é uma questão de sobrevivência. Os funcionários precisam se vender para os chefes a cada instante, os chefes para o seu time e assim por diante. Na vida, tudo é venda! Existem muitos vídeos, artigos e outros conteúdos disponíveis na internet de graça. Muitos livros bons e com técnicas inovadoras para o Brasil, ideal para quem deseja fazer a diferença, como você! No meu livro 84 Perguntas que Vendem publicado pela Editora Ser Mais, apresento técnicas e ferramentas do coaching de vendas que irão potencializar os seus resultados com um conteúdo agradável e leitura fácil.

Para finalizar deixo uma reflexão: qual foi a última vez que você perguntou para o Google Como Ser Feliz na Vida Pessoal e Profissional? Experimente!

(*) Jaques Grinberg é empresário, coach, escritor e palestrante

Convenções internacionais e competitividade
O Brasil precisa atuar com mais critério na hora de analisar e ratificar convenções multilaterais, especialmente as negociadas no âmbito de entidades...
A Odisseia da Chape
Não tenho dúvidas de que o esporte funciona como uma metáfora da vida. As mazelas e dramas humanos estão presentes em todas as etapas da trajetória d...
Comunicação da qualidade dos alimentos
É importante que as notícias do agro cheguem de maneira correta aos moradores dos grandes centros urbanos. A maioria destes consumidores de alimentos...
Ponte com o futuro
O agronegócio brasileiro é carta importante no jogo geopolítico mundial. De acordo com a FAO (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agri...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions