A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

10/05/2012 07:26

Como ser feliz no trabalho?

Por Elisabete de Oliveira (*)

Em meio a tantas mudanças de um mundo globalizado, com informações e estímulos que mudam em tempo real, encontrar a felicidade no trabalho parece um grande desafio. Mas, felizmente, pesquisas mostram que o índice de felicidade dos trabalhadores aumentou significativamente entre o ano de 2001 e 2012. Um estudo divulgado semana passada pelo Instituto Datafolha mostra que três em cada quatro brasileiros se sentem felizes com o trabalho. O fato é que, encontrar essa tal felicidade nos garante diferencial competitivo, satisfação e grandes realizações.

Veja Mais
Cinco ações que devem ser evitadas em 2017
A aviação e suas regras

Obviamente, para ser feliz, o primeiro passo é encontrar a profissão certa. De maneira que aproveitaremos o potencial criativo e nato de cada ser humano, sem interferência de modelos ou estilos que possam nos moldar ou criar inseguranças diante da dificuldade de aplicar. Para tanto é fundamental se identificar com a carreira e fazer com paixão!

Paixão é o “ingrediente” que vai incrementar a vida e garantir a felicidade. Recentes estudos da neurociência falam da importância em integrar os dois hemisférios do cérebro. Quando realizamos com paixão, há a integração desses hemisférios e a ação de se permitir e experimentar.

Essa permissão é como um passaporte, que vou chamar aqui de fase da preparação. Possibilita montar nosso próprio roteiro e experimentar as opções pelo qual nos identificamos. A pessoa tem o passo livre para consultar profissionais dessa mesma área, perguntar sobre prós e contras, pesquisar, experimentar por meio de trabalhos voluntários ou estágios a fim de responder as questões sobre anseios e expectativas para finalmente tomar decisões.

A fase da jornada é marcada pela atuação do profissional. Para alguns, os próximos passos podem ser mais fáceis! Principalmente se sustentado pelo primeiro. Esses terão uma visão macro da situação, identificando rapidamente ambientes saudáveis, fazendo link dos valores pessoais versus os valores da organização, buscando capacitação, reciclagem, formações específicas para que possa galgar novos desafios dentro de sua área de atuação. O salário, tão importante quanto tudo isso, vai sustentar esse processo, mas não será o fator principal, sendo apontado em 6º ou 7º lugar no ranking dos motivos que levam um profissional a deixar seu trabalho.

Outros podem passar pela jornada com certas dificuldades. Esse talvez seja o sinal para revisar a decisão ao primeiro passo. A escolha talvez tenha sido pautada somente pelo salário ou por questões familiares, status ou mesmo pela simples escolha sem critério.

O segredo pode ser encontrado ao responder a seguinte pergunta: o que eu gosto e quero fazer pelo resto da minha vida? É saber distinguir o que faço bem, o que gosto de fazer e o que me pagarão para fazer.

Com uma decisão acertada, o profissional não trabalha para a empresa, mas com a empresa. É um misto de parceria e respeito, garantindo engajamento, dedicação, foco, responsabilidade, desempenho e resultados extraordinários ainda que, diante de adversidades. É o fator de felicidade! E você, é feliz em seu trabalho?

(*)Elisabete de Oliveira é psicóloga e consultora da M&S, consultoria especializada em desenvolvimento humano

Cinco ações que devem ser evitadas em 2017
Ao fim de cada ano, realizo uma pesquisa com funcionários de empresas de todo o Brasil para avaliar quais foram as coisas que mais impactaram na prod...
A aviação e suas regras
A aviação conseguiu, em menos de um século, aproximar os continentes, as empresas e, principalmente, as pessoas. Foi uma evolução tão rápida que não ...
Lei Orgânica da Assistência Social – 23 anos
Nos últimos anos, a Assistência Social vem construindo uma nova trajetória, organizando-se sob novos padrões e afirmando-se como parte integrante do ...
Morre no trânsito o equivalente a 2 aviões da Lamia lotados por dia
Por dia, no Brasil, morrem em acidentes de trânsito o equivalente a ocupantes de dois aviões da Lamia, que transportava o time inteiro da Chapecoense...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions