A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

12/02/2013 13:44

Consciência do Papa

Por Padre Dirson Gonçalves

Padre Dirson Gonçalves*

A constituição pastoral da Igreja Católica Gaudium et Spes, diz que a “a consciência é o núcleo secretíssimo e o sacrário do homem onde ele está sozinho com Deus e onde ressoa sua voz" (GS 16). Na mensagem de renúncia do Papa Bento XVI, ele utiliza três vezes a palavra consciencia: “Depois de ter examinado repetidamente a minha consciência diante de Deus...” e, por duas vezes, ele afirma: “estou bem consciente”.

Veja Mais
Marcas lutam diariamente para impactar as pessoas
A modernização das leis do trabalho: oportunidade, não oportunismo

Em se tratando de Bento XVI, posso imaginar os silenciosos, emocionantes e fortes momentos de intimidade com Deus, antes de tomar esta decisão. Com certeza momentos de solidão, não no sentido vazio, mas um “estar a sós” com o Pai, assim como Jesus tantas vezes o fez. Por alguns momentos, imagino, pode ter acontecido até angústia pela dúvida ou incerteza, pela “gravidade deste ato” como ele mesmo define.

Para se chegar a uma decisão como esta, é preciso muita coragem e firmeza. Isso só acontece com alguém que, em clara liberdade de consciência, sabe que está assumindo uma postura que nasceu depois de um diálogo de amor com o Pai. Uma das virtudes que sempre admirei em Bento XVI, foi a sua postura reta, clara, consciente, lúcida, na defesa dos valores do Evangelho e dos ensinamentos da Igreja Católica. Alguém que defende a Igreja, em todos os momentos, sem jamais fugir à fidelidade e ao amor a Jesus Cristo. Um homem inteligente, culto, conhecedor dos valores e desafios da humanidade e, ao mesmo tempo, consciente de seu papel na construção história de nosso tempo.

Ele deixa de exercer o seu ministério como sucessor de Pedro, mas continua fiel à sua consciência, cultivando momentos de solidão com Deus, ouvindo o ressoar da voz de Deus, servindo “de todo o coração, por uma vida consagrada à oração”. Obrigado Bento XVI, por todos os sinais bonitos que o seu pontificado deixou para a humanidade. Deus o abençoe. Recolha-se, com a consciência tranqüila, como alguém que cumpriu a sua missão.

* Padre Dirson é Reitor do Santuário Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, em Campo Grande

Marcas lutam diariamente para impactar as pessoas
Segundo pesquisas, temos contato com aproximadamente 2.000 marcas em um dia “comum” e menos de 300 delas ficam em nossa memória. Por isso, essas marc...
A modernização das leis do trabalho: oportunidade, não oportunismo
Crises econômicas em qualquer país do mundo ensejam debates sobre reformas. São nos cenários de recessão prolongada que as nações se defrontam com se...
Educação e o futuro da alimentação
Educação deve colaborar na preparação de todos para o pleno exercício da cidadania e, especialmente, formar os jovens para uma vida profissional que ...
Convenções internacionais e competitividade
O Brasil precisa atuar com mais critério na hora de analisar e ratificar convenções multilaterais, especialmente as negociadas no âmbito de entidades...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions