A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

09/07/2016 09:38

Cultura a serviço de um futuro melhor

Por Claudeir Mata (*)

No próximo mês de agosto, Mato Grosso do Sul receberá o projeto cultural Buzum, um ônibus adaptado que oferece, gratuitamente, espetáculos de teatro de bonecos para crianças e jovens, alunos de escolas públicas em sua grande maioria.

Veja Mais
Tédio é a falta de projeto
Dólar alto: bom ou ruim para o agronegócio?

O projeto foi escolhido como objeto de patrocínio pelo Instituto CCR não só porque traz à reflexão temas importantíssimos relativos à desumanização das relações entre as pessoas e o afastamento do homem da natureza, mas também porque mantém viva a milenar arte bonequeira, tão importante expressão artística para muitos povos, inclusive para os brasileiros.

O teatro de bonecos teria chegado ao Brasil com os colonizadores e tripulantes das naus que aportaram no Novo Mundo no século XVI. Há quem diga que os primeiros jesuítas teriam utilizado suas técnicas na catequeze dos índios no Litoral e que os bonecos teriam divertido, ainda, as comitivas de bandeirantes que mais tarde conquistaram o Interior.

Mito ou verdade, o fato é que o teatro de bonecos está presente na vida brasileira há séculos, tendo papel importante na construção da identidade brasileira. Tanto é que o teatro de mamulengo, uma de suas expressões mais populares dessa manifestação artística, foi tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, em março de 2015, como Patrimônio Cultural do Brasil.

É nesse contexto que Buzum se encaixa. Como dizem seus criadores, educação e teatro são os combustíveis que movem o projeto, com o objetivo de levar esse mundo lúdico para crianças e adolescentes que ainda não o conhecem ou têm dificuldade de acessá-lo.

E combustível não faltou a esse projeto que nos últimos cinco anos realizou mais de seis mil apresentações para cerca de 300 mil espectadores. Um trabalho cultural que contemplou 900 escolas públicas em 250 cidades dos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Bahia, Minas Gerais, Maranhão, Espírito Santo e Rio Grande do Sul.

O projeto visitará pela primeira vez Mato Grosso do Sul neste mês de agosto passando pelas cidades de Mundo Novo e Itaquiraí, no Sul do Estado, Coxim e Bandeirantes, no Norte, com a expectativa de encantar mais de 2.500 crianças com seus espetáculos.

Para nós, da CCR MSVia, é uma honra poder contribuir para oferecer aos moradores de cidades servidas pela BR-163/MS oportunidades de acesso a bens culturais diferenciados, como o Buzum.

Nossa expectativa é conseguir o mesmo alcance que já foi obtido com outros projetos trazidos pelo Instituto CCR para MS este ano. Em março, o Teatro a Bordo visitou Nova Alvorada do Sul, Juti e Eldorado. Em maio, o PhotoTruck passou por Anhanduí, Jaraguari e Rio Verde de Mato Grosso. Mais de 9 mil pessoas foram contempladas.

Projetos como esses comprovam na prática que é possível trabalhar a sério com leis de incentivo. Basta usar critérios rigorosos na escolha dos projetos e acompanhar responsavelmente a aplicação dos recursos.

Ao apoiar projetos culturais como o Buzum, a CCR MSVia reafirma sua missão de transformar a BR-163/MS em Rodovia da Vida. Não somos eficazes apenas na realização de obras e serviços. Também trabalhamos pela vida ao criar condições de acesso a lazer e cultura para as comunidades servidas pela estrada.

E não custa ressaltar: ao oferecer bens culturais de qualidade para crianças e jovens estamos contribuindo para a construção de um futuro melhor.

(*) Claudeir Mata é engenheiro e responsável pela área de Relações Institucionais da CCR MSVia, que responde pelos projetos sociais da empresa, entre outras atividades.

Tédio é a falta de projeto
Recentemente, deparei-me com duas situações. Na primeira, eu almoçava com dois amigos, ambos na faixa dos 55 anos de idade, funcionários públicos bem...
Dólar alto: bom ou ruim para o agronegócio?
Claro, depende da hora e do mercado, exportação ou de mercado interno. Agora, falando da soja, o principal produto da pauta brasileira de exportações...
Marcas lutam diariamente para impactar as pessoas
Segundo pesquisas, temos contato com aproximadamente 2.000 marcas em um dia “comum” e menos de 300 delas ficam em nossa memória. Por isso, essas marc...
A modernização das leis do trabalho: oportunidade, não oportunismo
Crises econômicas em qualquer país do mundo ensejam debates sobre reformas. São nos cenários de recessão prolongada que as nações se defrontam com se...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions