A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 24 de Janeiro de 2017

29/11/2011 15:11

Desafios do século XXI

Por Antonio Russo Neto (*)

O ex-presidente norte-americano, Bill Clinton, em seu mais novo livro, “De volta ao trabalho”, coloca em destaque uma questão importante para os Estados Unidos, mas que também guarda estreita relação com o Brasil: “nossa capacidade de competir no século 21 – escreve ele - depende de nossa vontade de investir em infraestrutura: precisamos de internet banda larga em larga escala, energia disponível em todo o País, sistemas modernos de água e esgotos, e melhores aeroportos, trens, estradas e pontes”.

Acredito que esta agenda política – comunicação mais rápida, política energética eficiente, ênfase no social e melhorias no sistema de transporte – tem característica transnacional e independe da posição ideológica deste ou daquele Governo.

A assertiva de Clinton é tão verdadeira que o Brasil, por exemplo, vem fazendo esforços e investindo significativos recursos no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), voltado especialmente para as questões de infraestrutura.

É certo que o debate sobre a melhoria da nossa infraestrutura não começou ontem. Da extraordinária visão do Visconde de Mauá à Juscelino Kubitschek, do desenvolvimentismo dos governos militares à Fernando Henrique Cardoso, passando por Lula e chegando à Dilma Rousseff, o tema, com distintas ênfases, sempre esteve presente na agenda de nossos governantes.

Mesmo com crises financeiras, ajustes macroeconômicos, recessões episódicas, o Brasil tem avançado. No entanto, o País ainda se ressente de carências enormes, desigualdades sociais e evidentes falhas na área da infraestrutura. As mudanças são lentas quando comparadas às demandas da sociedade. Esta é a verdade.

O Relatório da Competitividade Global 2011-2012, publicado neste ano pelo Fórum Econômico Mundial é um retrato sem retoques do estado atual das condições de disputa de mercado das diversas nações. Este documento assinala que a infraestrutura é essencial para o funcionamento da economia e importante fator para a estabilidade socioeconômica.

O Brasil, a despeito dos deliberados esforços dos dois últimos Governos (FHCe Lula), ainda está longe do ideal. Consideradas 142 nações, o Brasil, no quesito qualidade geral da infraestrutura, ocupa uma nada invejável 104a posição, atrás de Namíbia, Albânia e Armênia, por exemplo.

Esta realidade, contudo, não deve condenar-nos ao conformismo, ou à lamentação. Não temos permissão para sermos pessimistas. Pelo contrário, o Brasil, com seu extraordinário potencial de recursos humanos e naturais, dispõe de um admirável horizonte de crescimento e desenvolvimento.

A proximidade de dois megaeventos globais de insuperável visibilidade e repercussão – a Copa do Mundo e as Olimpíadas – nos impõe um desafio raro, que merece nossa mais determinada atenção e nosso melhor empenho. É a grande oportunidade de o Brasil mostrar ao mundo que conseguiu efetivamente superar o subdesenvolvimento.

A crescente participação da iniciativa privada nacional e estrangeira em diversos empreendimentos tem evidenciado os atrativos de uma economia sólida e próspera, com senso de direção e segurança. Isto proporciona mais serviços e qualidade de vida para um número cada vez maior de brasileiros, que já não são constrangidos a conhecer e experimentar as inúmeras privações de seus antepassados.

Um exemplo basta: a privatização do sistema Telebrás mudou a realidade do brasileiro. Quando as empresas privadas de telefonia entraram no mercado, em 1998, havia apenas 22 milhões de telefones em operação no país. A instalação demorava cinco anos. Lembro-me que cheguei a pagar o equivalente ao valor de um carro zero em uma linha telefônica fixa na década de 70.

Após a privatização, em menos de uma década, o acesso entrou no caminho da universalização: até o fim de 2005, já havia 125 milhões de aparelhos em funcionamento - entre telefones fixos e celulares. Hoje, o número de acessos na telefonia móvel no país já supera o de habitantes: são mais de 232 milhões.

Atualmente, imune aos dogmas da ideologia totalitária, o Governo da Presidente Dilma Rousseff tem prestigiado a livre iniciativa e o mundo empresarial, confiando-lhe atividades outrora monopolizadas pelo Estado. Aeroportos, estradas de rodagem e de ferro, entre outros, tornam-se objeto de participação do capital privado, mostrando desde logo os inúmeros benefícios decorrentes para toda a população brasileira. A simples mudança de mentalidade já representa um avanço significativo, embora insuficiente, na medida em que a sociedade progride economicamente e passa a aspirar e exigir mais e melhores serviços.

Nossa região, o Centro-Oeste, tem vivido nos últimos anos um momento especialmente positivo para sua economia, com avanços notáveis na agricultura e na pecuária, na indústria e nos serviços. O Mato Grosso do Sul, sob a liderança do Governador André Puccinelli, tem investido decididamente em educação, saneamento básico e infraestrutura. Ninguém questiona o intenso processo de modernização que estamos vivendo.

Não podemos perder o essencial de vista: o Brasil vive seu melhor momento e devemos ser sábios para aproveitar essa oportunidade concedida pelas especiais circunstâncias históricas.

(*) Antonio Russo Netto (PR) é senador da República por Mato Grosso do Sul.

Sobre o mercado e o governo
O homem primitivo acordava de manhã, saía para coletar frutas, abater animais e pescar peixes, e assim ele se alimentava. Ao fim do dia, cobria-se co...
Logística reversa: pensamento sustentável pelas gerações futuras
Incertezas são o que mais temos, porém ideias norteadoras e essenciais para a construção de um futuro mais sustentável já existem. Não podemos ignora...
Quando, também na escola, se dialoga sobre as religiões
Temos percebido uma crescente preocupação acerca do papel social da escola e da educação que acontece neste espaçotempo. Numa perspectiva de sociedad...
19 anos de Código de Trânsito Brasileiro
No dia 22/01/17, o atual Código de Trânsito Brasileiro completa 19 anos de vigência. Após 31 Leis que o alteraram, com o complemento de 655 Resoluçõe...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions