A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

15/02/2014 13:50

Filantropia e cidadania

Por Luiz Gonzaga Bertelli (*)

Filantropia quer dizer “profundo amor à humanidade; desprendimento; generosidade para com outrem; caridade”, segundo o filólogo Antonio Houaiss. Essa filosofia é uma das premissas que motivam as entidades de assistência social na prática de atividades para a valorização do ser humano. Nesse contexto, o CIEE – que completa 50 anos de atuação em favor dos jovens –, segue infiltrando suas raízes nas áreas mais carentes das grandes cidades, com o objetivo de proporcionar a inserção dos jovens de regiões de vulnerabilidade social no mercado de trabalho.

Veja Mais
Tiro no pé ou tiro na mão?
Avaliação escolar: o peso de uma nota na vida do aluno

Um dos exemplos mais significativos dessas ações sociais são os cursinhos pré-vestibulares – que o CIEE mantém na Zona Leste de São Paulo, em uma parceria com comunidades locais, coordenadas pelo padre Ticão, importante líder comunitário e religioso da região, e com a CPV Vestibulares. Com o sucesso do programa, que já facilitou a entrada de dezenas jovens na graduação e em cursos técnicos –, o CIEE está ampliando o número de vagas, de 500 para mil beneficiados a partir deste ano. As matrículas ficarão abertas até o dia 15 deste mês, ou até o preenchimento das vagas.

As aulas são ministradas a partir dos currículos exigidos pelos vestibulares, com aulas de segunda a quinta-feira das disciplinas de língua portuguesa, matemática, história, geografia, química, física, biologia, inglês e redação. Nas sextas-feiras, os alunos ganham uma programação especial, com aulas voltadas para o mercado de trabalho, empregabilidade, orientação profissional e cidadania.

Além desse projeto, o CIEE continua com os postos-volantes nos Centros de Educação Unificados (CEUs) da prefeitura para o atendimento de jovens das comunidades da periferia de São Paulo. Neste mês, serão visitados os CEUs Butantã (13/2); Casa Blanca (18/2); Quinta do Sol (25/02); e Caminho do Mar (12/3).

Essas ações possibilitam que os jovens de áreas carentes façam seu cadastro e sejam encaminhados para vagas de estágio ou aprendizagem, além da possibilidade de acompanhar palestras de orientação profissional e orientação jurídica, que valorizam o acesso à cidadania.

(*) Luiz Gonzaga Bertelli é presidente executivo do Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE), da Academia Paulista de História (APH) e diretor da Fiesp.

Tiro no pé ou tiro na mão?
Embora a economia do País tenha dado tímidos sinais de recuperação nos últimos tempos, a verdade é que ainda precisamos avançar mais e com velocidade...
Avaliação escolar: o peso de uma nota na vida do aluno
"Poderão esquecer o que você disse, mas jamais irão esquecer como os fez sentir." (Carl W. Buechner) Hoje, quero compartilhar uma grande decepção que...
Comércio exterior: o que esperar de 2017
Apesar das tintas carregadas com que alguns analistas têm pintado o cenário para o Brasil em 2017, em razão da crise política entre o Congresso e o P...
Tédio é a falta de projeto
Recentemente, deparei-me com duas situações. Na primeira, eu almoçava com dois amigos, ambos na faixa dos 55 anos de idade, funcionários públicos bem...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions