A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

26/05/2014 09:17

Infraestrutura de TI: Investimento ou Despesa?

Por Daniel Reck (*)

Tecnologia da Informação é um recurso essencial a todas as áreas de uma corporação, seja qual for o tamanho, incluindo telecomunicações, energia, água, recursos humanos, etc.. Nenhuma empresa sobrevive sem um desses que podemos chamar de "recursos básicos", sendo assim: TI é uma despesa ou investimento?

Veja Mais
Marcas lutam diariamente para impactar as pessoas
A modernização das leis do trabalho: oportunidade, não oportunismo

Quando falamos de aquisições, seja um projeto ou equipamentos, há sempre um fator de grande influência, o dinheiro! Esse fator, nos dias de hoje, é o principal ponto decisório para a compra de equipamentos e/ou projetos, sendo utilizado desde micro até as grandes corporações.

Tecnologia da Informação é um recurso essencial a todas as áreas de uma corporação, seja qual for o tamanho, incluindo telecomunicações, energia, água, recursos humanos, etc.. Nenhuma empresa sobrevive sem um desses que podemos chamar de “recursos básicos”, sendo assim: TI é uma despesa ou investimento?

Hoje o mercado de soluções para Data Center tem consciência que a infraestrutura é essencial para a estabilidade e continuidade dos negócios das empresas, seja qual for o seu mercado. Qualquer segmento é 100% dependente de internet, emissão de NFE depende de conectividade, controle de estoque, automação, entre outras atividades. Inúmeras empresas não tem visão que TI tem de fazer parte da estratégia, e deve ter uma diretoria ou vice-presidência no mesmo nível de um CFO e nunca abaixo dele, quer matar TI coloque o CIO subordinado ao CFO.

Se encararmos os “Recursos Básicos” como despesas apenas estaremos cometendo um grande erro, entendo que despesas podem ser eliminadas, conseguimos viver sem algum dos “recursos básicos”? Entendemos que todo mês investimos em recursos básicos para manter as empresas em operação ou não? Essa discussão pode levar a grandes controvérsias, por isso vamos falar especificamente de infraestrutura de TI.

Definindo o que é infraestrutura de TI: Data Center, conectividade, refrigeração, segurança de dados e ambiente, entre outros. Atualmente há inúmeras empresas que não investem nada nessa infraestrutura, e na camada de aplicações e equipamentos investem cifras elevadíssimas – um exemplo básico que vemos todos os dias. Uma empresa compra blades, storage, switchs, consultoria de implantação, suporte e instala tudo em uma pequena sala, sem nenhuma segurança. Geralmente alocam dois aparelhos de ar condicionado splits de conforto para refrigeração, que vivem congelados ou quebrados, sem controle de umidade, sem nenhum sistema de detecção e/ou extinção de incêndio; além de links de comunicação entre filiais com modem ADSL/Banda Larga sob uma VPN, que vivem caindo e interferindo na comunicação imediata entre as unidades das empresas.

A proteção de dados deve ser prioridade nas empresas. Estamos em um mercado competitivo, e alguns minutos podem fazer a diferença de uma venda ou a perda de um grande negócio. Não investir em infraestrutura, não proteger seus dados fisicamente pode lhe custar muito caro, e o investimento poderia ter lhe custado nada perto do possível prejuízo. E com isso caímos no clichê : “só se dá valor a área de TI, quando se perde algo”. O grande problema é que, às vezes, esse algo que estamos falando corresponde a alguns milhares de reais.

Veja algumas dicas para evitar erros básicos, na hora de armazenar as informações importantes de empresas ou departamentos:

Utilizar dois aparelhos de ar condicionado splits de conforto na tal sala de servidores. O ar condicionado de conforto não foi feito pra funcionar 24 horas, e não foi feito para ter precisão na temperatura, nem controlar a umidade. Ou seja, não serve para um Data Center funcionar com perfeição. Sem contar no fato de que esse “jeitinho” ajuda a aumentar o consumo de energia elétrica, quando se comparado com o ar condicionado de precisão, específico para Data Centers.

Evite, ainda, compartilhar a sala de servidores com estoque de materiais combustíveis como papel e papelão. Outros erros comuns é não controlar e restringir o acesso à sala. Não ter controle de temperatura e não planejar o local deixa a solução vulnerável, o que certamente causará problemas em algum momento. Por fim, e não menos importante, vemos muitas salas de TI (não dá pra chamar nem de CPD quanto mais de Data Center) em antigos banheiros ou locais com alto risco de alagamentos. Risco na certa!

Construir Data Center, investir em proteção física, proteção contra incêndios, monitoria “se não é monitorado não é confiável”, deve ser o objetivo para manter a corporação saudável e estável. Na TIER4, por exemplo, escutamos muitos casos – em sua grande maioria reativos, após um desastre – que poderiam ter sido antecipados e se evitado prejuízos com a uma mudança da infraestrutura. Isso pode e deve ser detectado antes, com a utilização de mecanismos e processos de avaliação, disponíveis ao mercado de TI. Fazer um investimento eficiente e eficaz é obrigação do CIO e de sua equipe.

(*)  Daniel Reck – É Diretor de Estratégia de Negócios da TIER4 Intelligent Solutions e especialista em infraestrutura de TI & Data Center. Há 19 anos atua na área de Tecnologia da Informação, atuando em empresas como HP, EDS, TIVIT, Unisys, Cielo, BM&F, entre outras. Desde 2009, desenvolve soluções de Data Center. www.tier4.com.br

Marcas lutam diariamente para impactar as pessoas
Segundo pesquisas, temos contato com aproximadamente 2.000 marcas em um dia “comum” e menos de 300 delas ficam em nossa memória. Por isso, essas marc...
A modernização das leis do trabalho: oportunidade, não oportunismo
Crises econômicas em qualquer país do mundo ensejam debates sobre reformas. São nos cenários de recessão prolongada que as nações se defrontam com se...
Educação e o futuro da alimentação
Educação deve colaborar na preparação de todos para o pleno exercício da cidadania e, especialmente, formar os jovens para uma vida profissional que ...
Convenções internacionais e competitividade
O Brasil precisa atuar com mais critério na hora de analisar e ratificar convenções multilaterais, especialmente as negociadas no âmbito de entidades...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions