A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

22/06/2014 14:00

Invalidez permanente não garante indenização de seguro

Por Kethellyn Ribeiro Campos (*)

A grande dúvida que paira sobre a questão é se a concessão da aposentadoria por invalidez pelo INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) dará direito ao segurado ao recebimento da indenização securitária.

Veja Mais
Cinco ações que devem ser evitadas em 2017
A aviação e suas regras

Esclarecendo esta questão, faz-se imperioso ressaltar que o reconhecimento da invalidez pelo INSS não dá direito ao segurado a receber a indenização referente ao seguro de pessoas, isso porque, o INSS utiliza-se de condições distintas a da seguradora para apurá-la.

A princípio devemos explanar o que vem a ser “invalidez permanente total ou parcial por acidente”: trata-se de cobertura oferecida em seguro de pessoas, quando o segurado ao sofrer um acidente pessoal tenha uma lesão, diminuição ou impotência funcional definitiva, seja total ou parcial, de membro ou órgão e que não tenha chances de recuperação ou reabilitação.

Ao sofrer um acidente pessoal, no qual não tenha o segurado chances de recuperação ou reabilitação e tenham esgotados todos os recursos médicos disponíveis para a sua recuperação, o mesmo terá direito a indenização por invalidez permanente.

Destaca-se que, para os casos em que a invalidez for parcial, o segurado terá direito ao recebimento da indenização correspondente ao seu grau de invalidez, obedecendo ao percentual estabelecido pela tabela da SUSEP (Superintendência de Seguros Privados), que é a entidade responsável pelo controle e fiscalização dos mercados de seguro.

Para o INSS, a invalidez é constatada através de perícia médica, quando restar comprovado que o segurado é incapaz de exercer sua profissão ou quando não possa exercer atividade que garanta o sustento.

Já para a seguradora a apuração da invalidez ou grau correspondente será realizada por uma junta médica constituída por três membros, sendo um nomeado pelo segurado, outro pela seguradora e um terceiro desempatador.

Ou seja, a aposentadoria por invalidez recebida pelo INSS não garante ao segurado o recebimento da indenização referente à cobertura de invalidez permanente por acidente, sobretudo porque o segurado formalizou um contrato com a seguradora, onde restou delineado todos os direitos e deveres atinentes ao seguro contratado, de sorte que deve ser garantido a seguradora o direito de exigir do segurado a realização de exames para a comprovação da invalidez ou estimativa do nível de incapacidade, sob pena do não pagamento da compensação, caso venha a negar-se a fazer.

O parágrafo único do art. 5º da Circular SUSEP n. 302/05, não deixa dúvidas disso, ao mencionar que a aposentadoria por invalidez concedida por instituições oficiais de previdência, ou assemelhadas, não caracteriza por si só o estado de invalidez permanente nos seguros de pessoas.

O pagamento da indenização será sempre correspondente ao valor contratado na apólice após avaliação da junta médica e fundamentada na tabela da SUSEP, não cabendo ao contratante/segurado receber o valor da indenização apresentando apenas a declaração de aposentadoria disponibilizada pelo INSS.

A invalidez reconhecida pelo INSS não garantirá ao segurado receber o pagamento referente à cobertura de Invalidez Permanente por Acidente, devendo ser obedecidas as cláusulas constantes na apólice do seguro, quais sejam, realização de exames para a constatação da invalidez e estimativa do nível de incapacidade apresentada.

(*) Kethellyn Ribeiro Campos – escritório Mascarenhas Barbosa & Advogados Associados
contato@mascarenhasbarbosa.com.br

 

Cinco ações que devem ser evitadas em 2017
Ao fim de cada ano, realizo uma pesquisa com funcionários de empresas de todo o Brasil para avaliar quais foram as coisas que mais impactaram na prod...
A aviação e suas regras
A aviação conseguiu, em menos de um século, aproximar os continentes, as empresas e, principalmente, as pessoas. Foi uma evolução tão rápida que não ...
Lei Orgânica da Assistência Social – 23 anos
Nos últimos anos, a Assistência Social vem construindo uma nova trajetória, organizando-se sob novos padrões e afirmando-se como parte integrante do ...
Morre no trânsito o equivalente a 2 aviões da Lamia lotados por dia
Por dia, no Brasil, morrem em acidentes de trânsito o equivalente a ocupantes de dois aviões da Lamia, que transportava o time inteiro da Chapecoense...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions