A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 25 de Fevereiro de 2017

01/09/2014 13:59

Ladário: sua história,seus amores!

Por Rosildo Barcellos (*)

Há de se considerar que existe uma razoável produção sobre a História de Mato Grosso, entretanto nota-se que a cidade de Ladário ficou relegada ao esquecimento, neste quesito. Poucos estudiosos elegeram a cidade como cenário ou objeto de suas obras ou, ainda, como campo de indagação histórica. A maioria dos textos sobre a história do estado, ao abordar o município de Ladário, limita-se ao período de sua fundação em 1778, por conta da política geoestratégica de ocupação lusitana, e ao período de sua emancipação político-administrativa, em 1954.

Todavia, a cidade de Ladário apresenta um conjunto de valores que, automaticamente a torna para mim uma das maiores possibilidades de Patrimônio Turismo em potencial de nosso Estado. Evidentemente que se ordenarmos adequadamente o aproveitamento desse manancial, esta certamente poderá ser a chave para a solução dos problemas urbanos, prementes e com condições de gerar novas alternativas de desenvolvimento condicionando o seu rendimento à manutenção dos recursos.

Certamente que a cidade desfruta de uma situação privilegiada onde se equilibram com o mesmo peso os aspectos naturais, históricos e culturais, capazes de atender às características dos diversos tipos de turismo, e que com certeza deverão exigir um tratamento específico dos profissionais do turismo que deverão unir os diversos elementos de interesse criando um corredor do turismo, onde o conhecimento da região, de suas tradições e de seu potencial, propicie a distinção necessária ao atendimento de cada grupo ou evento.

Atualmente, já podemos encontrar como local de visitação a Praça Almirante Gastão Brasil, onde se encontra a máquina locomotiva que desbravou a região trazendo o minério do Urucum ao Porto de embarque.que foi trazida pelos ingleses que faziam a exploração no início do século.Também temos a estátua da Irmã Maria Regula Huber, nascida na Alemanha Ocidental em 1911 chegou em Ladário em 26/06 de 1942 a bordo do navio Fernandes Vieira e fundou a escola São Miguel trazendo um novo impulso ao conhecimento na cidade.

Outro ponto de visitação interessante é o mirante Pantaneiro inaugurado a 02 de setembro de 1993 próximo a barranca do Rio Paraguai e também está eternizado através de um busto, a homenagem ao maior escultor de todos os tempos da cidade de Ladário, João Lemos de Barcellos. De presente de aniversário nos 236 anos resta-nos sonhar que ela não se solte dos trilhos do desenvolvimento e possa fomentar de forma equânime: o turismo, o trânsito, a educação, o esporte e cultura para que o futuro possa resplandecer glorioso, doravante.

(*) Rosildo Barcellos, articulista

O dilema das prisões brasileiras
No último mês de janeiro assistimos, estarrecidos, às rebeliões nos presídios de Manaus, Boa Vista e Natal. As cenas de corpos sem cabeças chocaram a...
Desglobalização seletiva
Para muitos analistas, a desglobalização significa a tendência das nações se fecharem para o comércio internacional. Neste movimento estão incluídos ...
Terça-feira de carnaval não é feriado
Bem ao contrário do que a maioria pensa, a terça-feira de carnaval não é considerada oficialmente feriado nacional. O mesmo ocorre com a quarta-feira...
Desenvolvimento Sustentável: Utopia ou uma possibilidade real?
Ao enfrentar um novo paradigma na sociedade, a academia, o marketing empresarial, relatórios executivos e até discursos eleitorais apelam para a “con...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions