A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

14/01/2013 08:21

Mantenha um tigre no seu barco

Por Manoel Afonso (*)

Esquisito o título, mas você entenderá. Fui assistir ao filme “As Aventuras de PI”, indicado ao Oscar inclusive. Fora as imagens formidáveis em ‘3D’, o enredo mostra a luta pela sobrevivência do garoto naufrago, tendo como companhia de bordo na pequena embarcação à deriva no Pacífico, nada menos que um ‘tigre de Bengala’.

Em tempo: nosso herói perdera a família num naufrágio e safou-se no barco salva-vidas junto com uma zebra, uma hiena, um orangotango e o tigre, que seu pai levava para vender no Canadá. A luta pela vida foi cruel naquele espaço comum, mas a inteligência humana e a força animal prevaleceram sobre as espécies mais fracas e as condições adversas em alto mar. Restaram o garoto e o tigre, que acabaram salvos.
Imagine: ao jovem o desafio de ‘conviver’ com o animal, sem descuidar do barco e dos perigos constantes como tubarões, tempestades, sede, fome, frio noturno e a solidão. Diferentemente portanto do personagem ‘Chuk’ de Tom Hanks em “O Naufrago” que teve como ‘companhia’ por 4 anos numa ilha deserta, a foto da mulher e a bola de vôlei (Wilson) que o motivaram contra o desespero. Quem assistiu lembra.

Esse enredo merece ser comparado ao nosso dia a dia, onde o barco de nossas vidas – muitas vezes sem rumo – ao meio as turbulências, leva-nos quase naufragar, ‘entregando os pontos’, se não tivermos um ‘tigre’ a desafiar nossa inteligência, emoções e principalmente a motivação pela vida.

Lembro que os tigres estão aí soltos no cotidiano: os desafios profissionais, da saúde, familiares e tantos outros imprevisíveis na extensa lista. Melhor do que correr deles covardemente por desmotivação, é mantê-los bem visíveis para assegurar de que estamos no caminho certo. Quando vamos ao médico, por exemplo, estamos tendo a consciência de que podemos ser vítimas dos tigres do câncer e outras doenças.
Vida sem tigres, sem desafios e derrotas inclusive seria extremamente monótona e infeliz. Felicidade é também a necessidade de combater com tesão esses tigres que nos rodeiam. Bobagem: não existe a tal felicidade com data de validade apregoada nas propagandas. Aliás, a obsessão pela felicidade futura impede às vezes de se ver e sentir o quanto somos felizes hoje.

E no arremate, duas frases para reflexão: do Gal Maximus no filme O Gladiador: “Tudo aquilo que você faz hoje, realmente ecoará pela eternidade”; e da jornalista Eliane Brum: “As próximas horas serão as mais importantes de sua vida”. Cuide do seu tigre!

Veja Mais
Avaliação escolar: o peso de uma nota na vida do aluno
Comércio exterior: o que esperar de 2017

(*) Manoel Afonso é colunista do Campo Grande News

 

Avaliação escolar: o peso de uma nota na vida do aluno
"Poderão esquecer o que você disse, mas jamais irão esquecer como os fez sentir." (Carl W. Buechner) Hoje, quero compartilhar uma grande decepção que...
Comércio exterior: o que esperar de 2017
Apesar das tintas carregadas com que alguns analistas têm pintado o cenário para o Brasil em 2017, em razão da crise política entre o Congresso e o P...
Tédio é a falta de projeto
Recentemente, deparei-me com duas situações. Na primeira, eu almoçava com dois amigos, ambos na faixa dos 55 anos de idade, funcionários públicos bem...
Dólar alto: bom ou ruim para o agronegócio?
Claro, depende da hora e do mercado, exportação ou de mercado interno. Agora, falando da soja, o principal produto da pauta brasileira de exportações...



Olá Manoel! Você foi muito feliz nesse texto. Tem um ditado chinês ou japônes, não me lembro bem, que diz assim: Não mate um leão por dia, aprenda a conviver com ele. Um dia pode não ter mais leões e dai vc vai perceber que sua vida depende da existências dos leões. Eu tenho aprendido que é na diversidade que crescemos. Boa semana!
 
Éder Vera Cruz em 14/01/2013 09:15:21
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions