A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 23 de Janeiro de 2017

16/04/2016 08:53

Não bastam 99%

Felipe Orro (*)

Existem conceitos com grandezas absolutas. O bem e o mal são exemplos. Nada é meio bom, meio mal. Ou é ou não é. A meu ver a honestidade se enquadraria nesse conjunto. Se fosse possível construir uma régua para medir a honestidade, ela teria um só tamanho e todo cidadão que quisesse se considerar honesto deveria, obrigatoriamente, satisfazer sua totalidade.

O dicionário descreve a honestidade como característica da pessoa moralmente irrepreensível. No campo da moral não podemos ser 99% anjos e 1% vagabundos porque essa ínfima parcela prejudica toda a estrutura do caráter. Ser honesto é ser verdadeiro, correto nos princípios, pensamentos, palavras e ações. Seria um ideal inatingível? Em absoluto, é o mínimo que se espera de um cidadão.

Imagina se você fosse contratar um funcionário e na entrevista, perguntasse:
- Você é honesto?
- Sim, quase totalmente, diria o candidato.

Você o contrataria? Talvez seja louvável sua sinceridade, mas ninguém em são juízo confiaria seus negócios aos cuidados de uma pessoa que de antemão avisa sobre sua conduta dúbia.

O eleitor precisa usar esse mesmo critério ao contratar seus governantes, desde o vereador até o presidente da República. Sobretudo no momento de reexame moral a que se submete o País, nada é mais justo e necessário que exigir 100% de honestidade de nossos políticos. Não bastam 99%. É preciso rigor. O Brasil que o povo quer merece padrão excelência de qualidade dos seus políticos. A honestidade é tão importante para a construção de uma sociedade feliz que foi descrita por Shakespeare como a “herança mais preciosa”.

E como atingir esse ideal? Com eleitores padrão excelência de qualidade. Não podemos exigir do outro aquilo que não somos capazes de fazer. Pode soar provocativo, até, mas o político é, na essência, reflexo da sociedade que o elegeu. Essa sentença é consensual, embora dificilmente nos inclinemos a buscar culpa em nossas escolhas quando os representantes são flagrados fazendo no privado aquilo que condenavam em público. Será que erramos na hora de votar? Ou o caráter daquele político já sinalizava fartamente para o real comportamento que se ocultava embaixo da máscara de hipocrisia, e ainda assim insistimos no voto?

Pequenos deslizes cometidos no cotidiano, também deformam o caráter! Claro que a balança da Justiça e o julgamento de nossa consciência, são diferentes. Mas o conceito do certo e do errado é claro!

Faço essa análise para concluir com um suspiro de esperança. Se a tempestade que balança profundamente as estruturas democráticas e institucionais, que divide o Brasil, machuca muitos, entristece e envergonha, causa furor e revolta; se todo esse turbilhão de sentimentos que afloram do doloroso processo por que passa nossa jovem democracia direcionar nossos esforços para a construção de uma estrutura moral sólida, vertical, inflexível e renovadora, terá valido a pena sem dúvida. É a oportunidade para revermos nossos conceitos.

Quem dera o Brasil que restar, seja a Pátria que almejamos, e que sejamos o povo que este país merece.

*Felipe Orro é advogado e deputado estadual

Logística reversa: pensamento sustentável pelas gerações futuras
Incertezas são o que mais temos, porém ideias norteadoras e essenciais para a construção de um futuro mais sustentável já existem. Não podemos ignora...
Quando, também na escola, se dialoga sobre as religiões
Temos percebido uma crescente preocupação acerca do papel social da escola e da educação que acontece neste espaçotempo. Numa perspectiva de sociedad...
19 anos de Código de Trânsito Brasileiro
No dia 22/01/17, o atual Código de Trânsito Brasileiro completa 19 anos de vigência. Após 31 Leis que o alteraram, com o complemento de 655 Resoluçõe...
Previdência Social: verdades e mentira
Com a reforma da Previdência, e já que acabaram com o Ministério da Previdência, vários ministros dispararam versões sobre o tema, mas como não sabem...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions