A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 23 de Janeiro de 2017

09/11/2013 12:51

Naviraí: 50 anos de evolução e cultura

Por Guimarães Rocha (*)

Admira-se o bom observador, ao constatar o alto desenvolvimento geral e permanente, verificado em Naviraí. A modernização chegou logo e, na atualidade, o Município figura entre os mais promissores do Estado de Mato Grosso do Sul, note-se a acelerada evolução socioeconômica e também no terreno artístico-cultural.

Ontem, o pioneirismo dos desbravadores no início da década de 50, tendo por primeiro prefeito João Martins Cardoso; hoje, com administração do prefeito Leo Matos, uma sociedade em alto nível de organização, construindo permanentemente o futuro de modernidade e paz, com integração plena à proposta brasileira de Ordem e Progresso.
Com a criação da Colonizadora Vera Cruz Limitada; e a compra da Gleba por Antônio Augusto dos Santos, Batista Atoloni Ariosto da Riva e Vicente G. Scarabotolo têm início construções de casas de troncos onde hoje se situa o Rancho São Lucas. Contam alguns historiadores, que as primeiras famílias vieram de barco pelo Rio Amambaí e aportaram onde hoje se localiza a Usina Copernavi.

Pessoas de diversas origens se fazem presente na construção de Naviraí. Um ciclo econômico que marcou época foi o de 1953 a 1979, em que se beneficiavam madeiras. Devido a essa atividade, o Município ganhou destaque nacional, chegando a ser chamado de “A Capital da Madeira”. Com o fim desse ciclo, surgiu uma agropecuária forte; grandes fazendas produzindo e exportando riquezas para o mundo. Frigoríficos modernos garantem novos empregos e a qualidade da carne produzida. Hoje Naviraí já é apontada como a quarta economia de Mato Grosso do Sul, levando-se em conta as usinas instaladas e apresentando alta produtividade.

Para garantir grandes realizações, Naviraí conta com obras e marcos históricos tais como: bibliotecas modernas; escolas e universidades em nível satisfatório; e Prefeitura e Legislativo em sedes próprias. Tudo isso nos leva à perspectiva de realização de maior Índice de Desenvolvimento Humano (IDH).

Assim, concluímos, perante essa gente digna de louvor:

NAVIRAÍ ALTANEIRA

Foi um tempo de bravura
Intrépido desbravamento
Homens desafiando ventos e o Sol
A chuva e as estrelas
E nas noites enluaradas
Festejando preparando o amanhã
De sofrimento e glória
Enfrentando a morte e a fome
Fazendo e desfrutando fartura

O vento testemunha
A realeza deste chão
O sol e a lua e as estrelas
A terra e a água
A vegetação e os animais
O mais lindo encanto
De Mato Grosso do Sul

Hoje prosseguem os bravos filhos
Com o advento de novas tecnologias
Cresce Naviraí

Cidade altaneira
Edificações modernas
O vento parece entoar uma linda canção:
Naviraí... Naviraí... Naviraí...

(*) Guimarães Rocha é poeta e escritor, membro fundador d União Brasileira de Escritores (UBE-MS) e membro Efetivo da Academia Sul-mato-grossense de Letras.

Sobre o mercado e o governo
O homem primitivo acordava de manhã, saía para coletar frutas, abater animais e pescar peixes, e assim ele se alimentava. Ao fim do dia, cobria-se co...
Logística reversa: pensamento sustentável pelas gerações futuras
Incertezas são o que mais temos, porém ideias norteadoras e essenciais para a construção de um futuro mais sustentável já existem. Não podemos ignora...
Quando, também na escola, se dialoga sobre as religiões
Temos percebido uma crescente preocupação acerca do papel social da escola e da educação que acontece neste espaçotempo. Numa perspectiva de sociedad...
19 anos de Código de Trânsito Brasileiro
No dia 22/01/17, o atual Código de Trânsito Brasileiro completa 19 anos de vigência. Após 31 Leis que o alteraram, com o complemento de 655 Resoluçõe...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions