A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

26/04/2011 06:04

O que é Bullying?

Lucimar Couto

Dá-me a tua mão: Vou agora te contar como entrei no inexpressivo

"Cecília Meireles"

Bullying são todas as formas de atitudes agressivas intencionais e repetitivas que ridicularizam o outro com ações como; comentários maldosos, apelidos ou gracinhas que caracterizam alguém causando dor emocional, pautada na relação de desigualdade com a vitima.

Tem como característica peculiar a intimidação. Ao pesquisar as tendências suicidas entre adolescentes, descobriu-se que a maioria desses jovens tinha sofrido algum tipo de ameaça e que portanto, Bullying era um mal a combater.

Geralmente os pais e a escola não davam muita atenção para o fato, pois achavam as ofensas bobas em demasia para terem maiores conseqüências.

As pessoas que são atingidas, não dispõem de recursos ou instrumentos internos afetivos para reagirem ou fazerem cessar os atos danosos contra si.

Tem um forte sentimento de insegurança que os impede de solicitar ajuda. São indivíduos sem esperanças quanto as possibilidades de se adequarem ao grupo.

A baixa auto-estima é agravada por intervenções críticas ou pela indiferença dos adultos sobre seu sofrimento. Alguns crêem serem merecedores do que lhes é imposto. Tem poucos amigos, são passivos, quietos e não reagem efetivamente aos atos de agressividade sofridos.

Muitos passam a ter baixo desempenho escolar, resistem ou recusam-se a ir para a escola, chegando a simular doenças. Trocam de colégio com freqüência, ou abandonam os estudos. Há jovens, que por extrema depressão acabam tentando ou cometendo o suicídio.

As testemunhas, representadas pela grande maioria dos alunos, convivem com a violência e se calam em razão do temor de se tornarem as "próximas vítimas".

Apesar de não sofrerem as agressões diretamente, muitas delas podem sentir-se incomodadas com o que vêem e inseguras sobre o que fazer. Algumas reagem negativamente diante da violação de seu direito a aprender em um ambiente seguro, solidário e sem temores.

Tudo isso pode influenciar negativamente sobre sua capacidade de progredir acadêmica e socialmente. A sala de aula e principalmente no recreio é onde ocorre o maior violência psicológica.

Pais dialoguem com seu filhos, procurem sempre acompanhá-los juntos a escola e a tenha como sua aliada. Observem o comportamento do seu filho e caso esteja sendo vitima de Bullying, procure ajude de um profissional especializado como psicólogo para fortalecer seu ego e superar tais seqüelas afetivas.

(*) Adriana Camargo do Nascimento é psicóloga, pesquisadora das causas depressivas.

Educação e o futuro da alimentação
Educação deve colaborar na preparação de todos para o pleno exercício da cidadania e, especialmente, formar os jovens para uma vida profissional que ...
Convenções internacionais e competitividade
O Brasil precisa atuar com mais critério na hora de analisar e ratificar convenções multilaterais, especialmente as negociadas no âmbito de entidades...
A Odisseia da Chape
Não tenho dúvidas de que o esporte funciona como uma metáfora da vida. As mazelas e dramas humanos estão presentes em todas as etapas da trajetória d...
Comunicação da qualidade dos alimentos
É importante que as notícias do agro cheguem de maneira correta aos moradores dos grandes centros urbanos. A maioria destes consumidores de alimentos...



Posso até estar enganado , mas acho que os que praticam o bullyng, são jovens que ja sofreram bullyng, ou que viram cenas de tal ato e resolveram a praticar,creio que isso gera que um circulo vicioso, onde A violenta B, e B que violenta C, e por ai vai, creio que o bullyng pode estar ligado indiretamente a hiperatividade,mas creio tambem que nas escolas deveria ter um programa,onde mensalmente todos alunos passassem por uma psciloga,para que esse "Circulo vicioso'' seja quebrado, evitando assim posteriores consequencias.Evitando assim chacinas e suicidios
 
Reinaldo Costa em 04/05/2011 03:59:48
A matéria em pauta é muito pertinente, parabéns!
 
Maristela Oliveira em 26/04/2011 11:05:23
Que me desculpem os estudiosos do tema bullying, mas acredito que isso é uma forma de tentar explicar alunos com nota ruins, pessoas agressivas fora do colégio ( nunca se ouve falar de crianças sofredoras de bullying dentro colégio). Sofri bullying minha vida inteira por ser "GORDO" e olha que eu aos 11 anos de idade eu pesava 100kg, aos 13, 120kg e nunca fiz nada nunca bati em alguem que me chamou de gordo, nunca falei mal de alguem que me usou como "ponto de referencia" e o motivo de eu ir mal no colégio era o fato de eu ser um vagabundo, pois eu nunca estudei e mesmo depois de perder peso (redução de estômago), fui mal na faculdade. Como gordo, me vejo mais forte de diferente dos demais, pois não preciso chama-los de nada para ser quem sou.
 
Julian Silva em 26/04/2011 08:03:58
Desde que me entendo por gente e começei assistir televisão é que vejo esses malditos filmes americanos com cenas de bullying nas escolas americanas. Se aqui estamos imitando até o dia das bruxas deles, não é de admirar que esta forma tão agressiva e perverssa de trote se tornou tão comum aqui por influencia em grande parte desta cultura que eles fazem questão de divulgar atraves de hollyood. Os valores dos nortes americanos são individualistas por sua própria natureza : seja o maior.., pegue uma arma e resolva vc mesmo.. realize o sonho americano.. o que importa é atingir o topo do mundo.., só os mais fortes é que importa. Quantas vezes já escutamos a frase "não seja um perderdor.". Como se fosse possível vencer sempre. Quem disse que não é possível importar a mediocridade.
 
GILMAR SOUZA CRUZ em 26/04/2011 05:52:29
O bullying é um problema para muitos jovens e acredito que quem faz bullying também precise de tratamento.
Discordo do comentário do senhor Julian porque muitas crianças que sofreram maus tratos ou agressões desse tipo não estão preparadas para enfrentá-los e acabam sofrendo muito com isso e chegando a tentativas de suicídio.
Em minha opinião, a educação que vem de casa é a grande solução para o bullying, os pais precisam ensinar a seus filhos a se defender e principalmente a ter empatia, que é a capacidade de se colocar no lugar do outro e de sentir compaixão pelo próximo.
Da mesma maneira que não quero que meu filho sofra bullying, não quero que o faça.
 
Walkiria Zanuncio em 26/04/2011 02:22:54
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions