A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 24 de Janeiro de 2017

25/06/2013 13:40

Pacto pelo Brasil I: Plebiscito para uso de recursos do Pré Sal

Marcos Alex

Democracia definitivamente não combina com a intolerância e nem com o monopólio da verdade. Cada um tem a sua verdade, a sua idéia, e é justamente esse encontro de posicionamentos conflitantes, mas respeitosos, que faz surgir a riqueza de um povo-nação, um povo convicto e determinado a crescer, disposto a enfrentar seus dilemas, seus problemas. Até Deus nos ofereceu a condição do livre arbítrio, caso contrário seríamos apenas robôs e máquinas, controladas por divinos aparelhos eletrônicos.

Talvez estejam cansados do sistema representativo, mas o que por em seu lugar? É lindo, é maravilhoso ver o gigante (povo) acordar, mas pra dizer o que exatamente? Não existem falas, não há discursos, não encerram seus atos com pronunciamentos, apenas o intenso movimento de massa a procura de prédios emblemáticos, que simbolizem o poder, Câmaras Municipais, Prefeituras, Congresso.

Ditadura? Não acredito que àqueles que saem às ruas queiram ou lutem pela volta da ditadura. Antes reclamávamos que existiam apenas “militantes virtuais” e agora eles tomam as ruas, ganham carne, ossos e alma, para denunciar o isolamento político, o profundo abismo existente entre o “mundo virtual dos políticos” e a realidade concreta do povo.

Os principais problemas e temas abordados nessas manifestações: saúde, educação, segurança/violência, transporte, corrupção - como resolvê-los sem provocar mais uma vez a sangria tributária e esfolar ainda mais o nosso já exaurido contribuinte?

O sistema de saúde deve ter financiamento e controle social - é uma grande fonte de corrupção e de tramóias financeiras. A educação pública deve valorizar o seu corpo docente e melhorar e equipar a sua estrutura física e exigir qualidade no ensino. Se melhorarmos a base e se pararmos de fingir que ensinamos e que aprendemos, os resultados emergirão ao longo do processo de aprendizagem.

Nada é mais rico em um país, nada é mais valioso em uma nação que o seu povo. Que adianta ter reservas gigantescas de petróleo se o povo vive mal? Quem irá financiar essas duas revoluções fantásticas? O Pré-sal é um das fontes, verdadeira riqueza nacional, e precisamos garantir 100% dos Royalityes do petróleo para saúde e educação, para atingir já em 2016 o patamar de 10% do PIB de investimentos em educação.

Todos os países que se desenvolveram no mundo fizeram suas revoluções educacionais e hoje estão à frente do processo econômico e industrial exatamente porquê no passado, plantaram em suas iniciativas a semente do saber e do conhecimento. Hoje como sabemos existem uma disputa política envolvendo governo federal, governos estaduais sobre o futuro dessa receita. O que irá fazer um prefeito, um governador de posse dos recursos oriundos do Pré-sal?

Aqui no estado a prioridade mesmo sem o os recursos do Pré-sal foi a construção de um aquário, que já consumiu até o momento cerca de R$ 120 milhões. Imaginem o que não deverá surgir das mentes dos governantes tendo a disposição recursos abundantes? E os Ceinfs para as crianças? E a falta de pediatras e médicos de outras especialidades nos postos de saúde?

Por quê não realizarmos um plebiscito sobre esse tema? Vivemos a melhor fase institucional do nosso país, já fizemos inclusive o impecheament de um presidente e o país continuou em plena normalidade democrática, alcançamos a estabilidade econômica, agora estamos indo em direção à redução das desigualdades sociais. Democracia institucional deve combinar com democracia social.

A mobilização popular, as ruas por si só, não resolvem os nossos problemas institucionais, sociais, mas apontam e despertam para os problemas. A nossa Constituição Federal, no artigo 14, estabelece que a soberania popular será exercida pelo sufrágio universal e pelo voto direto e secreto com valor igual para todos, e, nos termos da lei, mediante: I-plebiscito; II referendo. Façamos o povo votar temas palpitantes, instigantes, canalizar sua energia, sua disposição de debater problemas, de deliberar, de fazer suas escolhas e certamente iremos colher frutos reparadores e saneadores dessa “Manifestação de Outono”. É hora de ouvirmos o que tem a dizer o povo brasileiro.

Marcos Alex Azevedo de Melo-Alex do PT-Vereador Lider do Prefeito Alcides Bernal na Câmara Municipal-de Campo Grande MS

Sobre o mercado e o governo
O homem primitivo acordava de manhã, saía para coletar frutas, abater animais e pescar peixes, e assim ele se alimentava. Ao fim do dia, cobria-se co...
Logística reversa: pensamento sustentável pelas gerações futuras
Incertezas são o que mais temos, porém ideias norteadoras e essenciais para a construção de um futuro mais sustentável já existem. Não podemos ignora...
Quando, também na escola, se dialoga sobre as religiões
Temos percebido uma crescente preocupação acerca do papel social da escola e da educação que acontece neste espaçotempo. Numa perspectiva de sociedad...
19 anos de Código de Trânsito Brasileiro
No dia 22/01/17, o atual Código de Trânsito Brasileiro completa 19 anos de vigência. Após 31 Leis que o alteraram, com o complemento de 655 Resoluçõe...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions