A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

10/01/2012 11:09

PT - antes e depois

Por Alicio Mendes*

Assisti dia atrás, o programa político do PTB no horário nobre da Globo, com o Presidente Nacional do partido, Roberto Jefferson. Um programa muito ruim, com imagens grotescas e mensagens inócuas.

Veja Mais
A modernização das leis do trabalho: oportunidade, não oportunismo
Educação e o futuro da alimentação

Não tenho nenhuma simpatia pelo ex-deputado, mas ele teve um peso significativo para colocar à tona a corrupção no Brasil e contribuir para a desmistificação do PT. Embora estivesse incluído no processo e em função disso perder seu mandato, Jefferson foi um divisor de águas no cenário político brasileiro. Podemos considerar hoje - o PT antes e depois do Roberto Jefferson.

Nunca fui Petista, mas sempre admirei os seus seguidores, em função de suas determinações. O Partido dos Trabalhadores parecia ser irrepreensível, em função de sua militância, ideologias e honestidade. O PT era sinônimo de credibilidade. O Petista batia no peito para dizer do seu orgulho em pertencer a um partido político concebido e fundado pela classe trabalhadora, comprometido em fazer as mudanças que diziam ser necessárias para mudar a fisionomia do país, especialmente na área social. E o povo brasileiro acreditou nisso e colocou o PT no governo. A primeira posse do Presidente Lula foi uma coisa emocionante. Parecia que a classe operária chegava a Brasília para acabar com os desmandos, com a corrupção, com as greves. Um Operário, legítimo representante de sua classe, subia a rampa do Palácio do Planalto e retornava para mostrar ao seu povo que ele tinha no peito a faixa Presidencial. Que coisa fantástica. O Brasil se emocionou quando ele afirmou nunca ter sido diplomado em nada e seu primeiro diploma foi o de Presidente da Republica do Brasil. A impressão que se tinha era que todos tomavam posse com ele. Era o Povo no Poder e o sonho parecia ter se tornado realidade. Entretanto, aos poucos, ele foi se transformando em uma realidade preocupante.

Sou de uma época em que se usavam muitos ditados populares. Um dos mais verdadeiros é aquele que diz : ”quem nunca comeu melado, quando come se lambuza”. Então, algumas figuras lendárias dentro do PT, esquecidas de seus compromissos com a classe trabalhadora, chegaram ao pote com uma sede incrível. Se não me falha a memória, pois já faz um tempinho, o primeiro barulho que começou a acordar quem vinha sonhando, foi a bomba do Ministro da Fazenda, que tinha tudo para herdar o trono do Lula, mas, caiu derrubado por um jardineiro ou vigia não me lembro bem. Subiu no governo atual e caiu de novo. Uma pena por se tratar de um homem muito inteligente. Mas o melado é um problema. Em seguida surge, como acontecia no velho oeste, um pistoleiro dando tiro prá todo lado, derrubando um bocado de gente. O primeiro a cair foi o poderoso, intocável, irretocável, herói da resistência e Chefe da Casa Civil que segundo o Pistoleiro Jefferson, era o Chefe do Bando e já tinha antecedentes de assalto a banco. Não perece mesmo coisas do far west?...

Aí, o idealista, ativista, petista, que como o evangélico, contribui com parte do seu salário para a manutenção do seu partido, começa a acordar de seu sonho. Não há como continuar dormindo, com o mensalão explodindo em sua cabeça. Era uma barulheira danada. Figuras da mais alta confiabilidade em termos de honestidade e honorabilidade, verdadeiros mitos, eram minuto a minuto incluídas no rol da gang. E o pistoleiro continuando a dar tiro prá todo lado a ponto de atingir ele próprio. Perdeu o mandato por ter recebido uns míseros milhões. O dinheiro do Mensalão chegava em malas. Segundo foi apurado era distribuído pelo tesoureiro que era um Delírio, ou melhor, um Delúbio, mais o líder do partido e um publicitário que foi preso. Passou uns dias na cadeia e foi solto. Mas parece que a cadeia fez bem para ele, porque entrou nela completamente careca e hoje está cabeludo.

Mas o ativista operário, assalariado, por tanto amar o PT, ainda não queria acordar de tudo. Continuava achando que tudo poderia não passar de um mal entendido, porque cabeças rolaram no governo, mas consta que todo mundo está solto, muitos continuam com seus mandatos ou cargos importantíssimos. Um deles e até conselheiro do Ministério da Defesa. Imaginem vocês, de quem nossas Forças Armadas estão a receber conselhos. Ninguém fala sobre o dinheirão que continua nos bolsos, nas gavetas, nas cuecas, ou em paraísos fiscais por aí afora. E o idealismo daquele petista fazia com que ele continuasse dormindo e sonhando, pois o carisma extraordinário do nosso Presidente e seu Vice continuava a velar seus sonhos e de seus companheiros e de outra grande parcela da população que além de os reelegerem, ainda elegeram seus sucessores.

O Presidente Lula saiu e hoje por seus méritos é Professor Honoris Causa, convidado a fazer palestras em todo o mundo. Nosso Vice José Alencar, figura querida partiu deixando uma lacuna impreenchível e uma perda irreparável.

Agora estamos aí com Novo Governo, novos sonhos, novas esperanças. Apenas uma meia dúzia de ministros já caíram, um pernambucano está balançando e um monte de gente na mira do Ministério Público e da P.F. O Brasil passou a ser a sexta potência econômica do mundo, deixando para trás o Reino Unido. Não se fala mais em FOME no país. A principal meta do novo governo é eliminar a extrema POBRESA ou MISÉRIA. Será que pode existir miséria sem fome?...Como dizia o macaco: ”eu só queria entender”. E o sono continua. Sonhar é preciso.

(*) Alicio Mendes é leitor

A modernização das leis do trabalho: oportunidade, não oportunismo
Crises econômicas em qualquer país do mundo ensejam debates sobre reformas. São nos cenários de recessão prolongada que as nações se defrontam com se...
Educação e o futuro da alimentação
Educação deve colaborar na preparação de todos para o pleno exercício da cidadania e, especialmente, formar os jovens para uma vida profissional que ...
Convenções internacionais e competitividade
O Brasil precisa atuar com mais critério na hora de analisar e ratificar convenções multilaterais, especialmente as negociadas no âmbito de entidades...
A Odisseia da Chape
Não tenho dúvidas de que o esporte funciona como uma metáfora da vida. As mazelas e dramas humanos estão presentes em todas as etapas da trajetória d...



PARABÉNS AO LEITOR ALÍCIO PELO ARTIGO E, PRINCIPALMENTE, AO CAMPO GRANDE NEWS POR PUBLICÁ-LO. PENA QUE OS ELEITORES DO ALUDIDO PARTIDO NÃO TÊM MEMÓRIA E NEM DISCERNIMENTO. ENQUANTO ISSO: "LÁ VAI O BRASIL DESCENDO A LADEIRA".

DIGAM NÃO AO MENSALÃO!!! DIGAM NÃO À CORRUPÇÃO!!!

 
EDWAR DE OLIVEIRA em 10/01/2012 11:45:00
Sr.Alicio Mendes,com que alívio e esperança eu li teu artigo!Claramente exposto que partido é esse PT.Partido da mentira,do totalitarismo,da fraude e da ganância.Eu gostaria que ocorresse,como na matemática,uma multiplicação de pessoas como o Sr.Uma progressão geométrica seria ainda melhor.Obrigado.
 
Ronaldo Ancél Alves em 10/01/2012 05:04:00
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions