A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 11 de Dezembro de 2016

10/01/2011 13:51

Sonhando o futuro gerenciado por mãos de mulher

Por Maria Newnum (*)

O dia primeiro de janeiro de 2011 chegou iluminado pelas luzes da democracia. O Brasil e o mundo assistiram um fato histórico que sepultou, por definitivo, a ultrapassada concepção de que lugar de mulher é na cozinha.

Para o Brasil, com seus 121 anos de República presidido exclusivamente por homens, apesar de composto por uma maioria feminina, a chegada de uma mulher no comando do país tardou a efetivar-se. Contudo, nesse trajeto, a caminhada sobrepôs-se ao destino que hora se assiste conquistado por Dilma Vana Rousseff.

Primeiramente há de se destacar que, independente da atual Presidenta não ter cumprido a trajetória de sucessivas disputas nas urnas, sua dedicação desde a juventude às causas políticas, vislumbrando a construção de uma sociedade democrática e longe do “silêncio” brutal da ditadura, atesta que a chegada ao ponto de destino nem sempre faz jus ao caminhante.

Veja, por exemplo, histórias como as de Che Guevara, Martin Luther King e Frei Tito de Alencar Lima. Todos morreram antes de chegar ao destino. Frei Tito cometeu suicídio por não conseguir desvencilar-se dos algozes do mesmo regime da ditatura brasileira que manteve a atual Presidenta eleita por 3 anos em cárcere privado; submetida a pelos menos 22 dias seguidos de tortura física e pscológica. Daí, vale reafirmar que a caminhada sobrepõem-se ao destino. E o destino se faz no caminhar.

Os olhos da nação que marejaram ao assistir a Primeira Mulher assumindo a Presidência da República refletem o olhar de esperança para o futuro, onde mulheres e homens são desafiados/as a assumirem papeis de transformação em seus espaços de atuação, seja familiar, de trabalho secular, na educação, na política, e, em especial, nos espaços eclesiásticos; tão absortos pelo ostracismo obsequioso, que muito contribuiu para o mais vergonhoso período histórico no Brasil, marcado pelo regime militar e ditatorial do qual a Presidenta eleita é sobrevivente.

Não há porque esperar o surgimento de “mentes brilhantes” para guiar nossos passos ou mentes. Somos todos nós, mulheres e homens, dotados de brilhantismo próprio. Sermos Confessantes de uma “causa relevante” em nossos espaços de vivências é fundamental para orientar nosso futuro.

Se, a partir do dia primeiro de Janeiro de 2011, seremos governados/as por mãos de uma de mulher na Presidência e de mais 9 Ministras mulheres, é porque um dia houve um sonho...

Sobretudo, a ascensão de uma mulher vitimada pela ditadura militar, finalmente, fecha um ciclo de violência e inaugura um Novo Tempo. Tendo-a como Comandante das Forças Armadas Nacionais ver-se-á, sonha-se, a conclusão dos reparos às famílias das vitimas do regime militar; reparos esses, começados por seu antecessor, o também perseguido pela ditadura, Luiz Inácio Lula da Silva.

Sonha-se ainda com um Brasil livre de violência contra mulheres brancas, indígenas e negras. Sonha-se com punições exemplares, geridas pelas mãos dessa mulher, aos políticos corruptos que sugam do povo pobre o dinheiro destinado à saúde, habitação e educação. Sonha-se com um país mais justo, onde as prisões deixem de ser “depósitos de lixo humano” e se tornem, de fato, lugar de reabilitação e ressocialização...

Sonha-se, ainda, que o Brasil, gerenciado por mãos de mulher, seja absolutamente comprometido com todas as liberdades, inclusive a liberdade de imprensa e religiosa.

Vida longa à Presidenta Dilma Vana Rousseff. Deus Salve as Américas...

(*) Maria Newnum é pedagoga e mestre em teologia prática.

Cinco ações que devem ser evitadas em 2017
Ao fim de cada ano, realizo uma pesquisa com funcionários de empresas de todo o Brasil para avaliar quais foram as coisas que mais impactaram na prod...
A aviação e suas regras
A aviação conseguiu, em menos de um século, aproximar os continentes, as empresas e, principalmente, as pessoas. Foi uma evolução tão rápida que não ...
Lei Orgânica da Assistência Social – 23 anos
Nos últimos anos, a Assistência Social vem construindo uma nova trajetória, organizando-se sob novos padrões e afirmando-se como parte integrante do ...
Morre no trânsito o equivalente a 2 aviões da Lamia lotados por dia
Por dia, no Brasil, morrem em acidentes de trânsito o equivalente a ocupantes de dois aviões da Lamia, que transportava o time inteiro da Chapecoense...



É vergonhosa e insensata a opinião de determinadas pessoas que ainda vivem saboreando as vantagens que o regime ditatorial trouxe às suas famílias e interesses pessoais. Tentam, a todo custo, justificar o anos de chumbo e arbítrio que este País viveu sob a sombra de calabouços e intermináveis sessões de tortura. Só quem vivenciou este lado negro da nossa história sabe a importância da liberdade de ir de vir. Aqueles, como o Sr. (prefiro não escrever o seu nome porque nem disto ele é digno) que postou o seu comentário em 10 de janeiro de 2011 - segunda às 14:21, é um autêntico exemplar daqueles paridos pelo regime...
Às mulheres tudo! Tudo porque delas viemos para a vida. Tudo porque a Democracia é feminina e começa com "D". Aos canalhas e insatisfeitos: nada!
 
Pablo Ramenzzoni em 10/01/2011 09:19:09
Depois do que li acima, me calo...governados por uma guerrilheira , que até um consul americano sequestrou..dizer vida longa? viva a democracia? veremos minha nobre..veremos..o aumento do salario na surdina ja teve..o que mais nos reservara o futuro?..imaginemos..e com sorte nao cometeremos suicidio coletivo
 
marcelo gomes em 10/01/2011 02:21:21
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions