A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 16 de Janeiro de 2017

23/08/2014 09:42

Tecnologia na educação

Por Luiz Gonzaga Bertelli (*)

O desenvolvimento da tecnologia é um processo irreversível e existe para facilitar os rumos da vida moderna. Como pensar em um mundo melhor sem os avanços da medicina, sem as descobertas da ciência, sem os progressos nas telecomunicações? A revolução tecnológica do século 21, relacionada à produção de chips, nanotecnologia e robótica, trouxe à sociedade as maravilhas do mundo digital, incorporados nos laptops, smatphones, tablets e demais aparelhos que fazem a cabeça das gerações Y e Z. Apesar dos conhecimentos tecnológicos já disponíveis, a educação ainda caminha a passos lentos para absorver os benefícios possíveis da alta tecnologia. Ainda são poucas as escolas, principalmente da rede pública, que utilizam computadores ou lousas interativas para aperfeiçoar a qualidade de ensino.

Veja Mais
A atuação das empresas na era do talentismo
Criptografia: de arma de guerra a pilar da sociedade moderna

Por causa disso, não é de se estranhar que ainda exista muito preconceito contra os cursos de educação à distância (EaD). Apesar do crescimento evidente da demanda, muitas empresas desconfiam de currículos de candidatos graduados dessa forma, principalmente em cursos mais técnicos, como os de engenharia. Segundo especialistas, a rejeição ocorre tanto nas grandes companhias quanto nas de menor porte. Já nas carreiras de gestão, principalmente na área de administração, os cursos são mais aceitos, porque não são necessários laboratórios ou atividades de campo.

A EaD leva aos estudantes de fora dos grandes centros a mesma qualidade de ensino de que dispõem os moradores das metrópoles. Também existe a falsa ideia de que os cursos são menos exigentes. O aluno que se matricular pensando assim poderá ter dificuldade para concluir o curso, que, na maioria dos casos, exige organização e disciplina. O CIEE, entidade com 50 anos de experiência na inserção de jovens no mercado de trabalho, propõe o estágio como forma adequada de trabalhar a prática do aluno de EaD nas empresas e órgãos públicos, possibilitando a ele vivenciar a carreira escolhida e complementar sua formação teórica. Também oferece uma gama de cursos gratuitos de EaD para facilitar a ação dos estagiários nos processos seletivos e no desempenho da capacitação prática, disponíveis no portal www.ciee.org.br. A educação não pode lutar contra a tecnologia, mas precisa aproveitar o que ela traz de benefícios para o ensino-aprendizagem.

(*) Luiz Gonzaga Bertelli é presidente executivo do Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE), da Academia Paulista de História (APH) e diretor da Fiesp.

A atuação das empresas na era do talentismo
No atual cenário em que vivemos, com crise financeira em diversos países, catástrofes ambientais e diferenças sociais, engana-se quem acredita que es...
Criptografia: de arma de guerra a pilar da sociedade moderna
A estratégia permitiu que vitórias impossíveis pudessem acontecer ao longo da história. São vários os casos de pequenos exércitos vencerem batalhas c...
Sobre a liberação da venda de terras para estrangeiros no Brasil
Terra, capital e trabalho compõem a clássica tríade dos fatores de produção que embasam as análises e cálculos econômicos desde a Economia Política, ...
Inclusão bancária no Brasil
O sistema bancário brasileiro atravessa um momento de aceleração na prestação dos serviços bancários, resultado da estabilidade econômica dos últimos...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions