A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 23 de Janeiro de 2017

07/12/2014 10:08

Turismo é a principal fonte integradora para o desenvolvimento do Brasil

Por Henrique Mol (*)

A história econômica no Brasil é marcada por mudanças e reviravoltas. Anteriormente era demarcada pelo primário desenvolvimento, conduzido pelo agronegócio, a exemplo do que ocorreu nos anos 1960. Hoje podemos estar diante de um novo ciclo: o turismo será a nova fronteira de desenvolvimento do país. No entanto, para que isso seja realidade, alguns gargalos precisam ser sanados, principalmente no que tange à infraestrutura interna e à promoção da marca Brasil.

A Copa do Mundo e as Olimpíadas de 2016 dão sinais que o Brasil tem, sim, a capacidade de protagonizar um crescimento dinâmico e acelerado, que integre as regiões. Este foi um ano de grandes acontecimentos, com a Copa do Mundo e a corrida presidencial. Na esteira desse processo, uma história que não admite retrocesso e se desenrola num atropelo de trajetórias que serão essenciais ao futuro do nosso país.

Durante a Copa, medidas como a facilitação dos vistos, o aumento de novos voos internacionais para o Brasil e a melhora nos aeroportos foram pontos importantes para atrair os turistas, e permanecem como legado do turismo para os próximos anos. O Brasil já figura em sexto lugar entre as economias do turismo no mundo, ao lado das grandes potências mundiais, como EUA e China. O impacto do turismo na economia do País deverá alcançar 9,5% do PIB (cerca de R$ 466,6 bilhões) neste ano, um acréscimo de 5,2% em relação aos números de 2013 - percentual bem superior à média mundial, que será de 2,5%.

A corrida dos presidenciáveis também trouxe marcas da importância do turismo para o crescimento da economia interna. Eymael, então candidato à presidência, embora de pouca representatividade no embate, assinalou um novo discurso. O candidato declarou acreditar fundamentalmente no turismo como maior gerador de empregos e como maior instrumento de desenvolvimento econômico.

A esse respeito, destacou uma série de medidas que alavancariam o setor, como um sistema tributário adequado, um sistema de metas, a propaganda no exterior da costa brasileira e outros cenários de turismo no nosso País, além de medidas voltadas a sanar as deficiências que temos em termos de infraestrutura em hidrovias, portos, aeroportos e na área de energia.

A essas medidas, acrescento algumas de teor mais técnico, como a diminuição do preço do querosene, 20% acima do resto do mundo, que, conforme aponta o presidente da Abear - Associação Barsileira das Empresas Aereas, Eduardo Sanovicz, impacta a capacidade de rentabilidade do setor aéreo e a competitividade frente ao mercado internacional.

Além disso, é preciso valorizar a marca Brasil, divulgando os destinos turísticos mais periféricos, a fim de promover um desenvolvimento integrado das regiões que não ecoe o que se deu outrora com a separação entre “este e aquele” Brasil, entre Nordeste e Sudeste. Isso se dará pela inserção de outros setores da economia no turismo, como as produções artesanais locais, as danças e comidas regionais e o ecoturismo.

Acredito que essa seja a via para um desenvolvimento mais democrático, dada a capacidade de ramificação da cadeia produtiva do setor de turismo, que incluem geração de empregos diretos e indiretos, investimentos com a construção de novos empreendimentos, saneamento, transporte, agências de viagens, companhias aéreas e muitos outros. O turismo tem o poder e a missão de integrar e desenvolver o Brasil.

(*) Henrique Mol é especialista em turismo e sócio-fundador da Encontre Sua Viagem, franquia de turismo.

Sobre o mercado e o governo
O homem primitivo acordava de manhã, saía para coletar frutas, abater animais e pescar peixes, e assim ele se alimentava. Ao fim do dia, cobria-se co...
Logística reversa: pensamento sustentável pelas gerações futuras
Incertezas são o que mais temos, porém ideias norteadoras e essenciais para a construção de um futuro mais sustentável já existem. Não podemos ignora...
Quando, também na escola, se dialoga sobre as religiões
Temos percebido uma crescente preocupação acerca do papel social da escola e da educação que acontece neste espaçotempo. Numa perspectiva de sociedad...
19 anos de Código de Trânsito Brasileiro
No dia 22/01/17, o atual Código de Trânsito Brasileiro completa 19 anos de vigência. Após 31 Leis que o alteraram, com o complemento de 655 Resoluçõe...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions