A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

17/10/2012 15:20

Veneno

Por Alicio Mendes (*)

“ SR. MARIBONDO.
Como disse em meu comentário sobre a sua matéria do dia 01/10/2012, o veneno da sua ferroada desta vez pegou pesado e foi no mínimo ofensivo, calunioso e difamatório, com as pessoas que nestas eleições, colocam seus nomes para serem avaliados por nossos eleitores.

Veja Mais
Marcas lutam diariamente para impactar as pessoas
A modernização das leis do trabalho: oportunidade, não oportunismo

O senhor parece ser uma pessoa que está insatisfeito não apenas com a classe política, mas com tudo e com todo mundo, especialmente com a nossa Cidade. Entretanto como o senhor mesmo disse , já está aqui há quarenta anos e pelo visto, deverá por aqui permanecer um pouco mais, possivelmente vivendo até com um certo conforto, pois assim aparenta. Acredito que nessas quatro décadas, o senhor, por vivermos numa democracia, teria tido diversas oportunidades de tentar melhorar a nossa cidade, colocando o seu nome íntegro e bem intencionado, a julgamento nas urnas, no mínimo para tentar melhorar o padrão da nossa classe política, dando a sua contribuição para as administrações que por aqui passaram e outras que virão.

Eu também como o senhor, vim do interior de São Paulo, minha querida Lins, só que há apenas dez anos, tempo esse, suficiente para já amar essa linda Campo Grande e o seu Povo. Durante esse tempo, eu observei uma extraordinária transformação da nossa Capital, que naturalmente só pode ser observada por quem não fica preso a gabinetes, mas que anda pela cidade e é capaz de reconhecer o trabalho de pessoas sérias e competentes, as quais o senhor durante todos esses anos não foi capaz, ou não se dignou a observar.

O senhor generalizou, e isso não pode ser considerado próprio de um bom jornalista, que deve ter acima de tudo, o compromisso de pautar-se pela verdade e respeito com seus leitores. Afinal, todo mundo aqui lê o Campo Grande News, não é assim ?...

Temos mais de quinhentos candidatos a vereador. Será que nesse universo, não sobraria nenhum cidadão que merecesse a consideração do senhor para evitar anular o seu voto? Entre nossos candidatos a Prefeito, temos no mínimo meia dúzia de parlamentares que ao contrário de muitos, já tiveram a coragem e a disposição de colocarem seus nomes à avaliação da sociedade , foram eleitos pelo voto popular e são hoje, detentores de mandatos importantes no senário nacional. O seu julgamento é grosseiro e discriminatório, pois ele não coloca nada de substancial para que a população possa avaliar. Ele parece eivado de ódio, especialmente contra a classe política. Nele só existe veneno e se esconde por traz da carapaça blindada da sua profissão que dificilmente recebe uma contestação do político ofendido, por razões óbvias.

O senhor parece não admitir que outras pessoas pensem diferente do senhor , indaga porque isso acontece e por essarazão admite que a clareza da consciência das pessoas está obstruida talvez pelo futebol que cega o povo; pela religião (qualquer delas) que nos corrompe a mente, pelo sexo, pelo carnava,l e que o cidadão, no anceio de resolver a sua vida individual, o faz independente de considerar que há miséria em vidas alheias. Não posso concordar com o senhor , porque adoro futebol, gosto de carnaval, de sexo também , sou católico e respeito todas as religiões. O senhor disse que é, e sempre foi anarquista, mas isso nao é anarquismo. O senhor está ofendendo pessoas que possivelmente nem conheça.

Ao incentivar o eleitor para anular o voto, o senhor pratica um desserviço à democracia, duramente alcançada em nosso país e pelo jeito pouco apreciada por V. S. A impressão que o senhor passa é que gostaria que as eleições desse ano fossem anuladas para que uma nova acontecesse, com outros candidatos. Será que o senhor está esperando essa oportunidade para se apresentar? Não perca as esperanças. Se não der certo, 2014 está aí, e novas oportunidades aparecerão para todos. É só se apresentar.

Nossos candidatos que aí estão, podem ter cada um os seus defeitos, e acho até que eles os tem. Mas como cidadãos acima de tudo corajosos, que pelo menos não são omissos e se arriscam ao julgamento popular, ao contrário de quem acha que pode concertar o país, comodamente tecendo críticas aos que se propõe a fazer, eles merecem pelo menos que sejam poupados de ofensas.

O anarquista se rebela contra as autoridades, contra a ordem estabelecida ou contra o poder reinante, mas o respeito ao cidadão há que ser preservado.

Existe um ditado fantástico mas seguido por poucos que deveriam fazê-lo. Ele diz: “OS INCOMODADOS QUE SE MUDEM” ou que se apresentem, para com trabalho, procurar ajudar.”

(*) Alicio Mendes é leitor do Campo Grande News

Marcas lutam diariamente para impactar as pessoas
Segundo pesquisas, temos contato com aproximadamente 2.000 marcas em um dia “comum” e menos de 300 delas ficam em nossa memória. Por isso, essas marc...
A modernização das leis do trabalho: oportunidade, não oportunismo
Crises econômicas em qualquer país do mundo ensejam debates sobre reformas. São nos cenários de recessão prolongada que as nações se defrontam com se...
Educação e o futuro da alimentação
Educação deve colaborar na preparação de todos para o pleno exercício da cidadania e, especialmente, formar os jovens para uma vida profissional que ...
Convenções internacionais e competitividade
O Brasil precisa atuar com mais critério na hora de analisar e ratificar convenções multilaterais, especialmente as negociadas no âmbito de entidades...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions