A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

26/08/2015 11:29

Famílias enfrentam calor e estiagem para manter tradição do desfile cívico

Aline dos Santos e Filipe Prado
Ladeada por filhos e sobrinhos, Meireelen (de camiseta amarela) aprovou a festa. (Foto: Fernando Antunes)Ladeada por filhos e sobrinhos, Meireelen (de camiseta amarela) aprovou a festa. (Foto: Fernando Antunes)
Eu sabia que ia ser bom, mas vim conferir, diz Carlos Escobar. Ele, esposa e filhas vieram do Paraguai.  (Foto: Fernando Antunes)"Eu sabia que ia ser bom, mas vim conferir", diz Carlos Escobar. Ele, esposa e filhas vieram do Paraguai. (Foto: Fernando Antunes)

Com público de 20 mil pessoas, o desfile do aniversário de 116 anos de Campo Grande reuniu famílias nesta quarta-feira. Enfrentado o tempo seco, Meireelen Duarte, 28 anos, foi à rua 14 de Julho acompanhada por seis crianças, sendo quatro filhos e dois sobrinhos. “É o aniversário de Campo Grande e acho importante trazê-los”, afirma.

Veja Mais
Autônomos aproveitam para dobrar renda em desfile de aniversário da Capital
Homem se passa por Guarda Municipal e é preso durante desfile

Empolgado, Henrique Duarte, 11 anos, acompanhou a festa cívica pela primeira vez e gravou vídeos no celular para guardar de recordação. “Foi muito legal, gostei de tudo, principalmente os carros antigos”, diz o garoto.

A tradição moveu Ana Lúcia Oliveira Santos, 29 anos, que trabalha em serviços gerais, a conferir a apresentação deste 26 de agosto. “Quando era criança, vinha e gostava bastante. Quero transmitir para as crianças. No dia 7 de setembro estamos aqui de novo”, promete.

Para Marcos, 5 anos, filho de Ana Lúcia, o ponto alto do desfile foi a passagem dos veículos da polícia e do Exército. A festa também ganhou aplausos da família do fotógrafo Carlos Escobar, 39 anos, que é do Paraguai e mora há dois anos em Campo Grande.

“Já fui a outro eventos e a organização é muito boa. Gostei bastante. Eu sabia que ia ser bom, mas vim conferir. Só senti falta da colônia paraguaia”, diz Carlos, acompanhado pela esposa e duas filhas.

O desfile cívico teve a participação de 44 entidades, entre elas duas escolas especializadas em necessidades especiais e um clube de colecionadores de carros. A quantidade foi menor do que a registrada em 2014, quando 62 entidades passaram pela 14 de Julho.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions