A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

23/11/2016 17:03

Abandonada, casa de "matador" de grupo de extermínio é saqueada

Endereço é a casa de “Nando”, apontado como chefe da quadrilha responsável por um esquema de tráfico de drogas, exploração sexual e mortes

Adriano Fernandes e Luana Rodrigues
O local está vazio desde que Nando foi preso durante as investigações. (Foto: Luana Rodrigues) O local está vazio desde que Nando foi preso durante as investigações. (Foto: Luana Rodrigues)

Vazia desde que o proprietário foi preso, a casa de Luiz Alves Martins, o “Nando”, de 49 anos, conhecido como “matador” de um grupo de extermínio investigado pela polícia em Campo Grande, foi saqueada esta semana. De acordo com os moradores do bairro Danúbio Azul, o “limpa” no endereço teria sido feito pelos próprios parentes e comparsas do suspeito.

Veja Mais
Mulher encontrada em “cemitério” de quadrilha foi enforcada por corda
Vizinhos de suposto ‘matador’ optam por silêncio; quem fala, está surpreso

Segundo os vizinhos que, por medo, preferem não se identificar, quem esteve na casa abandonada da Rua Euphrasina Vilela Cabral, dizia que era primo ou outro “parente” próximo do homem.

Conforme relato, ao menos cinco pessoas estiveram no local. Uma por vez a pessoa chegava na casa, "puxava" o portão e em seguida saía de lá com TV, liquidificador e todo tipo de utensílio que pudesse ser carregado em mãos.

No local, além de “Nando”, vivia também Diego Vieira Martins, que era um dos comparsas do grupo e também foi preso. Ali, conforme os relatos dos vizinhos, também funcionavam as rinhas de galo e apostas de carteado valendo dinheiro e que eram comandadas pelo suspeito.

Prisões – “Nando” é apontado como chefe da quadrilha responsável por um esquema de tráfico de drogas e exploração sexual, matar e enterrar as vítimas que eram em sua maioria, dependentes químicos e usuários em situação de vulnerabilidade.

No total, dez pessoas vítimas do esquema, entre jovens e adolescentes, estão desaparecidas, segundo as investigações. Além dele, estão presos suspeitos de envolvimento no esquema: Diego Vieira Martins, Rudy Pereira da Silva, Jeová Ferreira Lima, Jeová Ferreira Lima Filho, Ariane de Souza Gonçalves, Vagner Vieira Garcia, Andreia Conceição Pereira.

Escavações - Foi “Nando”, quem indicou à polícia o local das covas em uma área de mata, no Jardim Veraneio. No local, já foram encontradas quatros ossadas que a polícia suspeita que sejam de uma mulher, Ana Cláudia, de 37 anos, Café, Alemão e Bruninho.
Os quatros e pelo menos mais seis, que continuam desaparecidos, eram explorados pela quadrilha.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions