A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

14/11/2016 15:57

Boate ou amigos podem ser indiciados por dar bebida a garoto que morreu

Luana Rodrigues

A polícia vai apurar a responsabilidade pela morte de Guilherme Simplício Nunes, 17 anos. O adolescente morreu após participar de uma festa open bar, na noite de sábado (12), em um bar localizado nas proximidades da Uniderp, no Bairro Antônio Vendas, em Campo Grande.

Veja Mais
Adolescente que morreu após festa não era acostumado a beber, diz colega
Adolescente de 17 anos morre após participar de festa open bar

Segundo o delegado plantonista que atendeu o caso, Tiago Macedo, caso se confirme que o garoto passou mal após beber na festa do bar, os donos do estabelecimento podem ser responsabilizados. E mesmo que ele não tenha bebido dentro da festa, qualquer pessoa que tenha servido bebida alcoólica ao garoto pode ser responsabilizada. 

“Primeiro a polícia vai apurar se existiu essa festa, quem era o organizador, se era do bar, ou se ele bebeu fora de lá com algum colega. Mas, com certeza quem serviu essa bebida a ele deve ser responder criminalmente por ferir o Eca (Estatuto da Criança e Adolescente) até por homicídio”, disse.

Crime - De acordo com o promotor da Vara da Infância, Adolescência e Juventude, Sérgio Harfouche, a pessoa que vender ou fornecer bebida a menores de idade, deve ser responsabilizada pelo crime, que prevê de 2 a 4 anos de detenção e multa de R$ 3 mil a R$ 10 mil.

O promotor explica que antes quem fornecia bebida a menores de 18 anos respondia por contravenção penal. Porém em 2015, o ECA reescreveu o artigo 243 e passou a ser expressamente proibido fornecer ou vender bebidas alcoólicas a adolescentes ou qualquer produto que cause dependência.

Vômito e morte - O estudante está sendo velado em casa, na Rua Eugênio Peron, no Jardim Zé Pereira. Abalados com a situação, os familiares não quiseram falar com a equipe do Campo Grande News, que foi até o local nesta manhã. Uma colega de sala da vítima, contou que Guilherme estudava em uma escola Estadual do bairro e cursava o 3º ano do ensino médio.

Segundo a menina, a informação que circula entre os amigos é de que Guilherme pode ter morrido engasgado com o próprio vômito. “Ele não era acostumado a beber", diz a colega que descarta o uso de drogas.

Ainda conforme a garota, os amigos que acompanhavam a vítima contaram que Guilherme saiu do bar, caiu na rua e bateu com a cabeça. “Ele sentiu ânsia e acabou se afogando com o vômito. Ainda não estamos acreditando no que aconteceu. Ele era extremamente inteligente e divertido”, lamenta.

O caso foi registrado como morte a esclarecer e a polícia espera o resultado do laudo do exame necroscópico realizado pelo Imol (Instituto de Medicina e Odontologia Legal) para apontar a causa da morte do adolescente.

“Ainda não temos certeza de nada. O caso será investigado pela Dpca (Delegacia de Proteção a Criança e adolescente) que vai apurar todas as circunstâncias da morte”, finalizou o Macedo.

 

Adolescente que morreu após festa não era acostumado a beber, diz colega
Foi identificado como Guilherme Simplício Nunes, 17 anos, o adolescente que morreu após participar de uma festa open bar, na noite de sábado (12), em...
Adolescente de 17 anos morre após participar de festa open bar
Adolescente de 17 anos morreu após participar de uma festa open bar, na noite de ontem (12), em um bar localizado nas proximidades da Uniderp, no bai...
Período de inscrição de novos alunos na Reme termina nesta sexta-feira
Termina nesta sexta-feira (9) em Campo Grande o período de matrículas de alunos interessados em ingressar na Reme (Rede Municipal de Ensino). As insc...
Decisão do TRF 'limpa' nome de Campo Grande em cadastros de inadimplentes
Decisão do TRF (Tribunal Regional Federal) da 3º Região (MS e SP) excluiu definitivamente Campo Grande do Cadin (Cadastro Informativo de créditos não...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions