A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 02 de Dezembro de 2016

24/11/2016 15:39

Capital fecha ano com dobro de casos de dengue e redobra alerta para 2017

Christiane Reis
Mosquito Aedes aegypt transmite dengue, zika vírus e febre chikungunya. (Foto:Sanofi Pasteur/Divulgação)Mosquito Aedes aegypt transmite dengue, zika vírus e febre chikungunya. (Foto:Sanofi Pasteur/Divulgação)

Dados da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), atualizados em 03 de novembro deste ano, mostram que o número de notificações de dengue em Campo Grande já soma 28.001, contra 14.450 registradas durante todo o ano de 2015. Um acréscimo de 93,77%.

Veja Mais
O perigo da dengue mora ao lado e você nem sabe
Núcleos de combate à dengue serão instalados em 9 municípios de MS

O número de notificações de dengue também aumentou em todo o Estado. Segundo o Boletim Epidemiológico da SES (Secretaria Estadual de Saúde), atualizado em 23 de novembro, os registros já somam 58.768, contra 46.070 em todo ano de 2015, um aumento de 27,56%.

No dia 2 de dezembro será realizada mobilização nacional de combate ao mosquito. Em Campo Grande, a informação é de que na data será lançada a Força Tarefa de Combate à Dengue, com ações que se estenderão para todo o ano de 2017. O intuito é impedir que no ano que vem o cenário se repita.

Capital fecha ano com dobro de casos de dengue e redobra alerta para 2017

Ações - A Secretaria de Estado de Saúde, via assessoria de imprensa, lembrou que a campanha de combate iniciou no dia 24 de outubro, reforçando os núcleos de saúde dos municípios, com as chamadas salas de situação, onde é feito o levantamento do imóveis visitados. A reportagem não conseguiu contato com o secretário Estadual de Saúde.

Já o secretário Municipal de Saúde, Ivandro Fonseca, disse que no dia 02 de dezembro será lançada Força Tarefa, definida pelo Comitê de Combate a Dengue e que as ações serão integradas com entidades participantes. “Dia D de combate ao mosquito é todos os dias e estaremos também realizando todas as ações de rotina que visam o combate ao mosquito”.

Sobre o aumento no número de notificações este ano, o secretário justificou que é resultante do trabalho da gestão anterior. “Quando assumimos, em agosto, estávamos já com uma epidemia”, disse.

Campanha nacional - A nova campanha do Ministério da Saúde, de conscientização para o combate ao mosquito, chama a atenção para as consequências das doenças chikungunya, zika e dengue, cujo transmissor é o mosquito Aedes aegypti, além da importância de eliminar os focos do Aedes. “Um simples mosquito pode marcar uma vida. Um simples gesto pode salvar” alerta a campanha, que será veiculada na TV, rádio, internet, redes sociais e mobiliários urbano (ponto de ônibus, outdoor) no período de 24 de novembro a 23 de dezembro. Foram investidos R$ 10 milhões na campanha.

“Neste ano, a diferença da campanha é que estamos mostrando as consequências de não combater os focos do mosquito. A ideia é sensibilizar as pessoas para que percebam que é muito melhor cuidar do foco do mosquito do que sofrer as consequências de não ter feito esse gesto. Vamos reforçar, ainda mais, a necessidade de eliminar os criadouros, convocando toda a sociedade para esse trabalho”, destacou o ministro da Saúde Ricardo Barros.

Além do conhecido Dia “D”, que será realizado em 2 de dezembro, quando há mobilização nacional em todo o país, serão realizadas ações para lembrar que toda sexta-feira é dia de eliminar focos no mosquito. A campanha traz como foco “Sexta sem mosquito. Toda sexta é dia do mutirão nacional de combate”.

Capital fecha ano com dobro de casos de dengue e redobra alerta para 2017
O perigo da dengue mora ao lado e você nem sabe
A TV News percorreu quatro bairros da Capital e flagrou sete piscinas sujas em casas fechadas para venda. Moradores nem sabiam que eram vizinhos de p...
Médica com catapora faz com que Hospital Regional suspenda partos
A realização de partos estão temporariamente suspensas no HR (Hospital Regional) em Campo Grande, após a descoberta de que uma médica do local está c...
Capital recebe R$ 1,1 milhão para ampliar armazenamento de vacinas
Campo Grande receberá R$ 1,1 milhão do Ministério da Saúde para a construção de uma sala de refrigeração na Central Municipal de Rede de Frio, área u...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions