A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

08/11/2016 21:54

Com salários atrasados, trabalhadores de Ceinfs entram em greve hoje

Nyelder Rodrigues

Funcionários de Ceinfs (Centros de Educação Infantil) em Campo Grande vão entrar em greve a partir desta quarta-feira (9), já que o pagamento dos salários e adicionais - como vale-transporte - referentes ao mês de outubro não foram depositados. Os trabalhadores são terceirizados e contratados através do convênio entre prefeitura e Omep e Seleta.

Veja Mais
Biblioteca municipal inicia segunda-feira projeto de férias para crianças
Criança de seis anos é atropelada ao atravessar a rua correndo

Apesar de serem terceirizados, os trabalhadores dependem do repasse da prefeitura para Omep e Seleta, que então deposita os valores salariais de cada um. O problema vem se tornando recorrente, assim como as paralisações.

"Foi nos enviado ofício sobre essa paralisação, caso até o fechamento do horário bancário não houvesse o depósito. E como não foi depositado, eles estarão em greve", explica a presidente da Omep, Maria Aparecida Salmaze. O presidente da Seleta, Marques Gilbraz, relata a mesma situação, e acrescenta.

"Era para terem sido pagos no dia 3. Estão sem vale-transporte, não tem nada. Os funcionários de Ceinfs o atraso é só desse mês, mas em outras áreas atendidas pelo convênio há atrasos de até três meses", comenta Gilbraz.

A reportagem tentou contato com a presidente do Senalba-MS (Sindicato dos Empregados em Entidades Culturais, Recreativas, de Assistência Social, de Orientação e Formação Profissional no Estado de Mato Grosso do Sul), Maria Joana Barreto Pereira , ma até o fechamento da reportagem, não houve resposta.

No perfil do sindicato no Facebook, há uma 'enxurrada' de questionamentos de trabalhadores sobre as providências que serão tomadas pela entidade diante de mais um atraso no repasse da prefeitura, provocando o atraso no pagamento de salários.

A Semed (Secretaria Municipal de Educação) já recomendou para que os diretores de Ceinfs procurem formas de organizar o atendimento nas unidades para dar continuidade ao atendimento, ocorrendo dispensa de turmas apenas em casos extremos.

A secretaria também promete pagamento nesta quarta (9) para funcionários ligados à Omep, enquanto os ligados à Seleta estariam dependendo do repasse da folha de pagamento para o setor de auditoria da Semed.

Mães também reclamam - Mas a situação não causa só indignação nos funcionários. Mães que deixam seus filhos nas creches públicas para irem trabalhar também reclamam dos atrasos, que acabam ocasionando paralisações nos Ceinfs.

"É duro a gente chegar na creche e simplesmente saber que não vai ter com quem deixar o filho. Vou ter que perder o dia de trabalho. Fica complicado assim, como vamos trabalhar desse jeito?", reclama a mãe de uma criança que fica no Ceinf Santa Edwirges, no Aero Rancho - região sul de Campo Grande.

Outra mãe conta que as recreadoras estavam avisando a todos sobre a greve nesta tarde, quando as mães e pais foram buscar os filhos. "Fui buscar minha filha no Ceinf Iber Gomes de Sá e as recreadoras falaram que não receberam 13º salário, nem férias, nem passe de ônibus e nem salário", comenta, indo além.

"Eu também sou funcionária pública municipal e não recebemos também. Sou da área da saúde. O pessoal que presta serviços à prefeitura através do Proinc [Programa de Inclusão Profissional] também não recebeu", revela a trabalhadora.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions