A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 23 de Novembro de 2014

28/12/2012 06:23

Detento é encontrado morto no Presídio de Segurança Máxima

Paula Maciulevicius

Um detento de 41 anos foi encontrado morto no saguão superior da galeria B no Presídio de Segurança Máxima da Capital. Geraldino dos Santos estava deitado próximo ao banheiro e quando um dos agentes penitenciários que estava de plantão se aproximou, viu que ele já não tinha sinais vitais.

Veja Mais
Conselho de Enfermagem promove encontro para debater questões éticas
Inscrições abertas para o 10º prêmio Construindo a Igualdade de Gênero

Geraldino foi encontrado morto logo quando os presos voltavam do banho de sol, depois de uma aglomeração dos internos que reivindicavam a mudança de vários presos para os pavilhões um e dois.

Com a movimentação dos presos, por um período de tempo, os agentes penitenciários não tinham visão do que se passava no pavilhão.

O Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) foi acionado e constatou que o preso já estava morto. O caso foi registrado como ‘Morte a Esclarecer’ na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro.

Veja Também
Conselho de Enfermagem promove encontro para debater questões éticas
O Coren/MS (Conselho Regional de Enfermagem de Mato Grosso do Sul) realiza nos dias 1º e 2 de dezembro de 2014, em Campo Grande, o Encontro Estadual ...
Inscrições abertas para o 10º prêmio Construindo a Igualdade de Gênero
Estão abertas até o dia 28 de novembro as inscrições para o 10º prêmio Construindo a Igualdade de Gênero. O prêmio contemplará estudantes do ensino m...
Professor acusado de estuprar menino de 13 anos é transferido de presídio
O professor de 50 anos preso suspeito de estuprar um adolescente de 13 anos em Maracaju, e que confessou ter abusado de pelo menos outros 30 garotos,...
Bope da PM promove curso de negociação policial na Capital
A Polícia Militar de Mato Grosso do Sul, por meio do Bope – Batalhão de Operações Policiais Especiais - realizará do dia 25 de novembro a 15 de dezem...


Bom dia...Eu trabalhei nesse presidio e sei como funciona tudo ali, primeiro é uma insegurança aos funcionarios que ali prestam serviço, todos correm risco de vida, todos os dias, porque a qualquer momento pode desencadear uma rebelião, ali existem chuchos que é uma arma artesanal construida pelos detentos, celulares, cerras e outras coisas mais que são de uso proibidos, e eles ainda chamam de presidio de segurança máxima, isso já esta
retrogrado porque não utilizam ali o sistema do presidio federal.
 
Jose Maximo da Fonseca em 28/12/2012 09:09:37
Chamar esse presídio de "segurança Máxima", é no mínimo uma falta de respeito com a nossa inteligência ! Acredito que comento por todos os Campograndenses, de que estamos cansados de ouvir sempre este tipo de notícia, onde, sai ano e entra ano, e as questões de segurança em presídios no estado, não muda! Sem valorizar, respeitar, capacitar e garantir a qualidade de vida e do ambiente de trabalho dos policiais e agentes de segurança. Jamais conseguiremos normalizar a segurança nos presídios e nas ruas das cidades de nosso estado.
 
Flávio Márcio em 28/12/2012 08:44:56
imagem transparente

Desenvolvido por Idalus Internet Solutions