A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 22 de Outubro de 2014

28/12/2012 06:23

Detento é encontrado morto no Presídio de Segurança Máxima

Paula Maciulevicius

Um detento de 41 anos foi encontrado morto no saguão superior da galeria B no Presídio de Segurança Máxima da Capital. Geraldino dos Santos estava deitado próximo ao banheiro e quando um dos agentes penitenciários que estava de plantão se aproximou, viu que ele já não tinha sinais vitais.

Veja Mais
Idoso pega no sono e deixa fogão aceso provocando incêndio no Santa Carmélia
Homem que matou jovem evangélico é condenado a 15 anos de prisão

Geraldino foi encontrado morto logo quando os presos voltavam do banho de sol, depois de uma aglomeração dos internos que reivindicavam a mudança de vários presos para os pavilhões um e dois.

Com a movimentação dos presos, por um período de tempo, os agentes penitenciários não tinham visão do que se passava no pavilhão.

O Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) foi acionado e constatou que o preso já estava morto. O caso foi registrado como ‘Morte a Esclarecer’ na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro.



Bom dia...Eu trabalhei nesse presidio e sei como funciona tudo ali, primeiro é uma insegurança aos funcionarios que ali prestam serviço, todos correm risco de vida, todos os dias, porque a qualquer momento pode desencadear uma rebelião, ali existem chuchos que é uma arma artesanal construida pelos detentos, celulares, cerras e outras coisas mais que são de uso proibidos, e eles ainda chamam de presidio de segurança máxima, isso já esta
retrogrado porque não utilizam ali o sistema do presidio federal.
 
Jose Maximo da Fonseca em 28/12/2012 09:09:37
Chamar esse presídio de "segurança Máxima", é no mínimo uma falta de respeito com a nossa inteligência ! Acredito que comento por todos os Campograndenses, de que estamos cansados de ouvir sempre este tipo de notícia, onde, sai ano e entra ano, e as questões de segurança em presídios no estado, não muda! Sem valorizar, respeitar, capacitar e garantir a qualidade de vida e do ambiente de trabalho dos policiais e agentes de segurança. Jamais conseguiremos normalizar a segurança nos presídios e nas ruas das cidades de nosso estado.
 
Flávio Márcio em 28/12/2012 08:44:56
imagem transparente

Desenvolvido por Idalus Internet Solutions