A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 11 de Dezembro de 2016

23/11/2016 14:06

Foragida há 2 anos por matar tio e fugir com filho nega crimes

Emory Luiza Rodrigues Ramos, 34 anos, era procurada por homicídio qualificado desde 2014, quando teria participado da morte do próprio tio, na Bahia

Luana Rodrigues
Emory está presa à disposição da justiça
(Foto: Divulgação/PC)Emory está presa à disposição da justiça (Foto: Divulgação/PC)

Presa por envolvimento na morte de um tio, em 2014, e depois fugir com o filho menor de idade, Emory Luiza Rodrigues Ramos, 34 anos, chorou muito na delegacia e negou o crime. A prisão foi no distrito de Linharinho, em Conceição da Barra, Norte do Espírito Santo, na manhã desta terça-feira (22). E representou o fim da angústia do tatuador campo-grandense Adham Wahab, que finalmente pode ver o filho Nicolas, agora com 13 anos.

Veja Mais
Tatuador encontra filho levado há 2 anos por mãe acusada de assassinato
Pai procura filho que sumiu há 2 anos com a ex, acusada de assassinato

Segundo a Polícia Civil local, Emory estava vivendo com os três filhos e um namorado, em uma vila de Itaúnas, outro distrito de Conceição da Barra, e já estava sendo investigada há algum tempo. Mas, na segunda-feira (21) a noite deixou os filhos na casa de uma amiga e fugiu do local para Linharinho.

Como o assassinato foi cometido na Bahia, a mulher será levada para o Centro de Detenção Provisória (CDP) de São Mateus, onde ficará à disposição da Justiça. Já os dois homens que foram encontrados com ela, entre eles o namorado, foram autuados por favorecimento pessoal.

Emory e o namorado, Neto, que a ajudou no crime (Foto: Facebook/Reprodução)Emory e o namorado, Neto, que a ajudou no crime (Foto: Facebook/Reprodução)

Assassinato na Bahia - A mulher é suspeita de ajudar a matar o próprio tio, na cidade de Arraial D'Ajuda, na Bahia. José Antunes Rodrigues de Oliveira, de 57 anos, foi morto com pancadas na cabeça, depois teve o corpo enrolado em um cobertor e carbonizado. O crime ocorreu em 2014.

O casal usou um cobertor com estampa infantil que pertencia a um dos filhos de Emory para levar o cadáver até uma estrada vicinal que liga Arraial D’ajuda a Trancoso, onde os dois atearam fogo, usando quatro litros de combustível.

A mulher era procurada por homicídio qualificado. Além dela, outro homem também é réu no processo e está preso. Ele seria o ex-companheiro da suspeita.

Adham e o filho, quando menor (Foto: Arquivo pessoal)Adham e o filho, quando menor (Foto: Arquivo pessoal)

Filhos - Outro agravante da história é quanto aos filhos de Emory. O mais velho, Nicolas, de 13 anos, também é filho do tatuador Adham Wahab, que mora em Campo Grande, e estava sem notícias do adolescente há dois anos.

O pai havia começado uma campanha nas redes sociais para tentar informações sobre o garoto. Mas nesta terça-feira (22), após a prisão da ex-esposa, conseguiu falar com o filho ao telefone.

"Já falei com ele e ele está um pouco assustado com tudo que está acontecendo, mas estou indo para lá encontrá-lo", resumiu o tatuador pouco antes de viajar rumo a Itaúnas, distrito de Conceição da Barra, onde iria encontrar o filho.

Os outros dois filhos da mulher são mais novos e também serão entregues a familiares.

Bêbado, motociclista invade canteiro e atropela jovem em avenida
Jovem de 22 anos foi atropelada por uma moto na madrugada deste domingo (11), na Avenida Manoel da Costa Lima, bairro Guanandi, em Campo Grande. A mo...
Família procura mulher com doença mental que saiu com vizinha e não voltou
A família da Fernanda Longo, de 36 anos, está à procura da mesma desde a tarde de ontem (10). Conforme o Boletim de Ocorrência, ela teria saído com a...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions