A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

25/11/2016 13:52

Garota de 22 anos é a sétima ossada encontrada em cemitério de 'Nando'

Luana Rodrigues
Aline foi morta por ter se negado a fazer um programa pelo qual já havia recebido, segundo a polícia. (Foto: Marina Pacheco)Aline foi morta por ter se negado a fazer um programa pelo qual já havia recebido, segundo a polícia. (Foto: Marina Pacheco)

Foi identificada como sendo de Aline Farias da Silva, 22 anos, a ossada encontrada em uma área no Jardim Veraneio, na manhã desta sexta-feira (25). Esta é a sétima ossada encontrada pela polícia, entre as doze pessoas que teriam sido mortas por Luiz Alves Martins Filho (49), o ‘Nando’, que foram enterradas na região.

Veja Mais
'Nando' era 'justiceiro' do Danúbio Azul e cuidava covas como troféus
“Não tenho nada a ver com isso”, gritava vítima de atentado no ‘bairro do Nando’

Segundo a polícia, Aline foi morta por ter se negado a fazer um programa, pelo qual já havia recebido. Ela era usuária de drogas, assim como todas as vítimas. Eles viviam na região do Danúbio Azul, onde Nando comandava o tráfico, e eram exploradas sexualmente.

Algumas das vítimas, segundo a polícia, foram assassinadas porque desejavam sair do esquema. Outras, praticavam pequenos furtos para manter o vício e, na visão de Nando, ameaçavam a segurança dos moradores no bairro onde ele “governava”.

Nando foi preso no dia 10 de novembro durante operação da Polícia Civil junto com vários comparsas.

Sexo e orgias – As vítimas eram atraídas para a emboscada que resultaria em sua morte com a promessa que iriam praticar sexo ou usar drogas. “Elas estavam acostumadas de na companhia de membros do grupo de extermínio usar drogas ou participar de orgias no Jardim Veraneio, local que se tornaria sua cova”, detalha a delegada.

O que chama a atenção é que a maioria foi morta por estrangulamento, pois Nando contou a polícia que não gostava de ver sangue. “Ele afirma que viu sua mãe morrer quando tinha 11 anos em um crime de violência doméstica, por isso não gosta de ver sangue”.

Lista – As escavações no "cemitério" devem continuar. A polícia ainda busca os restos mortais de Flavio Soares Correia, 25 anos, Jhennifer Lima da Silva, 13 anos, Eduardo Dias Lima, 15 anos, Jhennifer Luana Lopes, 16 anos e Daniel Gomes de Souza, 17 anos.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions