A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

01/12/2016 11:27

Ladrão tenta roubar, mas deixa currículo e vira alvo fácil da polícia

Viviane Oliveira e Julia Kaifanny
Everton, conhecido como Gigante, foi apresentado nesta manhã durante coletiva de imprensa. (Foto: Fernando Antunes) Everton, conhecido como Gigante, foi apresentado nesta manhã durante coletiva de imprensa. (Foto: Fernando Antunes)

Preso após roubar, ou pelo menos tentar, cinco veículos de luxo, Everton Carvalho Correia, conhecido como Gigante, de 20 anos, virou alvo fácil da polícia após esquecer o próprio currículo em uma das tentativas de assalto. Ele morava no Estado da Bahia e veio à cidade há pouco mais de um ano trabalhar como servente de pedreiro ou pintor, mas precisou de dinheiro, então, comprou uma arma e resolveu roubar.

Veja Mais
Rotatórias do Parque dos Poderes recebem decoração de Natal
Escolinha improvisada é obrigada a fechar as portas durante chuva

O rapaz foi apresentando nesta manhã (1º) durante coletiva de imprensa na Defurv (Delegacia Especializada de Furtos e Roubos de Veículos). Conforme o delegado Gustavo Ferraris, responsável pela investigação, Everton agia sempre com um comparsa e armado com revólver calibre 32. Há suspeita de que mais pessoas tenham sido vítimas do suspeito.

O primeiro registro foi no dia 22 de julho, quando Everton e o comparsa conseguiram roubar uma Hilux de uma mulher de 43 anos, na região Central, e levá-la até a Bolívia. Lá, o veículo foi vendido por R$ 17 mil. Esse comparsa não teve o nome divulgado para não atrapalhar as investigações. “Em depoimento, o rapaz contou que as vítimas em potencial são aquelas que estão sempre distraídas no carro ou falando ao celular”, diz a autoridade policial. Depois desse roubo todas as tentativas não deram certo.

Depois de quase 30 dias, Everton junto com Jonathan Quirino Alves, 20 anos, tentaram roubar uma L-200 de um pecuarista de 38 anos, também na região Central. Os dois chegaram a rodar com a vítima no carro, mas em determinado momento o pecuarista reagiu e conseguiu acionar a polícia. Everton fugiu a pé e Jonathan foi preso por uma equipe da Polícia Militar, na BR-262.

Rapaz confessou todos os crimes e deve ser encaminhado a um presídio da cidade  (Foto: Fernando Antunes) Rapaz confessou todos os crimes e deve ser encaminhado a um presídio da cidade (Foto: Fernando Antunes)
Delegado acredita que Gigante tenha feito mais vítimas na cidade  (Foto: Fernando Antunes) Delegado acredita que Gigante tenha feito mais vítimas na cidade (Foto: Fernando Antunes)

No dia 22 de agosto, o alvo foi outro pecuarista de 25 anos, que estava dentro do carro. Everton havia saído para entregar currículo, mas no meio do caminho avistou a caminhonete, também L-200 e resolver abordar a vítima. Ele levou o homem para uma área de mata e o amarrou. Porém, a vítima se soltou e foi pedir ajuda. Como passava uma viatura da PM no local, o suspeito abandonou o carro e esqueceu o currículo e certificado de reservista dentro. Foi ai que a polícia começou a investiga-lo.

Depois de cinco dias, Everton e o comparsa João Wellington da Silva Nogueira, 22 anos, foram para a região da Chácara Cachoeira e lá abordaram um grupo de universitários, entraram na casa deles em um condomínio e os amarraram. Everton foi embora com a caminhonete, do mesmo modelo que a anterior, de uma das vítimas e o comparsa ficou no local para garantir que o veículo chegasse a Bolívia. No entanto, o grupo conseguiu se soltar, deu uma surra em Wellington e acionou a polícia. Ele foi preso e Everton acabou abandonando o carro no município de Miranda.

No dia 5 de outubro, no Monte Castelo, o rapaz fez mais uma vítima, dessa vez um engenheiro de 64 anos, que saía de casa. Ele Junto com outro comparsa, Weverton Araujo Roque, 21 anos, também não tiveram sucesso, mas Everton conseguiu fugir mais uma vez e o comparsa dele foi preso com a S-10 roubada, após perseguição policial na BR-060.

Foi só no dia 10 de novembro, que o baiano saiu com outro comparsa, Gean Marcos Sales Ferreira, para roubar uma BMW e se deu mal. Gean foi preso primeiro e entregou o colega. Na delegacia, Everton confessou todos os crimes e disse que a arma utilizada durante os assaltos foi comprada em Campo Grande de uma pessoa na rua. Ele vai responder por roubo qualificado e concurso de pessoas.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions