A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

22/11/2016 10:57

Morto na Máxima não cumpriu missão do PCC e estava jurado de morte

Viviane Oliveira
Hoje de manhã o clima era de tranquilidade na Máxima. (Foto: Júlia Kaifanny) Hoje de manhã o clima era de tranquilidade na Máxima. (Foto: Júlia Kaifanny)

Foi identificado como Leandro Barbosa Pereira, 23 anos, o homem encontrado morto por volta das 6h desta terça-feira (21), no Estabelecimento Penal de Segurança Máxima, que fica na Rua Indianópolis, Jardim Noroeste, em Campo Grande. 

Veja Mais
Preso transferido é encontrado morto na máxima e a suspeita é de homicídio
Camionete é encontrada, mas idoso já está desaparecido há 10 dias

O preso era de Nova Andradina e foi transferido ontem para o presídio da Capital. Ele chegou a relatar para o oficial do dia que foi membro do PCC (Primeiro Comando da Capital) e estava jurado de morte porque não havia cumprido uma missão para o grupo criminoso.

Por causa disso, o preso foi colocado em uma cela correcional junto com mais seis detentos na mesma situação. Na manhã de hoje, quando o agente penitenciário foi abrir as celas do pavilhão III dos presos que trabalham na cozinha, ouviu gritos dos internos da cela correcional.

Eles informaram ao servidor que um dos detentos acordou e foi tomar banho, quando encontrou Leandro com lençol amarrado no pescoço e pendurado na grade de ventilação do banheiro. Conforme boletim de ocorrência, registrado como morte a esclarecer na Depac Centro, o preso tinha ferimentos pelo corpo.

Segundo informações apuradas pelo Campo Grande News, a suspeita é de que a vítima foi assassinada. O diretor-presidente da Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário), AiltonStropa Garcia, disse que o caso será investigado pela Polícia Civil e que ainda não é possível trabalhar com a informação de homicídio. “ Essa é uma possibilidade remota”.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions