A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 25 de Novembro de 2014

29/12/2011 19:56

No desespero de achar filho no lixão, mãe reconhece menino em foto de jornal

Paula Maciulevicius

Foto mostra menino seguindo para o lixão. Horas antes de morrer soterrado. (Foto: Moisés Palácios/O Estado MS)Foto mostra menino seguindo para o lixão. Horas antes de morrer soterrado. (Foto: Moisés Palácios/O Estado MS)

Em meio ao desespero e a esperança de achar o filho ainda com vida depois de soterrado no lixão, Lucilene Correa, 31 anos, reconheceu o menino em uma foto no jornal O Estado. A surpresa para todos foi que a foto registrava o caminho que Maikon deu as últimas pedaladas na garupa de uma bicicleta, rumo ao lixão, poucas horas antes ser soterrado.

“Viram meu filho e não fizeram nada, agora ele está morto”, gritava a mãe.

O menino passava com um amigo rumo ao lixão. Na foto, inclusive dá para ver de relance uma placa que deveria proibir a entrada de crianças, escondida atrás de uma árvore.

O repórter do jornal, Rafael Bueno, foi quem flagrou os meninos na bicicleta enquanto entrevistava um senhor, catador do lixão.

“Ao mesmo tempo eles estavam passando de bicicleta e eu disse espera aí, vocês estão indo trabalhar no lixão?”

Depois das respostas afirmativas do mais velho, o garoto de 14 anos, que dizia ter de ir pro lixão nas férias para ajudar o tio no sustento da casa, a dupla seguiu sorrindo e acenando.

“Vai indo que a gente vai tirar foto, vai normal. Aí eles entraram no lixão”, contou o repórter.

O desespero de uma mãe aos prantos. A esperança chegou ao fim depois que bombeiros retiraram corpo de criança. (Foto: João Garrigó) O desespero de uma mãe aos prantos. A esperança chegou ao fim depois que bombeiros retiraram corpo de criança. (Foto: João Garrigó)

Durante a entrevista para o jornal O Estado, o mais velho disse do sonho de ser bombeiro para ajudar muita gente, enquanto Maikon ficou de cabeça baixa, tímido, apenas comentando o que o colega respondia.

Na mesma manhã do flagrante da foto, a prefeitura informou que técnicos da Assistência Social visitaram a família do garoto, vítima do acidente, justamente alertando dos perigos de crianças no lixão.

O caso teve grande repercussão. Entre as 20h de buscas pelo corpo da criança, catadores deixaram de lado o ganha pão e solidariedade à família. Muitos deles acompanharam todo o trabalho dos bombeiros.

Desde o desmoronamento, o lixão, palco de cenas em que adultos e crianças tem como trabalho catar o lixo depositado pela cidade toda, sem preparo e material nenhum, virou cenário de apreensão e lágrimas.

Das 16h30 de quarta-feira até o final da manhã de hoje os pais de Maikon, Lucilene e Reginaldo Pereira de Andrade, 33 anos, passaram o tempo todo com o coração na mão e choro nos olhos. E não foram os únicos, a emoção conteve quem estava acompanhando de perto, de imprensa, aos bombeiros, Defesa Civil e catadores que viam no local de trabalho o corpo de uma criança de 9 anos ser retirado de debaixo de toneladas de lixo.



QUE JUDIAÇÃO!!! SINTO MUITÍSSIMO POR ESTA FAMÍLIA DE VERDADE...PELO GAROTO...DEUS GUARDE A VIDA DELES NESTE MOMENTO DIFÍCIL!
 
solange gomes em 30/12/2011 08:43:34
A que bonito né! A mãe ficou indignada pq ninguem fez o que ela deveria estar fazendo?? Muito engracadinha! É por causa desse tipo de mãe, que existem tantas crianças jogadas na rua!
 
Kamila PItteri em 29/12/2011 09:24:20
É lamentavel um acontecimento tão trágico neste fim de ano. Sem duvida um descaso politico do Brasil. Onde um representante no congresso aprovou a lei do fim da palmada bem rapidinho. Mais ninguem consegue realmente criar leis que realmente protegeria quem precisa. Todos sabemos que as crianças precisam de escola em periodo integral e obrigatória para todas. Saúde familiar básica...Etc...
 
Alceu Demeterco em 29/12/2011 07:11:15
imagem transparente

Desenvolvido por Idalus Internet Solutions