A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

20/10/2016 19:12

Pacto Global da ONU cita a Capital como exemplo no fornecimento de água

Nyelder Rodrigues
Centro de monitoramento da Águas é apontado como fundamental para conseguir atingir tais índices positivos (Foto: DIvulgação)Centro de monitoramento da Águas é apontado como fundamental para conseguir atingir tais índices positivos (Foto: DIvulgação)

Diante de um cenário em que há 35 milhões de brasileiros ainda sem acesso a água tratada e perda média de 37% da mesma em vazamentos, ligações clandestinas e medições incorretas de consumo, Campo Grande foi destacada como um modelo a ser seguido pela Rede Brasileira do Pacto Global da ONU (Organização das Nações Unidades).

Veja Mais
"Nunca passei por isso", diz grávida que teve assento negado em ônibus
Simpática e 'boa de papo', mulher conquistava idosos para roubá-los

Para combater esses problemas, foi lançado o movimento Menos Perdas, Mais Água junto a uma cartilha este mês, trazendo ações que pode equacionar essas situações que além de prejuízo financeiro, também geram desperdício de recursos naturais.

No documento a Capital sul-mato-grossense, onde o serviço de abastecimento é feito pela Águas Guariroba, é apresentada como um dos principais polos de desenvolvimento do Centro-Oeste, estrategicamente situada sobre o Aquífero Guarani.

Entre os destaques apontados, está a redução de perdas no sistema de abastecimento de água operado pela Águas Guariroba, holding da Aegea Saneamento. Em dez anos, o índice de desperdício em Campo Grande foi reduzido de 56% para 19%. Para isso, foi necessário a realização de investimentos em obras e equipamentos tecnológicos.

Além de quase metade da média nacional, o percentual apresentado na Capital está entre os menos registrados nas capitais brasileiras. Assim, a cartilha descreve as principais medidas adotadas para garantir maior controle da água fornecida, como as ações preventivas que equalizam a pressão da tubulação e evitam rompimentos.

Outras ações realizadas são a microsetorização de setores de fornecimento de água, agilidade em realizar reparos nas redes com problemas, geofonamento noturno para detectar vazamentos não visíveis, troca de hidrômetros antigos por medidores novos e combate às fraudes que ocorrem com furto de água.

"Tudo passa pelo Centro de Controle de Operações. Ele é o grande diferencial. Investimos muito em telemetria e temos informações do que está acontecendo em tempo real na rede e nos reservatórios", explica o diretor executivo da Águas Guariroba, Josélio Alves Raymundo.

Amplo fornecimento de água - Outro destaque feito pela publicação da ONU é que Campo Grande já chegou a quase 100% de água tratada e tem a meta de universalizar a coleta e tratamento de esgoto até 2025. "Estamos falando de sustentabilidade, de preservação dos recursos naturais", destaca Josélio Alves Raymundo.

A redução de perdas melhora o serviço de fornecimento de água prestado à população e é fundamental para a sustentabilidade das empresas de saneamento. De acordo com o diretor executivo da Águas Guariroba, além da eficiência na gestão, a redução de perdas é um avanço do ponto de vista ambiental.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions