A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

12/09/2012 09:45

Alcoolismo não motiva justa causa, diz projeto aprovado em comissão do Senado

Marcos Chagas, da Agência Brasil

O trabalhador dependente de álcool só poderá ser demitido por justa causa quando recusar tratamento médico, inclusive os oferecidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Isso é o que prevê o projeto de lei aprovado hoje (12) na Comissão de Assuntos Sociais do Senado que, agora, será votado na Comissão de Constituição e Justiça antes de ser remetido à Câmara dos Deputados.

Veja Mais
IFMS abre edital para especialização gratuita em oito cidades de MS
Prefeitura abre dia 12 processo seletivo para contratar professores

Hoje, a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) prevê a embriaguez habitual ou em serviço como uma das hipóteses passíveis de demissão por justa causa. Pela proposta, os casos de alcoolismo passam a ser tratados como doença.

“É urgente a atualização da norma para que ela passe a refletir aquilo que a sociedade como um todo já compreendeu e assimilou: o alcoolismo é doença e não desvio de caráter”, ressaltou o relator do projeto de lei Rodrigo Rollemberg (PSB-DF).

O parlamentar ressaltou ainda que a Organização Mundial da Saúde (OMS) e a Justiça brasileira, quando acionada, reconhecem que ao trabalhador dependente de álcool não se aplica a demissão por justa causa. Rollemberg acrescentou que pelo entendimento dos juízes, essa “demissão sumária” agrava ainda mais a baixa estima do dependente.

Também foi aprovado pela Comissão de Assuntos Sociais projeto de lei que estabelece que pacientes com câncer terão prioridade no tratamento do SUS especialmente em casos de necessidade de controle da dor. A matéria tem como relatora a senadora Ana Amélia (PP-RS) e estabelece que o paciente, para usufruir dessa prioridade, deve estar cadastrado em programa especial de controle da dor oncológica.

Esses pacientes terão acesso a medicamentos fornecidos pela saúde pública. De acordo com o projeto, após a aprovação pelo Congresso, o governo federal terá um prazo de 90 dias para regulamentar a matéria.

IFMS abre edital para especialização gratuita em oito cidades de MS
O IFMS (Instituto Federal de Mato Grosso do Sul) lançou processo seletivo para o curso de especialização em Docência para Educação Profissional, Cien...
Prefeitura abre dia 12 processo seletivo para contratar professores
Prefeitura Municipal de Japorã, distante 487 quilômetros de Campo Grande, abre no dia 12 de dezembro processo seletivo para contratar professor tempo...
Governo publica gabarito preliminar do concurso para procurador
Divulgado o gabarito preliminar da prova objetiva do Concurso Público para Procurador do Estado. A lista está no Diário Oficial do Estado desta terça...
Com salários de até R$ 2,9 mil, prefeitura continua com inscrições abertas
Encerram no dia 29 de dezembro as inscrições de concurso público para a Prefeitura Municipal de Bandeirantes, distante 70 quilômetros de Campo Grande...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions