A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

13/08/2015 10:03

Justiça revoga liminar e concurso de cartório continua paralisado

Caroline Maldonado
TJ  suspendeu audiência de escolha das serventias extrajudiciais, que estava prevista para o dia 20 de agosto (Foto: Vanessa Tamires)TJ suspendeu audiência de escolha das serventias extrajudiciais, que estava prevista para o dia 20 de agosto (Foto: Vanessa Tamires)

Por decisão do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), permanece paralisado o concurso extrajudicial para definir os chefes de 74 cartórios. Com a revogação das liminares que determinavam o prosseguimento do certame, o corregedor-geral de Justiça e presidente da comissão do concurso, suspendeu a audiência de escolha das serventias extrajudiciais, que estava prevista para a próxima quinta-feira (20). As liminares foram revogadas pelos próprios juízes que as concederam. 

Veja Mais
TJ/MS transfere para agosto audiência de escolha de cartórios
Justiça homologa resultado de concurso público para cartórios

A determinação é do desembargador Julizar Barbosa Trindade. Com isso, segue paralisado o concurso em cumprimento à liminar prolatada pela Ministra Nancy Andrighi. A princípio, a audiência seria realizada no dia 30 de julho, mas após sucessivas decisões judiciais foi adiada para este mês. 

Lançado em dezembro de 2013, o concurso foi alvo de ação da Anoreg/MS (Associação dos Notários e Registradores do Estado de Mato Grosso do Sul). A entidade ingressou com mandado de segurança para anular o edital e pede a convocação da OAB/MS (Ordem dos Advogados do Brasil) e do MPE (Ministério Público Estadual).

A polêmica é quanto ao critério eliminatório da prova de títulos. A Anoreg pede que o processo seja apenas classificatório. A comissão encarregada pela seleção negou os pedidos feitos pela associação. O concurso prosseguiu e publicou, em julho deste ano, a relação dos 228 aprovados para as vagas por provimento, dez por remoção (transferência de um cartório para outro) e 13 de portadores de deficiência.

Julgamento - Caso tenha prosseguimento, o certame fará do TJMS o primeiro do país a ter 100% dos cartorários aprovados por meio de concurso público.

O julgamento é marcado por mandados de segurança e adiamentos. No início de junho, a desembargadora Tânia Garcia de Freitas Borges, que presidiu a comissão responsável pelo edital, pediu vistas e adiou o julgamento do mérito do pedido. No dia 24 de junho, ela devolveu o processo e votou pela procedência parcial do mandado de segurança para suspender o concurso.

O relator do processo, desembargador Divoncir Schreiner Maran, votou pela denegação do mandado de segurança da Anoreg e manutenção do concurso público. O procurador do Estado, Leandro Pedro de Melo, e o MPE, representado pela procurador-geral adjunta de Justiça Jurídica, Mara Cristiane Crisóstomo Bravo, também opinaram pela rejeição do mandado de segurança.

TJ/MS transfere para agosto audiência de escolha de cartórios
No centro de uma batalha jurídica, a comissão examinadora do IV concurso para os cartórios transferiu para 20 de agosto a audiência pública de escolh...
Empresa de call center ligada a Oi abre 490 vagas de emprego
A empresa de call center, BTCC Conexão Cliente, abriu 490 vagas de emprego para contratação imediata em Campo Grande. Há oportunidade para Agente de ...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions