A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

10/06/2014 11:44

OAB pede suspensão de concurso da Sefaz, que teve abstenção de 60%

Caroline Maldonado
Local de prova de concurso, realizada no dia 25 de maio. (Foto: Cleber Gelio)Local de prova de concurso, realizada no dia 25 de maio. (Foto: Cleber Gelio)

Está com o juiz David de Oliveira Gomes Filho um pedido para suspensão do concurso público de provas da Sefaz (Secretária de Estado de Fazenda), que já foi cancelado uma vez pelo Governo do Estado, em fevereiro deste ano. O concurso, que teve provas realizadas em 25 de maio, foi alvo de uma ação do MPE (Ministério Público Estadual), mas o órgão desistiu do processo, pedindo o arquivamento. De um total de 6,1 mil inscritos, 60% dos candidatos não fez as provas, segundo informações apuradas pelo Campo Grande News.

Veja Mais
Concurso com 6,1 mil candidatos colhe digitais contra fraude nas provas
Concursos em MS somam 264 vagas e salários de até R$ 12,6 mil

Para não arquivar o processo, o juiz da 1ª Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos, David de Oliveira, solicitou a OAB-MS (Ordem dos Advogados do Brasil) que assumisse a ação. Após colher possíveis provas apresentadas por pessoas que afirmam ter tido acesso as questões do concurso antes do dia do exame, a OAB entrou com a ação, na sexta-feira (6).

O órgão pede a suspensão e anulação do concurso para provimento de vagas de fiscal de renda e de agende tributário para que seja realizado novo certame. A ação quer saber porque não foi publicada a lista de nomes da banca examinadora e questiona também a dispensa de licitação sem apresentação de justificativa.

A OAB destaca que houve publicação das datas das provas pelos cursinhos, antes mesmo da publicação no diário oficial. Quando os cursinhos já tinham a informação das datas da provas, “sequer havia qualquer informação no site estadual de concursos”, conforme trecho da ação movida pela entidade. Com essas constatações, a OAB defende que ocorreu o “vazamento” da prova.

Na argumentação, a OAB complementa que a Fapec (Fundação de Apoio à Pesquisa, ao Ensino e à Cultura), responsável pelas provas, já cometeu erros na condução e realização dos certames de outros concursos, realizados nesse ano.

A assessoria de imprensa da Fapec (Fundação de Apoio à Pesquisa, ao Ensino e à Cultura) informou que a entidade “ainda não foi notificada da ação e responderá sobre as acusações de irregularidades quando receber alguma notificação oficial”.

Concursos em MS somam 264 vagas e salários de até R$ 12,6 mil
São mais de 260 vagas disponíveis em concursos em Mato Grosso do Sul, com salários de até R$ 12,6 mil. Há oportunidades em nível fundamental, médio e...
Com 47 vagas, Prefeitura continua com inscrições abertas de concurso público
Terminam no dia 29 de dezembro as inscrições de concurso público para a Prefeitura Municipal de Bandeirantes, distante 70 quilômetros de Campo Grande...
Concurso de Câmara com 15 vagas inscreve até o dia 16 de dezembro
Câmara Municipal de Bonito, está com 15 vagas abertas em concurso público com salários de até R$ 7.219,27. As inscrições devem ser realizadas até o d...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions