A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

17/05/2015 13:17

Para garantir estabilidade, jovens renunciam vida social para estudar

Mariana Rodrigues e Viviane Oliveira
Para se dar bem nos concursos é preciso muita disciplina e foco nos estudos. (Foto: Fernando Antunes)Para se dar bem nos concursos é preciso muita disciplina e foco nos estudos. (Foto: Fernando Antunes)

Hoje em dia, o sonho de muita gente é passar em um concurso público e garantir estabilidade financeira para o resto da vida, mas para isso é necessário muita disciplina na hora de estudar. Em alguns casos é preciso abrir mão de uma vida social e até mesmo deixar de trabalhar para se dedicar aos estudos e alcançar o objetivo. 

Veja Mais
Ajudante de pedreiro concilia trabalho e estudo e sonha em ser farmacêutico
Dia do Trabalho será comemorado com tradicional Passeio Ciclístico

Laudeur Muniz, 22 anos, é formado em Moda e pós graduado em Fotografia, mas devido a falta de mercado para atuar em Campo Grande, resolveu estudar para concurso. Desde 2013 ele se dedica exclusivamente para os estudos, e há cinco meses optou por fazer um cursinho para se preparar melhor, por isso deixou de trabalhar. 

"Resolvi prestar concurso público quando senti a necessidade de me estabelecer financeiramente e fazer da minha profissão um hobby. Busco o serviço público também por conta das vantagens proporcionadas, como por exemplo, a flexibilidade de horário, pois eu posso trabalhar e exercer minha profissão ao mesmo tempo", declarou.

Atualmente, Laudeur não estuda para nenhum concurso em específico, mas a vontade de entrar para a carreira pública, veio após procurar vagas de emprego na sua área de formação e descobrir que o mercado na Capital é muito fechado, tanto para Moda quanto para Fotografia.

"Na área em que sou formado não há vagas em Campo Grande, o jeito seria eu ir para os grandes centros, como São Paulo, por exemplo, mas ainda não estou preparado para me mudar, por isso, acredito que passando em um concurso terei tempo para trabalhar e exercer minha profissão", comentou.

 

Laudeur Muniz, 22 anos, vê no concurso público uma forma de se estabelecer financeiramente. (Foto: Marcelo Calazans)Laudeur Muniz, 22 anos, vê no concurso público uma forma de se estabelecer financeiramente. (Foto: Marcelo Calazans)

Exemplo - Arioldo Centurião Junior, 28 anos, também se dedicou por muito tempo aos estudos até conseguir passar em um concurso público. Ele resolveu estudar para concurso públicos devido ao cenário em que se encontrava, após ser demitido do emprego em que estava, resolveu abrir uma empresa que acabou não dando certo, a partir daí seu foco começou a ser o concurso público.

Ele relata que durante o período dos estudos, não trabalhava e não tinha uma vida social, por isso era muito cobrado pela a família e amigos. "Até passar em um concurso eu sofri muito, não trabalhava, então tinha cobrança por parte do meu pai e dos amigos, mas minha mãe me apoiava nos estudos", disse.

Atualmente ele trabalha no Detran-MS, após passar em 5º lugar no concurso que prestou no no ano passado. Devido a sua rotina e comprometimento nos estudos, ele passou em mais dois concursos, ambos em primeiro lugar. Mas nem por isso ele parou de estudar, já que seu objetivo ainda não foi alcançado. "O meu foco é passar em um concurso na área de Licenciatura em Informática, que é o curso que estou fazendo", disse.

Até chegar ao sucesso, Arioldo reprovou 18 vezes, ele conta que a cada etapa que fazia, considerava uma conquista. Ele garante que já pensou em desistir, mas quando passa ou mesmo chega perto de passar em um concurso, a pessoa começa a acreditar que vai conseguir."Já passou pela minha cabeça em desistir, mas conversei com meus professores do cursinho que começaram a contar a história de vida deles e me ajudaram a continuar".

Para conseguir chegar onde está, ele conta que é preciso ter muita disciplina e uma rotina de estudos. Para se dar bem nos concursos, ele estuda duas horas por dia em casa, depois pratica exercícios físicos e também descansa entre esse período, pois garante que é importante, em seguida ele vai para o cursinho, onde tem mais três horas de estudo.

Professor - Elias Daniel Ramalho, convive há 20 anos com os concurseiros, para ele, hoje os concursos públicos são mais procurados que anteriormente. "Durante algum tempo, os concursos públicos não eram muito visados por aquelas pessoas que almejavam sucesso numa carreira na área privada, como profissionais liberais. Já, há algum tempo, os concursos ganharam muita força, pois as pessoas buscam, além dos salários, a estabilidade profissional", disse.

Elias destaca que começar a estudar não é fácil, ainda mais para quem abdica de todas as outras atividades e poe a cara nos livros. "Eu oriento meus alunos a dedicarem horários específicos para cada matéria. A rotina deve ser diária, com pelo menos umas 4 horas, entre cursos e estudo".

O professor comentou que a carreira pública vale muito a pena. "Já passaram pelas minhas aulas auditores da Receita Federal, do TCU, TCE, Tribunais, técnicos e analistas judiciários, policiais federais e muitos outros. A dica mais importante que dou para os concurseiros é que não passa num concurso quem desiste. Portanto, persistência e disciplina são a chave do sucesso", finalizou.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions