A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 20 de Janeiro de 2017

14/10/2014 14:58

Tempo quente diminui rendimento e exige "jeitinho" dos trabalhadores

Luciana Brazil
Chapéu sombrinha é estratégia para jardineiro Edivaldo se livrar do sol. (Foto: Marcos Ermínio)Chapéu sombrinha é estratégia para jardineiro Edivaldo se livrar do sol. (Foto: Marcos Ermínio)

Para fugir do calorão de quase 40°C, o ar-condicionado tem sido, sem dúvida, a melhor e única opção de alívio verdadeiro em Campo Grande. Na hora do trabalho, o ar fresquinho alivia a quentura e ajuda a manter o rendimento de funcionários. Mas uma sala com temperaturas amenas não está ao alcance de todos e algumas profissões exigem a exposição ao sol e ao calor. Nessas condições, o desempenho do serviço acaba ficando prejudicado. Empregados de uma obra, por exemplo, confirmam a queda na produção em dias muito quentes e, para tentar amenizar, buscam "jeitinhos".

Veja Mais
Aberta seleção de policiais civis aposentados para atuação na Força Nacional
Inscrições abertas para 21 cursos gratuitos de capacitação

Além de provocar a interrupção constante do serviço para o consumo de água, o calor diminui também a produtividade porque provoca lentidão e moleza, como explicam os médicos. Cansados, os funcionários acabam rendendo menos, diminuindo a produção em até 20%, segundo o carpinteiro Giovan Luiz Miranda, 45 anos.

“A gente nem come, só toma água, água e água. Com certeza o rendimento cai. Acho que nem temos fome e até a alimentação muda”, disse Giovan. Sob o sol quente, ele “espalha” o concreto em frente a uma obra na Avenida Afonso Pena.

 

Pedro Silva garante que o rendimento no trabalho cai por causa do calor. (Foto: Marcos Ermínio)Pedro Silva garante que o rendimento no trabalho cai por causa do calor. (Foto: Marcos Ermínio)

Para o pedreiro Pedro Silva, 50 anos, esse número pode ser ainda maior. Segundo ele, dependendo do serviço, a produção cai 40%. “Acho que o nosso desempenho cai e fica em 60% nestes dias muitos quentes. É bem complicado”, explica ele enquanto escorre o suor do rosto.

O colega, Marcelo Silva, 36, se protege do sol e, além da camisa de manga cumprida, o pedreiro improvisa junto ao capacete um pedaço de camiseta velha, imitando a touca árabe, objeto que, inclusive, faz parte do EPI (Equipamento de Proteção Individual) obrigatório por lei. “Está bem complicado. Tem que ir para sombra o tempo todo e a gente bebe água toda hora”, conta Marcelo.

Alternativa - O “chapéu sombrinha” ajuda o jardineiro Edivaldo Bezerra Vieira, 35 anos, a suportar o sol, enquanto carpe o canteiro de uma empresa. Ele diz que prefere o modelo sombrinha ao invés do chapéu comum. “É bem melhor porque com o chapéu o suor incomoda e com esse aqui não, fica bem fresquinho”, disse.

“Vamos derreter. O calor é grande demais. Cada dia fica pior. A gente toma água, mas não mata a sede”, reclamou o motorista de betoneira Jeferson da Silva Sampaio, 30 anos.

Mas não é só para quem trabalha ao ar livre que a situação está difícil. Até no centro de poder de Mato Grosso do Sul, a onda de calor torna o dia a dia dos funcionários mais complicados.  Há cerca de dois anos, servidores da Governadoria, na Capital, recorrem ao ventilador, já que o ar-condicionado de todas as salas está com problemas e a licitação para a troca ainda não saiu. Entre os servidores, sem se identificar, eles afirmam que o problema é maior em algumas das salas, em que, sem o improviso dos ventiladores, fica impossível aguentar o tempo quente.

Sob o sol quente, Giovan diz que até os hábitos alimentares mudam. (Foto: Marcos Ermínio)Sob o sol quente, Giovan diz que até os hábitos alimentares mudam. (Foto: Marcos Ermínio)
Inscrições abertas para 21 cursos gratuitos de capacitação
Pessoas com Ensino Médio completo e interessadas em se especializar para entrar no mercado de trabalho, podem se inscrever para participar dos 21 cur...
Inscrições abertas para 140 vagas em quatro cursos gratuitos de capacitação
Estão abertas as inscrições para quatro cursos gratuitos de qualificação profissional, oferecidos pelo Senac. São 140 vagas disponíveis e os interess...
Detran abre inscrições para 50 vagas em curso de formação de instrutores
O Detran MS (Departamento Estadual de Trânsito) abriu inscrições para o Curso de Formação de Instrutor de Trânsito em Campo Grande. São 50 vagas disp...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions