A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

16/06/2014 12:24

"Nossa mãe foi parar na UTI", diz irmã de mecânico preso por mortes em incêndio

Viviane Oliveira

“Todos nós ficamos surpresos. Nossa mãe foi parar na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) ao receber a notícia da prisão”. A frase é da comerciante Irene da Silva, 35 anos, irmã de Edson Silva, 34 anos. Ele é o único sobrevivente do incêndio que destruiu uma conveniência e matou seis pessoas da família dele, em Coronel Sapucaia, a 400 quilômetros de Campo Grande.

Veja Mais
Sobrevivente é preso suspeito de incêndio que matou seis pessoas
Pistoleiro executa morador em acerto de tráfico de drogas na fronteira

Na última terça-feira (10), Edson foi preso, na casa de uma irmã em Naviraí, suspeito de ter ateado fogo no local. No final do mês passado, ele chegou a deixar a cidade, com medo das constantes ameaças.

Irene conta que Edson estava morando com uma irmã em Naviraí por causa das ameaças que vinha sofrendo em Coronel Sapucaia. “Nós estamos sofrendo muito com tudo isso”, diz. Ela acrescenta que toda vez que a família tocava no assunto do incêndio, Edson chorava muito.

A notícia de que Edson pode ter alguma coisa a ver com o incêndio pegou toda a família de surpresa. Minha mãe, que foi parar na UTI, é a pessoa que mais está sofrendo com tudo isso. “A gente sabe apenas que ele é acusado, pois o delegado ainda não deu mais detalhe sobre as investigações”, diz. Segundo ela, o irmão está preso em Amambai.

Irene mora há 8 anos em Coronel Sapucaia e tem um comércio na cidade. Ela teme algum tipo de represália por causa da suspeita do envolvimento do irmão no crime. “Quando soube da prisão fui para Naviraí ajudar cuidar da minha mãe. Estou retornado hoje e ainda não sei qual será a reação do pessoal”, destaca.

Tragédia - O fogo destruiu o estabelecimento e matou a proprietária, Rosângela dos Santos, 50 anos, e os dois filhos dela, Alejandro dos Santos, e Vanusa dos Santos, 26 anos, que era esposa de Edson. Também morreram os filhos de Vanusa: Thiago, 10, Sabrina, 4, e Stefani, 10 meses. Os dois menores eram filhos do mecânico.

Segundo Irene, antes do incêndio, fazia 15 dias que Edson estava morando na cidade. Ele residia em Ponta Porã com a esposa. Após uma briga com o marido, Vanusa pegou os filhos e se mudou para a casa da mãe Rosâgela, em Coronel Sapucaia. Depois de uns dias, o casal reatou o casamento e Edson acabou se mudando para a casa da sogra.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions